Claudio Diogo – O prazer é a energia do sucesso

Sucesso, muito já se ouviu falar sobre ele, mas são poucos os que sabem como atingi-lo, não é mesmo? No Dicionário Aurélio, encontra-se a seguinte definição para “sucesso”: bom êxito; resultado feliz. Você concorda? Qual seria sua definição? Para discutirmos sobre o assunto, convidamos o palestrante e consultor Claudio Diogo.

Ele é vendedor, possui bacharelado em administração de empresas, pós-graduação em marketing e propaganda e foi professor na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), onde lecionava sobre marketing aplicado. Já proferiu aproximadamente 600 palestras no Brasil, Europa, África e América Latina para mais de 190 mil profissionais. E esse trabalho não para por aí, através de uma pesquisa, realizada com ajuda de sua equipe de consultoria, foram contatadas 900 pessoas e descobriram que o grande motivador do sucesso é o prazer. A partir disso, surgiu a ideia de criar uma das palestras mais requisitada de Claudio Diogo sobre o assunto, com o tema Prazer: a energia do sucesso.

Quer saber como encontrar sua energia para ter sucesso? Confira a entrevista exclusiva com Claudio Diogo e veja o que esse palestrante nos revelou.

O que é sucesso para você?

Sucesso? Para mim, é ser feliz e ver as pessoas que amo felizes. Não basta ter apenas a minha felicidade, é preciso que todos ao meu redor também sejam. Tenha um ponto de partida e um de chegada, algumas pessoas vivem de forma horizontal, você precisa viver verticalmente, criar motivos para comemorar e crescer sempre. Eu crio coisas para comemorar. Primeiramente, compro o troféu e, depois, crio a competição.

Qual é a principal atitude (motivação, foco, iniciativa, criatividade, inteligência emocional, resiliência, comprometimento, ética, persistência e autodesenvolvimento) que uma pessoa deve ter para alcançar o sucesso? Por quê?

Persistência, de preferência a inteligente. Você persiste, para e observa o que te levou a conseguir o que tanto queria. O sucesso é algo que exige persistência, temos de lutar para obtê-lo e, depois, analisar o que nos levou a consegui-lo. Ou aprendemos com o erro ou com o acerto, não sei o que mais faz aprender, mas, hoje, afirmo que a persistência é a chave mestra para o sucesso.

Em sua palestra Prazer: a energia para o sucesso, você afirma que o prazer é a grande fonte para os vencedores. Por quê? Como ele pode influenciar no sucesso de um profissional?

Há algum tempo, fizemos uma pesquisa com nossos clientes e, ao analisar o material, vimos que tinha uma palavra que se repetia sempre em todas as respostas. A intenção era conversar com eles e tentar saber o que motivava as pessoas de sucesso, não deu outra, em todos os depoimentos a palavra era “prazer”. O indivíduo encara o trabalho de maneira diferente dos outros, vê como algo extremamente prazeroso, algo fantástico, é impressionante. Para eles, não existe aquela lâmina que separa o lazer do trabalho. Pessoas de sucesso têm “sangue nos olhos”, a gente olha para elas e vê garra, força de vontade, aquela expressão de determinação.

E por que essas pessoas conseguem ter sucesso e outras não?

Todas essas pessoas não precisam de despertadores, porque elas têm um grande motivo para acordar, são indivíduos que acordam porque sabem que existe algo esperando por eles naquele dia. Você tem de saber qual é o motivo de ter levantado da cama. É preciso criar objetivos e lutar por eles todos os dias, pois é justamente isso que faz a grande diferença na vida das pessoas de sucesso. São indivíduos divertidos que não encaram o trabalho como um castigo, como algo ruim e que é preciso ser feito, muito pelo contrário, eles vão trabalhar felizes e conseguem aproveitar o dia. Para você ter paz, não há outro jeito, a possibilidade de ganhar na loto é muito pequena, então a maneira de conseguir sucesso é transformar seu prazer em uma forma de ser recompensado por isso.

Existe sucesso sem prazer?

Nós só conseguimos ter sucesso quando fazemos algo que nos faz feliz, que nos dá prazer, então alargamos nossos limites quando realizamos atividades prazerosas. Os atletas são bons exemplos, eles estão sempre aumentando seus limites, alargando-os. Em tudo deve existir paixão, prazer em fazer algo, senão, não há sucesso.

Quando se fala de sucesso, algumas pessoas têm dois receios: o fracasso e a crítica. Quais conselhos você daria a elas para enfrentarem esses medos e serem felizes?

Felicidade é o maior instrumento de sucesso. As pessoas acham que a felicidade é o fim de tudo, mas não é. Ela é uma ferramenta para o sucesso. Primeiramente, você tem de estar feliz pelo que faz e, quando isso acontece, o sucesso é absolutamente natural e óbvio. Outro ponto importante é ajudar os outros cada vez mais e melhor. No caminho para o sucesso, aparecerão vários desafios e existirá inúmeros tipos de julgamentos, afinal de contas, estará saindo da zona de conforto, e as pessoas percebem isso. Quando isso acontecer com você, não sofra por antecipação, se tem medo do julgamento, procure o julgador. Descubra o que ele espera de você e quais são os verdadeiros objetivos dele. Se for em sua empresa, converse com seu líder, pergunte tudo o que acha necessário. O fracasso e a crítica podem acontecer e você deve estar preparado para o momento.

Em vinte 20 anos trabalhando com vendas, com certeza, em algum momento, você passou por vários desafios até atingir o sucesso. Como foi superá-los?

Quando eu tinha 24 anos, fui campeão de vendas da empresa em que trabalhava, e eu me esforcei bastante para conseguir esse título, mas, um dia, chegou um norte-americano e disse: “Para os cargos de gerência, a pessoa deve ter mais de 30 anos e ter levado mil ‘nãos’”. Naquele momento, fiquei me questionando o porquê disso, eu não tinha aquela idade, mas estudava muito sobre vendas e sabia tudo a respeito dos produtos, enfim, eu realmente tinha bastante conhecimento na área. No entanto, com o passar dos tempos, fui percebendo que ele tinha razão, eu já tinha errado muito, porém, precisava chegar aos mil nãos. E quanto mais me aproximava dos 30 anos, mais descobria a importância de vivenciar essa experiência e, agora, sei mil maneiras de responder a cada não que recebo. Isso me acrescentou muito profissionalmente.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima