Descubra se o seu trabalho está sendo visto com bons olhos

Conheça as dicas de como aprender a pedir uma avaliação do seu trabalho

É comum que surjam dúvidas sobre como o seu líder vê o seu desempenho. E esse pode ser um fator desmotivador, que ocasiona queda de produtividade e de auto-estima.

Mas você deve identificar se a falta de retorno em relação ao seu trabalho acontece por culpa sua ou do seu líder. Não fique esperando que seu gerente procure você, vá em busca do retorno. Para a psicóloga e diretora-executiva da Humus Consultoria Educacional, Sonia Simões, é preciso saber o que perguntar. Ela sugere sete dicas de perguntas para você fazer ao seu líder:

  1. Como o senhor enxerga o meu desempenho?
  2. Estou atendendo às expectativas da empresa?
  3. No que eu posso melhorar?
  4. Tenho algum ponto negativo que esteja atrapalhando meu desempenho?
  5. O que posso fazer para corrigir esse defeito?
  6. O que faço de melhor?
  7. O senhor acha que posso melhorar ainda mais?

O momento exato

Mesmo sabendo o que perguntar, você pode colocar tudo a perder se não souber o momento adequado para pedir retorno. Três fatores devem ser observados ao escolher a hora de falar:

  1. Você precisa estar bem. Não escolha um dia em que você estiver abalado por algum motivo.
  2. O seu gerente precisa estar bem. Conversar com seu líder quando ele está nervoso não é sensato.
  3. A empresa precisa estar bem. Não peça retorno sobre seu trabalho quando a empresa estiver em crise.

Acalme-se

Você deve identificar se realmente está pronto para saber como está indo em seu trabalho. Pergunte-se: “Estou preparado para ouvir críticas? E se eu ouvir algo doloroso, será que estou pronto?”. Caso a resposta seja positiva, siga em frente. Do contrário, procure se acalmar, pois a falta de preparação pode colocar tudo a perder.

E mesmo que você esteja irritado com a falta de retorno do seu gerente, mantenha a calma. O ideal é ter uma sintonia pessoal com o líder e tentar entender o motivo pelo qual ele não dá retorno. Tome cuidado também para, em decorrência de seu desespero e desequilíbrio, não cometer um erro fatal: inverter os papéis e opinar sobre o desempenho do seu gerente.

Caso sua irritação persista, pare e reflita se ela é plausível ou se é apenas fruto de sua insegurança:

  1. Faça uma retrospectiva mental dos últimos seis meses. Caso você constate que não houve nenhum retorno, positivo ou negativo, sobre o seu trabalho, significa que a irritação é plausível. Se for recém-contratado, faça uma reflexão do último mês de trabalho.
  2. Se identificar que teve algum retorno, significa que você está insatisfeito por outro motivo. Nesse caso, pode ser frustração referente ao salário, ambiente, progressão profissional, benefício ou algo parecido.

Tenha coragem!

O medo pode ser um obstáculo para buscar retorno sobre o seu trabalho. Ao se deparar com essa barreira, pergunte-se: “Eu quero ser um colaborador medíocre ou excelente?”. Se você busca a excelência, não tenha medo de perguntar como está no seu trabalho. Para diminuir a insegurança, coloque em prática as seguintes dicas:

  1. Nunca solicite retorno na frente de outras pessoas.
  2. Aproveite os momentos descontraídos e informais para marcar uma hora para falar sobre seu trabalho.
  3. Prepare o terreno.
  4. Nunca entre na sala de seu chefe de forma direta e formal, falando que precisa de um retorno sobre seu trabalho.
  5. Quebre o gelo sem desperdiçar o momento relevante para falar com seu líder.

Três tipos de retorno

No livro Preciso Saber se Estou Indo Bem! (Editora Sextante), o autor Richard L. Williams aponta alguns tipos de retorno que você pode receber de seu líder:

  1. Retorno positivo: refere-se ao incentivo para repetição de um comportamento. É quando seu chefe elogia e enfatiza suas atitudes assertivas. O seu líder quer dizer que deseja que você continue assim.
  2. Retorno corretivo: indica necessidade de mudança de comportamento. É quando seu gerente deseja que você mude determinado comportamento.
  3. Retorno insignificante: é quando seu líder dá um retorno tão vago e genérico que você não entende o que ele quer. É um retorno equivocado e confuso. Nesse caso, peça mais informações.

Para saber mais:

Visite o site: www.humus.com.br

Livro: Preciso Saber se Estou Indo Bem!

Autor: Richard L. Williams

Editora: Sextante

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima