6 passos para delegar com eficácia GV n. 296

Você já parou para observar aqueles líderes que estão sempre extremamente ocupados, correndo de um lado para o outro e que nunca têm mais do que míseros minutos para passar e explicar uma tarefa ao seu funcionário? Percebeu que esse tipo de profissional dificilmente consegue o que quer e vive decepcionado com todos à sua volta? Como consequência, ele tem uma aparência cansada, algumas vezes está maltrapilho, faz serão seis dias por semana e dificilmente dá um sorriso para alguém.

 

Ficaria surpreso se lhe dissesse que todos esses problemas se resumem em uma única frase? “Esse líder não sabe delegar”. Isso mesmo, esse profissional atolado em problemas, infeliz e que deixa os outros infelizes, simplesmente não sabe delegar. Quer dizer que se ele aprender poderá se tornar um líder não temido, respeitado e com o qual todos querem ter a oportunidade de trabalhar? Muito provavelmente sim.

 

O que todo líder quer é poder contar com seus colaboradores para produzir excelentes resultados à sua empresa. Em contrapartida, o que todo funcionário quer é ter a oportunidade de mostrar seu talento e ser respeitado e reconhecido por isso. Donna M. Genett traz em sua obra O poder de delegar uma história de dois líderes, um que possuía as características do atarefado infeliz que nunca conseguia o que queria e outro que realizava tudo o que era necessário para a sua empresa ter sucesso – sem precisar trabalhar mais por isso.

 

A diferença entre esses dois líderes era que um cumpria rigorosamente seis passos para delegar com eficácia, enquanto o outro apenas desgastava a si mesmo e as pessoas ao seu redor. E então, quer saber quais são os seis passos? Confira-os!  

 

  1. Prepare-se previamente. Estar preparado antes de se encontrar com seu pessoal o deixará mais confiante. Pense bastante sobre cada tarefa antes de delegá-la. Só assim conseguirá descrevê-la com detalhes, para que, antes de tudo, fiquem claras para você mesmo.
  2. Defina claramente a tarefa a ser realizada: seja específico, peça que a pessoa para qual está delegando repita as informações para você, a fim de assegurar-se de que ela compreendeu tudo.
  3. Estabeleça claramente o prazo de execução da tarefa.
  4. Defina o grau de autonomia que deve ser atribuído a quem realizará a tarefa:  
    • Nível um: autonomia para recomendar – Permite ao funcionário pesquisar planos de ação e propor a melhor alternativa. Atribua esse grau de autonomia quando precisar de informações antes de tomar uma decisão.
    • Nível dois: autonomia para informar sobre a ação e colocá-la em prática – Possibilita ao funcionário pesquisar e escolher o melhor caminho, reportar o porquê da escolha e começar a agir. Atribua esse grau de autonomia quando quiser que possíveis planos de ação sejam previamente informados para que problemas potenciais possam ser prevenidos.
    • Nível três: autonomia para agir – Confere ao funcionário autonomia plena para agir com respeito à tarefa ou ao projeto. Atribua esse grau de autonomia quando confiar nas aptidões de alguém ou a tarefa envolver riscos mínimos.
    • Matriz de autonomia – Utilize a tabela a seguir para facilitar sua escolha na hora de atribuir graus de autonomia adequados de acordo com a importância das tarefas.
  5. Determine pontos de verificação quando for se reunir com as pessoas a quem as tarefas foram delegadas para acompanhar o progresso do trabalho e, se preciso, oferecer orientação ao funcionário. Planeje-os inicialmente com frequência e torne-os mais espaçados ao notar que a tarefa está sendo executada sem problemas.
  6. Faça com o funcionário uma recapitulação completa do trabalho para discutir o que transcorreu bem, o que pode ser aprimorado e o que foi aprendido.

 

Os benefícios de delegar com eficácia são muitos. Veja alguns deles:

  • Permite ganhar tempo.
  • Possibilita focar o que é mais importante.
  • Facilita ao pessoal crescer em capacidade e confiança.
  • Cria oportunidade de reconhecimento.
  • Proporciona um levantamento dos baixos desempenhos.
  • Assegura resultados positivos.
  • Permite desenvolver, treinar e orientar o pessoal.

 

Livro: O poder de delegar

Autora: Donna M. Genett

Editora: Bestseller

Colaboração: Marco Aurélio Marcondes

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima