5 previsões para o marketing em 2013

Quais são as últimas pesquisas, novidades e tendências de mercado?

O site Mashable (www.mashable.com) publicou uma análise sobre o Marketing para o ano de 2013. O veículo, especializado em tecnologia, elencou 5 previsões para o setor. Confira o resumo produzido pela Adnews (www.adnews.com.br).

  1. Publicitários irão focar no mobile – O Facebook e o Google lucraram bastante com as receitas de suas publicidades nos dispositivos móveis. A rede social de Mark Zuckerberg anunciou em 2012 seu primeiro produto móvel: as histórias patrocinadas no feed dos aparelhos. Se for levado em conta o crescimento latente dos investimentos em móbile feito pelos consumidores, a tendência para este ano deverá ser o aprimoramento da publicidade nestes meios. Para Clark Fredricksen, VP de comunicação da consultoria eMarketer, o foco que era dado para anúncios em PCs, por exemplo, deverá ser direcionado para esforços em criação de publicidade para mobile.
  2. Anúncios em banners serão repensados – Os anúncios em banners podem ser chatos e incomodar o leitor de algum site. Apesar de alguns analistas até assumirem que este tipo de produto publicitário irrite, nenhum diz que este tipo de ferramenta irá acabar. Em 2013, os banners devem ser repensados. Para o presidente do IAB (Interactive Advertising Bureau), Randall Rothenberg, as pessoas olham para um banner ruim e pensam que o problema é o anúncio no banner. Na verdade, “o problema é a publicidade ruim”.
  3. Publicidade nativa deve ganhar ainda mais notoriedade – E se a propaganda não tiver cara de propaganda? E se um título ou matéria for, na verdade, uma publicidade disfarçada? Este é o conceito por trás dos anúncios nativos, aqueles com “cara” de conteúdo. Para Fredricksen, 2012 provou que os formatos nativos são muito mais efetivos para a publicidade, principalmente nos meios móveis. “Esperamos que o crescimento deste tipo de formato continue”, prevê. O Facebook e o Twitter aplicaram a fórmula com sucesso em 2012 inserindo posts patrocinados em suas respectivas timelines nos dispositivos mobile. É esperar para ver.
  4. Olhe além do número de fãs – Os eventos de mídias sociais em 2012, tanto no Brasil quanto fora dele, provaram que há um consenso para quem trabalha com engajamento em redes sociais: o número de fãs no Facebook não é o mais importante, e isto será uma premissa forte em 2013. O Napkin Labs, empresa responsável por análises de comportamento de marcas nas redes sociais, analisou páginas de empresas que tinham entre 200 mil e um milhão de likes. A grande surpresa: apenas 6% de seus fãs estavam engajados com o conteúdo postado. Outro dado interessante: páginas com pelo menos 900 mil fãs, tinham 60% menos engajamento do que as que tinham 500 a 600 mil likes. “Precisamos olhar além dos likes”, diz Riley Gibson, CEO da Napkins Labs.
  5. Já ouviu falar em Big Data? – Se sua resposta for não, fique atento, pois Big Data deverá ser a tendência em 2013. Imagine uma tecnologia que permita analisar qualquer tipo de informação digital em tempo real. Pois bem, a Big Data permitiu, por exemplo, que pesquisadores norte-americanos descobrissem antes de todos, a tragédia que ocorreria no terremoto no Haiti. A Sprint Nextel integrou os dados de todos os canais de relacionamento. O resultado: saltou da última para a primeira posição no ranking de satisfação. Obama também utilizou a tecnologia para ser reeleito em 2012. Em 2013, marqueteiros, publicitários e comunicólogos em geral descobrirão que chegou a hora de transformar terabytes de dados em informação para suas marcas.

Fonte: Adnews – www.adnews.com.br

CONHEÇA O COMERCIAL DE 6 SEGUNDOS

E se o comercial de 30" que conhecemos se transformasse num anúncio de apenas 6 segundos? É o que está acontecendo no Twitter. O microblog disponibilizou em janeiro deste ano sua ferramenta de vídeos, o aplicativo Vine. Nele, o usuário pode montar pequenos vídeos de até 6 segundos com suas fotos. Uma espécie de GIF com a diferença de que é possível incluir o áudio das fotos. Algumas marcas já se aproveitaram da novidade que não pode ultrapassar os 6 segundos. O biscoito Wheat Thins, a empresa de eletrodomésticos General Electric e a marca de doce Red Vines já colocaram a criatividade em ação e criaram pequenos anúncios com a ferramenta. Visite o site da Adnews e confira os comerciais dessas empresas.

Fonte: Adnews – www.adnews.com.br

GRANDES NÚMEROS

O segmento dos pequenos negócios deverá manter em 2013 a mesma tendência de baixíssimo índice de inadimplência, como ocorreu em 2012, segundo pesquisa divulgada no início deste ano pela Serasa Experian. 95,4% das micro e pequenas empresas pagaram suas contas em dia ou com até sete dias de atraso, um recorde em seis anos de pesquisa. De acordo com o presidente do Sebrae, Luiz Barreto, “a taxa de juros está baixa, estamos em uma situação de pleno emprego e o nível de escolaridade do empreendedor está acima da média brasileira”, o que promete favorecer positivamente o bom desempenho dos pequenos negócios também em 2013. Para o presidente do SEBRAE, a criação do cadastro positivo, que beneficiará com taxas de juros mais atrativas nos empréstimos àquele empreendedor adimplente, é outro fator de estímulo à manutenção da taxa alta de adimplência.

RISQUÉ, SUSTENTABILIDADE EM NOME DA MODA

A marca de esmaltes Risqué, da Hypermarcas, desenvolveu um sistema para coleta e descarte de embalagens pós-consumo. Os coletores no formato das tradicionais embalagens da marca têm capacidade para 750 embalagens cada. “O descarte adequado dos vidrinhos de esmaltes proporcionará benefícios ambientais importantes. O material recolhido será processado e transformado em fonte de energia para a indústria de cimento, reduzindo o impacto ambiental causado pelo uso de aterros sanitários”, explica Patricia Peters, diretora de Qualidade da Hypermarcas. A expectativa é que na fase de implantação dessa ação de marketing sustentável, cerca de 150 quilos de embalagens de esmaltes sejam coletados por mês. Inicialmente, a marca disponibilizará os coletores em unidades da loja de cosméticos Ikesaki, em São Paulo (SP).

LIXO QUE NÃO É LIXO VAI PARA A GOEDZAK

Desenvolvida pela agência de design Waarmakers, situada em Amsterdã, Holanda, Goedzak é uma embalagem de lixo especial para itens que ainda são “usáveis”. Esse nome significa “sacola boa” e “benfeitor”, em alemão. De acordo com os designers Simon Akkaya e Maarten Heijltjes, o produto possui um conceito amigável que permite com que os produtos tenham uma segunda chance, promovendo, assim, o desenvolvimento sustentável.

Fonte: Portal Promoview – www.promoview.com.br – especializado em Marketing Promocional.

 

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima