Atitude e realização

Que atitudes tomar para se realizar profissionalmente?

Todos os dias temos de tomar decisões sobre o que fazer com a nossa vida. Nós determinamos se ela será feliz ou triste, se terá objetivos, sonhos, metas ou se estará recheada de desesperança.

Acompanho diariamente o esgotamento dos profissionais frente a diversos problemas, como metas não cumpridas, mudanças devido à economia, etc. Também noto pessoas desesperadas, com problemas familiares, conjugais, sociais, desejando que alguém tenha uma solução rápida e eficaz para cada uma dessas situações. Atualmente é comum ver pessoas migrando de uma religião para outra, buscando ajuda em várias técnicas, que às vezes se complementam, mas também em outras que até se contradizem, tornando ainda mais confusas as ideias, as crenças, os valores e hábitos.

Com os meios de aquisição de conhecimento cada vez mais acessíveis e próximos, surgem duas realidades diferentes: a do acesso ao conhecimento e a da aprendizagem ilimitada, bem como a do acesso ao conhecimento não científico ou sem a devida base, à qual temos acesso diariamente. Dependendo do nosso grau de equilíbrio ou desequilíbrio é que percebemos como isso nos afeta negativa ou positivamente.

O desespero, a falta de fé, de energia e de objetivos faz que não acreditemos em nós, não tenhamos mais fé, não busquemos mais as respostas e a força dentro de nós. E quando digo às pessoas que elas possuem força, que são capazes de resolver os problemas, que é só prestar atenção nas atitudes que adotou e nas quais irá adotar dali para frente, normalmente deparo-me com desânimo e descrença.

Apenas serei um líder ou um profissional de vendas melhor se as minhas atitudes forem coerentes, renovadas e adaptáveis a cada nova situação vivenciada. Só serei um profissional realizado, um ser humano melhor, se acreditar em mim, mobilizar minha força interior com base em meu sistema de crenças, como viver todos os dias de bem comigo mesmo, deixando de lado o papel de vítima e valorizando tudo de bom que recebo e conquisto em meu cotidiano.

Ter objetivos sempre é o que nos impulsiona na vida, o que forma a estrada à nossa frente. Cada um tem de estabelecer metas que o atraia, e não simplesmente mobilizar-se pelo que a sociedade mostra como importante.

Essa reflexão foi fruto de um vídeo que recebi de um paciente e me fez reforçar o que todos os dias apresento nos treinamentos, coachings ou processos de psicoterapia: a paixão pela vida, a importância das metas bem delineadas, a importância de rever nossas crenças e nossos valores quando estamos desanimados ou uma doença nos visita. Divido com vocês o endereço dessa história de vida que ainda nos faz crer que o ser humano vencerá todas as batalhas contra o egoísmo, a desesperança e a falta de ética. Não perca a oportunidade de acessar e refletir com essa história que nos mostra o cotidiano de uma pessoa que em objetivos, é perseverante, tem fé, acredita em si e tem paixão pela vida: http://migre.me/a2z3a.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima