Confira a entrevista com Aurelinaldo Gama.

Fórmula mágica não existe. Acorde logo cedo, tome um banho gelado, mire na sua meta, e vá trabalhar.

Vamos começar falando um pouco sobre você, para que nossos leitores possam conhecê-lo melhor. Você poderia nos contar brevemente sua trajetória profissional até escrever “Estratégias Poderosas para uma Carreira de Sucesso”?

Sim, tudo começou na feira livre como vendedor de verduras para uma senhora chamada Dona Maria, após 2 anos tive a primeira experiência empresarial. Comprei uma caixa de alho e segui carreira solo como vendedor de alho.Sempre estudei em escolas públicas, me formei em Mecânica pela ETFB, logo em seguida cursei Bacharelado em Administração de empresas, Especialização com MBA em gestão empresarial pela fundação Getulio Vargas. Sou professor da Estácio de Sá, palestrante, consultor empresarial, escritor e empresário do seguimento Metalúrgico.

Olhando para trás, existe algo que você gostaria de ter sabido ou descoberto antes – alguma lição que teria ajudado a superar ou evitar algumas dificuldades pelas quais passou?

Se alguém tivesse me ensinado naquela época que na escalada ao sucesso precisamos dedicar, ou melhor, dosar mais o tempo para a família, talvez eu não tivesse sofrido algumas sequelas que cito no livro.

Agora sobre seu livro. Com tantos livros sobre autodesenvolvimento já disponíveis no mercado, o que o seu traz de diferente?

Trago uma história real, de um menino feirante a um empresário de sucesso no ramo industrial que a cada capítulo mostra sinais transformados em estratégias que nos conduzem ao sucesso. Gosto de dizer que este livro é “pé no chão”, prático e objetivo. Como menciona Jacob Pétry (Autor do livro A Lei do Sucesso) no prefácio, eu me apresento como meu próprio laboratório de experiências.

Você poderia nos dar um exemplo extraído do livro que resume as principais ideias e conceitos que você defende?

Todo ser humano almeja o sucesso, a felicidade, e eu dou vários exemplos na prática de situações que foram vividas por mim, em que apliquei uma estratégia poderosa ao sucesso que chamo de Trilogia do sucesso: SONHODESEJOMETA. No Capítulo 4 conto a história do balaio de verduras na feira livre, em que através de uma estratégia de diferenciação, a minha concorrente de balaio vendia mais do que eu sempre. Tenha sempre um diferencial competitivo que te separe da multidão.

De maneira rápida e resumida, que tipo de leitor mais se beneficiaria do seu livro? Que tipo de conselhos ou informação deveriam estar procurando, ou que tipo de problema estariam tentando resolver?

O meu livro é direcionado para qualquer pessoa que sonha com um futuro enaltecedor, aquele que se preocupa em deixar um legado promissor para o mundo, que queira desafiar seu status quo e atingir seus objetivos. Neste livro você verá como enfrentar as adversidades da vida com um conceito de resiliência diferenciado. Se o leitor está à procura de um case real tipo “pé no chão” que ao longo do tempo enfrentou adversidades e venceu com muita paciência e persistência, esta é a obra correta.

Qual seria a primeira coisa que você gostaria que alguém fizesse depois de terminar de ler seu livro, colocando em prática o que foi visto?

Interessante vocês me fazerem esta pergunta, porque exatamente na última página do livro eu faço um pedido, que se for colocado em prática, mudará muito sua vida e a realização de seus projetos. Mas acredito que cada leitor deveria anotar os sinais transformados em estratégias que o livro emite a todo momento, anotá-los, e como o compositor Beto Guedes mencionou, “A lição nós já sabemos de cor, só nos resta aprender. Aprender é colocar em prática o que se sabe”. Então, mãos à obra.

Que outros livros ou autores você recomendaria para quem quiser se aprofundar nesse assunto?

Livros belíssimos que ao longo do tempo me acompanharam e serviram de direcionamento. São eles: As 25 leis Bíblicas do sucesso – Dr. Willian Douglas, A lei do sucesso – Jacob Pétry, O óbvio que ignoramos – Jacob Pétry, Uma fortuna ao seu alcance – Russel H. Conwell, Metas que desafiam – Mark Murfhy, Quem pensa enriquece – Napoleon Hill, Por que queremos que você fique rico – Donald Trump e Robert Kiyosaki, A Bíblia de vendas – Jeffrey Gitomer, Você é a sua melhor marca – Jussier Ramalho.

Qual é o maior erro que você vê nas empresas em relação a como a liderança vem sendo praticada?

Costumo falar em minhas conferências e palestras que nas consultorias empresariais que faço, encontro muitas pessoas que estão líderes, mas não são. A liderança é formada, aprendida, moldada em cima de conceitos baseados em teoria e prática. A empresa contemporânea precisa entender que hoje devemos fazer gestão das emoções das pessoas e não simplesmente liderar pessoas. A liderança empresarial deve ter um efeito de ressonância nos liderados, ou seja, o líder deve vibrar com os liderados.

Que sugestões você daria para quem quer melhorar? Por onde começar?

Sugiro começar pela Trilogia do sucesso que defendo nesta obra. SONHO – DESEJO –META. Sonhe, coloque num papel todos os seus objetivos muito bem definidos, deseje, colocando-os em ordem prioritária de forma que possam fazer parte integrante da sua vida e do seu legado aqui neste mundo. Coloque uma data e transforme tudo isso em meta. Lembre-se: seja paciente e persistente e nunca perca a sua FÉ.

E o que você acha que esses líderes deveriam PARAR de fazer?

Eles deveriam parar de achar que os colaboradores não são proficientes no que fazem e subestimam sua capacidade de inovação em seus diversos setores de atuação. Devemos praticar os moldes da liderança servidora do grande James C. Hunter que nos convida a virar a pirâmide organizacional de cabeça para baixo, e orientar, capacitar, dar condições aos colaboradores para que todos engajados corações e mentes, alcancem um objetivo comum.

Baseado em toda sua experiência e depois de todas as pesquisas que fez para escrever seus livros, existe algum conselho em liderança ou administração que você vê publicado com frequência, mas com o qual não concorda?

Sim, não acredito muito em fórmulas mágicas prontas que direcionem ao sucesso. Acredito e defendo estratégias, ideias inovadoras e que venham associadas a cases de sucesso oriundas deste processo na prática. Por isso menciono que o meu livro é “Pé no chão”. Fórmula mágica não existe. Acorde logo cedo, tome um banho gelado, mire na sua meta, e vá trabalhar.

E sobre autodesenvolvimento e a busca do sucesso – com toda sua experiência e conhecimento, existe algum conceito que você gostaria de reforçar?

Sim, capacitação sempre, está na condição de empregável. Acreditar muito em si mesmo e manter sempre uma network positiva, afastando-se de pessoas negativas que não agreguem valor aos seus projetos pessoais e profissionais.

Algum comentário adicional que gostaria de fazer aos nossos leitores?

Amigo Leitor, vou te contar um segredo que fez e ainda faz um grande diferencial competitivo em minha vida. Hábito da leitura, leia muito, leia tudo, fique antenado no que está acontecendo dentro e fora do seu nicho de mercado.

Informações para contato: Facebook,Twitter, Site, Linkedin, etc.


Aurelinaldo Gama é sócio-diretor comercial da Metalpil Indústria Metalúrgica, Especialista em gestão empresarial com MBA pela Fundação Getulio Vargas, Bacharel em administração de empresas, professor de gestão de marketing em vendas. Ao longo de quinze anos presta assessoria como personal coach, unindo experiência e dedicação com foco em resultados. Ministra palestras e treinamentos de vendas, liderança, motivação, carreira e sucesso, proporcionando sempre a melhor solução para sua organização.

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima