Crie valor para sua equipe

Crie valor para sua equipe e transforme seus colaboradores em pessoas de negócios Consultor de empresas há mais de 25 anos, Ian Brooks é um dos conferencistas de negócios mais requisitado em todo o mundo. Em um de seus livros mais conhecidos, Ganhando mais, editora Fundamento, ele mostra que muitos líderes e empresas, quando pensam em aumentar seus lucros, focam todos os esforços no consumidor e acabam esquecendo da equipe, que é peça vital para o sucesso do empreendimento. Afinal, se você não cuidar de seus funcionários, quem vai cuidar de seus clientes?

?Consumidor é alguém que usa o produto ou serviço que uma empresa oferece. Então, de acordo com essa definição, os consumidores primários dos empreendimentos são os colaboradores que usam as instruções, políticas, sistemas e equipamentos que eles produzem. Por isso, cuide de sua equipe, pois ela vai tratar os clientes como acredita que você a trata?, explica Brooks.

Com base nesse raciocínio, os líderes se empenham em conhecer cada colaborador e entender suas necessidades. Também analisam a satisfação deles com a mesma frequência que verificam a dos clientes, pois possuem consciência de que a cultura e valores da companhia, estilo de liderança e sistemas de recompensa interferem diretamente na competitividade e resultados da organização.

Preste atenção ? Já parou para pensar quando e como seus consumidores olham para sua equipe? Você mesmo já deve ter feito isso ao se deparar com alguma empresa em que os funcionários nunca sorriem, não são gentis e sequer olham para os clientes.

No livro, Brooks conta que, certa vez, viajou com uma das maiores companhias aéreas da Nova Zelândia e a responsável pelo atendimento aos passageiros foi tão brusca e mal-humorada que ele perguntou: ?Você gosta de viver em sua casa e comer três refeições por dia??. Surpresa, a moça gaguejou que sim. ?Então, é melhor você começar a gostar de me atender, porque nós, consumidores, estamos pagando por essas coisas. Tudo o que temos de fazer é andar cinco passos até o balcão do concorrente para achar alguém que esteja feliz em nos ajudar?, advertiu.

Outro ponto importante é que os clientes esperam que os colaboradores conheçam os produtos e serviços e entendam como seu negócio funciona a fim de poder auxiliá-los quando necessário. Sobre isso, Brooks lembra quando foi a um restaurante de frutos do mar na Austrália. Os vinhos eram excelentes e os consumidores podiam escolher o de preferência em uma grande geladeira com portas de vidro.

Naturalmente, alguns clientes ficavam na dúvida sobre qual pedir, como aconteceu com Brooks. Então, para que recomendasse um bom vinho branco, ele chamou o maître, que respondeu: ?Não, eu não bebo vinho?. Ora, ele não estava perguntando sobre seu gosto pessoal, mas se conhecia seu trabalho e os produtos que vendia. Detalhe importante: esse maître trabalhava no restaurante há 12 anos.

Chocado com essas histórias? Então, pare, olhe e pense: sua equipe está satisfeita e demonstra isso aos consumidores com gentileza, prestatividade e competência? Caso a resposta seja negativa, está na hora de transformar seus funcionários em pessoas de negócios. Afinal, colaboradores pensam em seus empregos, enquanto pessoas de negócios em criar valor para os clientes.


Para saber mais:
Livro:
Ganhando mais
Autor: Ian Brooks
Editora: Fundamento

Colaboração: revista Liderança
www.lideraonline.com.br

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima