Qualificação profissional baseada na sua meta pessoal

É impressionante a quantidade de opções em cursos de MBAs, pós-graduações e extensões para a capacitação profissional das habilidades técnicas e comportamentais que hoje estão disponíveis no mercado de consultorias de empresas especializadas. É impressionante a quantidade de opções em cursos de MBAs, pós-graduações e extensões para a capacitação profissional das habilidades técnicas e comportamentais que hoje estão disponíveis no mercado de consultorias de empresas especializadas. Este cenário é fruto da importação de modismos mundiais, mais uma vez “tropicalizados”, pela mídia especializada no assunto de gestão profissional, como também pela contextualização de competitividade do mundo atual. Outro fator foi o “boom” de faculdades que assim oportunizaram um maior número de vagas para aquelas pessoas que não tiveram acesso até então, às Universidades tradicionais, gerando, desta maneira, “um empate” no jogo da disputas de currículos para inserção no mercado de trabalho.

Nesse momento de grande necessidade de “re-qualificação profissional”, surgem muitas opções de cursos e palestras, nem sempre adequados ao orçamento das pessoas (isto é: caros), nem sempre com o conteúdo esperado e nem tão pouco pragmáticos. É MBA disso e daquilo. São tantos cursos de Gestão organizacional, inglês, espanhol, oratória nos “Outdoors da vida”, que ficamos até tontos, paralisados, duvidando da nossa própria competência , valiosa experiência, e toque pessoal.

Nesse emaranhado, saiba distinguir gato de lebre, e faça a seguinte reflexão: Esses cursos, workshops e palestras, apesar dos bonitos “””””””””””””””””títulos”, nomes e renomados profissionais, estão dentro do meu foco para melhorar minha performance profissional no presente e no futuro? Ou são apenas modismos tropicalizados e massificados por uma mídia especializada incompetente de distinguir as necessidades sócios-economicas regionais, copiando modelos do sul e sudeste, americanizados e europeizados?

E mais ainda, é preciso em paralelo fazer a seguinte pergunta: É essa a profissão que estou hoje, que me faz feliz? Sinto prazer e desejo de conquistar mais e mais desafios e oportunidades, ou quero largar tudo que faço hoje e refazer minha vida profissional?

Se esse é seu caso, então não perca mais tempo, nem dinheiro e nem também saúde, investindo em algo que não será seu “destino “profissional. Trace uma meta, foque, nas coisas que acha que pode fazer melhor e… bumba! Acerte seu alvo: Estudando e aprendendo mais sobre “o seu futuro, ou presente” .

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima