Antes de vestir a camisa da empresa, comprometa-se com você!

Antes de qualquer coisa, pense em seus valores

Comprometimento está diretamente ligado com seus próprios valores. Para vestir a camisa da empresa, é necessário, antes de qualquer coisa, estar comprometido com seus reais valores e princípios. No entanto, é impressionante como tenho encontrado, em meus trabalhos nas empresas, pessoas inseguras, perdidas, querendo chamar atenção, arrogantes, infelizes e com conflitos pessoais entre o ser e o parecer.

Viver acreditando que parecer é mais importante que ser pode ocasionar situações embaraçosas e, muitas vezes, insustentáveis, provocando conflito pessoal e relacional. Então, a questão é: como pessoas que vivem dessa forma poderão comprometer-se com o outro se abandonam a si mesmas? Como as empresas podem querer comprometimento dos colaboradores se elas negligenciam a própria conduta humana? Muitas vezes, praticam a frase: “Quem não se sujeita não se ajeita!” e desconsideram os valores pessoais, formas de pensamento, reconhecimento das habilidades pessoais, crenças e valores de cada um.

Tenho trabalhado muito nas companhias com resgate dos valores pessoais e empresariais para que se tenha o comprometimento com a missão, visão e valores organizacionais, assim como a reciprocidade entre empresa e colaborador e vice-versa. Nessas experiências, percebo como o ser humano está se descuidando, ficando cada vez mais voltado para o outro, fazendo tudo para agradar o próximo, demonstrando o que não é, comprometendo-se com o outro e descomprometendo-se consigo mesmo.

Os conflitos não elaborados nem harmonizados se apresentam no estado consciente sob muitas formas, prejudicando nossas relações interpessoais, manifestando-se de maneira agressiva, destrutivamente, sugerindo mau humor, arrogância, fuga de responsabilidade, insegurança, medo e, muitas vezes, falta de ética.

A desarmonia entre o que pensamos, falamos e realmente fazemos nos transforma em vítimas de nós mesmos. Caso sinta-se de alguma forma assim, abandonando-se, sem força para prosseguir, é o momento de parar, refletir e buscar a harmonia e a integridade pessoal. Somente desse modo você conquistará a felicidade e a interação com tudo e todos que nos cercam.

A fidelidade pessoal leva à relacional. Se não estou coerente comigo mesmo, como poderei ser com as pessoas que estão ao meu redor? O ser integral deve trabalhar partindo da própria vida, aceitando-se como é, buscando aprimorar-se, engajando-se no mundo em transformação e sem perder seus valores pessoais, morais e éticos.

Lembre-se, fundamentalmente, de que a obediência externa leva ao envolvimento, já a interna ao comprometimento. Para um crescimento pessoal, sugiro que você:

» Procure a autoanálise sempre retomando e revendo os valores pessoais.
» Retire as máscaras que cobrem seu verdadeiro ser.
» Reconheça suas próprias virtudes olhando para si mesmo e admitindo seu valor.
» Não busque respostas para justificar sua falsidade pessoal.
» Seja, acima de tudo, íntegro consigo mesmo.
» Coloque a humildade e aprendizado à frente da arrogância.
» Não se atormente com erros cometidos, aproveite-os para crescer.
» Cuide de seu “Deus” interior da mesma forma que você cuida com carinho do outro, não o abandone. Observe.
» Perceba o ambiente e as pessoas que o cercam e pense de que maneira poderá contribuir com seus reais valores.
» Analise a missão, visão e valores da empresa em que trabalha, veja se são compatíveis com você. Se forem, ótimo, pratique! Caso não, pense de que forma poderá contribuir com seus valores pessoais.
» Avalie de que maneira seus valores poderão contribuir para uma sociedade melhor, reflita mais e pratique-os.

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima