Confira a entrevista com André Tadeu.

Você pode melhorar o seu desempenho como líder desde que conheça os seus pontos fortes e fracos e tenha instrumentos para desenvolvê-los.

Sobre o que trata exatamente seu livro “Que Tipo de Líder Você É na Empresa”?  Qual a grande mensagem?

O livro trata de 20 competências de um líder, que são altamente valorizadas nas organizações. A grande mensagem é que você pode melhorar o seu desempenho como líder desde que conheça os seus pontos fortes e fracos e tenha instrumentos para desenvolvê-los.

Qual a primeira coisa que você gostaria que alguém fizesse ao terminar de ler seu livro? Por onde começar?

No caso do meu livro, o leitor não precisa nem esperar terminar o último capítulo para começar a agir. Cada capítulo trata de um determinado desafio do líder. Após a sua leitura, o líder pode imediatamente seguir as dicas e recomendações para melhorar o seu desempenho naquele quesito. O importante é começar por aquele quesito, que no momento, vai trazer maior impacto no desempenho de suas equipes e colaboradores.

Como você começou como consultor?

Após trabalhar na área de RH e treinamento na Rhodia e Vidraria Santa Marina, comecei, a partir de 1993, como consultor de treinamento do SEBRAE nas áreas de liderança, vendas e atendimento. A partir de então, desenvolvi vários projetos de publicações, treinamento vivencial, palestras show e teatro treinamento, aproveitando as minhas experiências como consultor e ator profissional. E, hoje, eu presto vários serviços de treinamento e eventos diferenciados para empresas e instituições de todo o país.

Que tipo de empresa geralmente contrata seu serviços? O que buscam?

Empresas de grande e médio porte, associações de classe, sistema S (SEBRAE, SENAC e SESI) e promotores interessados em um evento diferenciado, seja com os meus trainings shows (palestras divertidas com elementos de teatro, música e interatividade) ou com espetáculos de teatro sob medida para a necessidade do grupo e evento. Desenvolvemos ainda treinamentos vivenciais com dinâmicas e jogos teatrais.

Por outro lado, que tipo de projeto não é adequado para você? Ou seja, que tipo de problemas/situações/treinamentos você geralmente prefere não aceitar ou indicar algum colega?

Ótima pergunta! Eu não sou a melhor opção para clientes que querem um treinamento ou palestra convencional. Este tipo de cliente nem sequer me procura, pois já sou conhecido no mercado como uma alternativa diferente, divertida e de impacto.

Qual seu diferencial em relação a outras consultorias? Qual sua ‘marca registrada’?

Eu sou conhecido pelo meu desempenho de showman e como roteirista capaz de captar a dificuldade do cliente e transformá-la em um espetáculo divertido, seja solo ou com mais atores.

Referências

Além do seu próprio site, que outros sites na nossa área você recomendaria?

Tenho alguns parceiros de excelente qualidade:

Maria Odete Rabaglio – gestão com foco em competências – www.rabaglio.com.br

Elaine Toledo – especialista em educação financeira –

www. toledocursos.com.br

Alberto Centurião – coach profissional –

www.centurione.com.br

Commit – vídeos para treinamento – www.commit.com.br

E minha editora – Qualitymark – www.qualitymark.com.br

Quais são seus livros de negócios ou autores preferidos?

Os livros que mais citei na minha bibliografia de liderança foram os já clássicos: Os Sete Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes do Stephen Covey, Inteligência Emocional, de Daniel Goleman, O Monge e o Executivo, de James Hunter e A Disciplina na Execução, de RamCharan. Para consultores interessados em ferramentas de marketing, recomendo o novo e excelente O Mensageiro Milionário, de Brendon Burchard.

Sobre as palestras

Qual é o maior erro que você nota nos líderes das empresas atuais?

Liderar todos os colaboradores no mesmo estilo, por lhe ser o mais confortável ou naquele que você gostaria de ser liderado. Liderança eficaz, ao contrário, é aquela que está adequada ao liderado e situação. A teoria da liderança situacional de Ken Blanchard e Paul Hersey é útil para ensinar sobre as diversas fases de desenvolvimento da liderança.

Porque você acha que tantas reuniões e treinamentos são chatos ou improdutivos? O que poderia ser feito para melhorar isso?

Eu acho que devemos fazer as seguintes perguntas na hora de planejar uma reunião ou evento: Por que eu estou fazendo esta reunião? Qual meu objetivo? Qual a melhor maneira de passar a mensagem para este público? Como eu vou avaliar que a mensagem foi realmente compreendida? Quais os resultados esperados para esta ação? Se você conseguir responder essas perguntas apropriadamente, você terá mais chances de sucesso na sua reunião e treinamento.

Qual sua consultoria ou palestra mais memorável, a que mais lhe marcou? 

Um dos meus primeiros grandes projetos de training show foi em conjunto com as consultoras Odete Rabaglio e Magda Vila, em que precisávamos trabalhar a motivação para professores de uma grande instituição de ensino que tinha acabado de promover um grande corte de pessoal. Os organizadores estavam apreensivos com o momento delicado e, no final, o trabalho foi tão bem aceito, que tivemos de fazer apresentações extras. O público aceitou maravilhosamente a minha proposta de rir de si mesmo. O grande segredo do sucesso no meu setor é fazer o melhor briefing possível para transmitir a mensagem certa, da maneira certa e na hora certa. E isso a gente só consegue através de uma ótima parceria com a área contratante e de tempo para fazer e refazer o roteiro.

Qual a situação mais desastrosa ou engraçada que já ocorreu numa das suas palestras/eventos ou consultorias?

Há alguns anos atrás, eu estava em Porto Alegre, apresentando uma peça sobre comunicação para líderes, que somava uma plateia de mais de mil pessoas. Havia um momento de interatividade, quando, depois de meu personagem dar um péssimo feedback para a equipe, eu pedia que alguém da plateia desse a mesma mensagem de maneira adequada. Uma pessoa da plateia, que estava alcoolizada, se voluntariou e, apesar disso, conseguiu dar uma orientação adequada. O problema é que ela não queria mais parar de falar e nem sequer me dar o microfone. Eu gelei e pensei que aquilo arruinaria o evento. Mas eu não saí do personagem e fui brincando até ela devolver o microfone e sentar-se. Para mim, aquilo durou uma eternidade. Porém, para a minha colega de elenco e o promotor, aquela foi a cena mais engraçada de todos os eventos que a gente já promoveu! O público chorou de rir com a situação.

Conselho: que grande conselho ou dica você daria para alguém que quer melhorar seus resultados no trabalho e/ou na vida?

Autoconhecimento, formação e educação contínua. Todos nós precisamos encontrar paixão e propósito no nosso trabalho, nos atualizarmos constantemente para atingir a excelência e nos adaptarmos rapidamente às mudanças. Se conseguirmos investir nestes três quesitos, temos grandes chances de nos destacarmos no que fazemos.

Algum último recado que queira dar aos nossos leitores?

Gostaria de convidar os leitores para conhecerem melhor os meus livros, palestras e serviços pelo site – www.centralpaulista.com

  • Site: www.centralpaulista.com
  • Facebook: Central Paulista de Produções e Cursos Livres
  • Twitter: cpaulistacursos
  • Youtube: canalcentralpaulista.com
  • E-mail:  [email protected]

André Tadeu Palestrante, ator profissional, produtor, escritor e dramaturgo especializado em teatro treinamento. Cientista social graduado pela USP. Autor e ator de séries de vídeos treinamento: “Sociedade do Bom Atendimento” e “Atitudes de Campeões de Vendas”, Lançados pela empresa COMMIT. Autor do romance corporativo “O Drama da Liderança”, lançado pela Editora Educator. Diretor Proprietário da Central Paulista de Produções e Cursos, fundada em 1994, promotora de espetáculos para treinamento, trainings shows e cursos. Instrutor e Coordenador de treinamentos comportamentais voltados a desenvolvimento de lideranças, vendedores, atendentes e outras áreas desde 1993.

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima