A Idade dos Porquês

Uma das qualidades mais preciosas da criança é sua curiosidade. Elas têm ainda o olhar pouco contaminado pelos preconceitos verbais. Uma das qualidades mais preciosas da criança é sua curiosidade. Elas têm ainda o olhar pouco contaminado pelos preconceitos verbais. Elas sabem muito bem como são as coisas; sabem na verdade muito melhor do que o adulto. Este, ao começar a pensar, tem mais preconceitos do que conceitos, tem mais velhas rotinas descabidas de alinhar palavras do que um pensamento refletido, organizado, ponderado e realista.

Se está explicado, está bem feito e acabado ? pode ser esquecido. Só que nunca está bem explicado e muito menos bem feito. E as pessoas continuam pelo resto da vida a perguntar um porquê que não tem o menor cabimento. Esse é um retrato perfeito da idade dos porquês e das respostas dos adultos que nunca pensam um segundo antes de responder à pergunta. Essa é a maneira mais universal e freqüente de desrespeitar a inteligência infantil, de deixar claro para ela que pensar é bobagem, e fazer perguntas, uma tolice.

Nesse campo, como em tantos mais, a mãe antiga se sente na obrigação de responder a todas as perguntas ou, ao contrário, cansada de responder, começa mal-humoradamente a dizer para a criança deixar de ser aborrecida e chata com tanta pergunta.

Já a mãe do futuro responderá freqüentemente a uma pergunta com outra pergunta. Digamos que se achegue uma criança e pergunte: ?Mãe, por que a água ferve quando eu ponho no fogo?? A melhor resposta da mamãe seria em primeiro lugar dizer: ?O que você acha? Qual é a tua explicação?? Depois de ter assim valorizado a pergunta da criança, a mãe pode responder com alguma clareza se ela souber, mas eu diria que a boa mãe dirá tranqüilamente: ?Não sei?. Ela poderá acrescentar logo depois: ?Peça pro titio, peça pro papai, peça para a professora”. Quando há vagar e interesse, a mãe poderia dizer: ?Vamos consultar uma enciclopédia, vamos ver como é que se explica esta coisa?.

Essas são as boas atitudes na idade dos porquês. Nada mais sábio do que reconhecer a própria ignorância. Nada mais honesto também. E se alguma coisa ajuda nas relações com a criança, é ser honesto com ela.

Frase: ?O mundo não vai superar sua crise atual usando o mesmo pensamento que criou esta situação? ? Albert Einstein

Para Saber Mais: Extraído do livro Minha Querida Mamãe, de J. A. Gaiarsa (Editora Ágora). Fone: (11) 3865-9890. Visite: www.editoraagora.com.br.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima