Da falência para o sucesso

Saiba como o jovem Antônio Junior aumentou cinco vezes o faturamento de uma unidade SPA do Pé em apenas seis meses

Quando pensamos em negócios, que ideia nos vem à cabeça? Dentre tantas, certamente se espera que a empresa tenha um faturamento significativo e gere lucros, não é mesmo? Muitos empresários sonham com isso, mas, para Antônio Haido Junior, de apenas 28 anos, já se tornou realidade.

            Acompanhe a história de sucesso do jovem empresário e saiba como ele iniciou no ramo de serviços, os motivos pelos quais decidiu investir em um negócio de risco, os desafios e soluções que encontrou, o valor dos funcionários para a empresa e, claro, o segredo para que sua empresa também possa alcançar expressivos números no faturamento e seguir de vento em popa! Boa leitura e mãos à obra!

 

Os primeiros passos

Sociólogo com especialização em economia pela University of Waterloo, no Canadá, Antônio Haido Junior, além de passar por estágios no exterior, trabalhou em plataformas de petróleo na área de recursos humanos e afirma que sempre gostou de negociar.

            Com o passar do tempo, percebeu que tinha bastante facilidade em lidar também com o lado humano. “Entender como um indivíduo é influenciado pelo seu contexto social e aplicar esses conhecimentos em nível profissional são dois fatores muito importantes para obter bons resultados. Aprendi que, quando as pessoas sabem onde estão pisando, elas atuam melhor. Basicamente, percebi a importância de identificar as melhores qualidades de cada um e transformar isso em resultados”, evidencia Antônio. Foi então que voltou ao Brasil, certo de que colocaria em prática tudo o que aprendeu durante a pós-graduação no exterior.

 

A oportunidade

Dizem que todo sucesso vem depois de enfrentarmos grandes desafios. Com Antônio foi mesmo assim. Ele relembra que, ao chegar no Brasil, foi apresentado ao franqueador da rede SPÉ – SPA do Pé, especializada em cuidados com os pés, e logo se interessou pelo negócio, embora soubesse que, de todas as unidades da rede, aquela, localizada no Norte Shopping, no Rio de Janeiro, era a de menor faturamento.

            Mas o que o levou a investir em um negócio praticamente falido? “O primeiro passo foi analisar o potencial do negócio e, para mim, ficou claro que se tratava de um mercado em plena expansão. Após poucos meses, surgiu a oportunidade de comprar a unidade e não tive dúvidas. Mesmo sabendo que os números apresentavam um risco, resolvi comprar o desafio, pois acreditava que tinha em mãos tudo o que eu precisava para fazer daquela unidade uma das melhores do Brasil”, salienta.

            Escolhido o negócio, o passo seguinte foi estruturá-lo. “Primeiramente, você precisa vender um produto ou serviço que seja procurado. Fica muito mais fácil vender algo quando existem várias pessoas buscando. Uma vez identificado o que será oferecido, é necessário viabilizar o negócio, ou seja, preço. Além de identificarmos o produto ou serviço a ser comercializado, é fundamental saber quanto os clientes estão dispostos a pagar por eles. O próximo passo naturalmente seria a parte de divulgação. Nossa marca deve ser a primeira a ser associada ao serviço que prestamos ou ao produto que vendemos. Por último, e não menos importante, é fundamental disponibilizar um ponto que ofereça algo a mais. O cliente precisa se identificar com o espaço, se sentir à vontade e ser bem atendido para ter motivos para voltar”, conta Antônio.

 

Desafios e soluções

Em funcionamento desde 2005, a unidade Norte Shopping vinha com seu faturamento mensal ao redor dos R$20 mil, até que Antônio assumiu os negócios, no início de 2008, alcançando um faturamento na faixa dos R$100 mil. Para transformar os baixos números em resultados expressivos, ele começou a fazer modificações com foco no capital humano. “Quando assumi a empresa, eu sabia que muitas mudanças seriam necessárias devido ao estilo da gestão anterior. Com o intuito de começar uma nova etapa e ciente de que encontraria resistência com relação a algumas mudanças, optei por cortar os vícios pela raiz. Hoje, dos 12 funcionários que trabalham comigo, apenas três já faziam parte da equipe anterior, pois acredito que, quando se tem profissionais competentes e motivados, cria-se um ambiente produtivo e, consequentemente, clientes satisfeitos. Esse foi, e continua sendo, o meu maior desafio”, sustenta.

            Mas só isso não foi o bastante para aumentar o faturamento em cinco vezes e alcançar R$100 mil em apenas seis meses. Segundo o empresário, também foi fundamental implementar um sistema gerencial, operacional e financeiro para controlar a empresa e se fazer presente todo o tempo. “Além da área de pessoal e relatórios de controle, estou sempre presente no meu escritório. Isso me permite identificar o que está dando certo e o que precisa ser aperfeiçoado. Basicamente, começamos a diferenciar a qualidade do nosso atendimento, o que nos rendeu uma maior fidelização e, consequentemente, mais clientes. Os números nada mais são do que um reconhecimento ao nosso trabalho, afinal, mais importante do que atender muitos clientes é atendê-los bem”, justifica.

            Ainda assim, fica a pergunta: “Mas como fez tudo isso dar certo? Existe uma fórmula?”. Resposta: “Gerência do negócio, motivação de pessoal e qualidade de atendimento ao cliente. Mas não existe uma fórmula única. O segredo está em transformar os seus funcionários em aliados, ‘sócios’, pois um funcionário feliz sente orgulho da empresa em que trabalha. O sucesso está aí”, enfatiza.

 

O valor dos colaboradores

A generosidade do empresário é visível ao responder que remete o sucesso do faturamento da unidade a todos os envolvidos. “A importância dos meus funcionários, consultores de franquia, marketing, financeiro e franqueador é primordial para o nosso sucesso”, reconhece. Segundo ele, toda a equipe é engajada para não cometer os mesmos erros da gestão anterior: “Atrasos, falta de espírito de equipe, de cuidado com o material da clínica e de engajamento com as normas da empresa são alguns deles”, pontua.

            E, para cultivar essa equipe de sucesso, Antônio acredita que é fundamental não apenas estar próximo dos colaboradores, mas também os manter sempre a par de novas e possíveis mudanças e engajados constantemente: “Para isso de fato acontecer, é preciso conscientizar o funcionário antigo de que ele ainda pode crescer dentro da empresa. A apresentação de novos projetos, atrelados a metas individuais e personalizadas, pode ajudar a manter a autoestima do profissional, resultando em um alto nível de trabalho. Além disso, é importante manter os colaboradores em treinamento constante, de forma a estarem atualizados com as últimas tecnologias do ramo, em nosso caso, podologia”.

            Reuniões periódicas com feedbacks dos funcionários também são necessárias, pois, segundo o empresário, complementam esse processo de incentivo. “É bom lembrar que a motivação dos funcionários é a alma da sua empresa. É importante compartilhar com eles as responsabilidades, mas também não se esquecer de dividir o sucesso. Particularmente, converso com eles sobre o grande desafio que é agradar ao nosso maior patrão: o cliente. Minha maior arma motivacional é o respeito e a lealdade aos verdadeiros responsáveis pelo sucesso de uma empresa: os funcionários”, garante.

 

O legado

Observe que, no decorrer da mensagem, foi possível identificar os conhecimentos, habilidades e atitudes de sucesso. Aqui na VendaMais, abordamos esses três ingredientes como CHA das Vendas. Desenvolvido por Raúl Candeloro, ele demonstra como dar atenção a cada item faz diferença nos resultados da sua empresa. O CHA das Vendas consiste em:

 

  • Conhecimentos –Clientes, concorrência, empresa, gerais, produtos e mercado.
  • Habilidades –Preparação e planejamento, prospecção, abordagem, levantamento de necessidades, proposta de valor, pós-venda, fechamento e negociação.
  • Atitudes –Foco, motivação, iniciativa, criatividade, inteligência emocional, ética, resiliência, comprometimento, persistência e autodesenvolvimento.

 

            De todos esses pontos, Antônio ressalta, por fim, o comprometimento com a companhia. “É importante dizer também que o sucesso de uma empresa consiste numa combinação de competência, dedicação e oportunismo. Há aproximadamente três anos, surgiu a oportunidade de trabalhar com a SPÉ. Desde então, venho me dedicando diariamente ao meu trabalho e funcionários. Hoje, aliado a uma franquia e com uma equipe extremamente competente, começamos a colher os primeiros frutos de uma longa colheita. E que venham mais!”.

 

 

Se você não está conseguindo e precisa definitivamente aumentar o faturamento da sua empresa, fique atento aos dez passos que, segundo o empresário, você deve levar em consideração. Pode ser que o erro esteja aí!

 

  1. Escolher a pessoa certa para o cargo certo.
  2. Cliente estar sempre em primeiro lugar.
  3. O ambiente de trabalho deve ser o mais saudável possível.
  4. O gestor deve estar sempre presente.
  5. Um sistema gerencial de controle é fundamental.
  6. Saber reconhecer e ouvir.
  7. Investir sempre.
  8. No caso de uma franquia, criar e manter um bom relacionamento com o franqueador e a aplicação das normas da franquia.
  9. Estar sempre atualizado com o mercado.
  10. Buscar preços competitivos.

 

Para saber mais, acesse o site:www.spadope.com.br

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima