Em 2 Minutinhos

Ideias e iniciativas criativas

Uma promessa de revolução do mercado editorial conta com uma solução simples e super bacana: o MegaNews. A ideia consta de terminais (bancas) espalhados por diversos locais, conectados à internet, com um grande número de opções de revistas e jornais.

Por meio de uma tela touch screen, o leitor seleciona o título que deseja, paga com cartão de crédito e, em apenas dois minutos, a revista está impressa e com qualidade semelhante à impressão tradicional. Economiza papel, facilita a logística e ainda ajuda o meio ambiente!

Acesse o link e veja a reportagem completa, bem como um vídeo explicativo do Mega News: http://blogmidia8.com/2013/08/banca-imprime-jornais-e-revistas-na-hora-e-em-apenas-2-minutos.html

Sinistro, muito sinistro I

O Corinthians lançou um plano funerário destinado aos seus torcedores. Em parceria com uma empresa do ramo, o Timão dará a possibilidade ao “fiel” de personalizar a cerimônia funerária em todos os aspectos: coroa de flores, vestuário, cenário, bandeiras, hino do clube e nada de folhas verdes. “O Corinthians conta com mais de 30 milhões de torcedores espalhados pelo País, e também notamos que nos cerimoniais do grupo, o hino do clube é uma das músicas mais pedidas” afirmou Iris Franco, gestora de cerimônias do grupo que age em parceria com o Timão nesta ideia.

Tudo pode ser planejado nos mínimos detalhes. A coroa de flores, por exemplo, não conta com folhas verdes, cor do arqui-inimigo Palmeiras. Todas são pretas e brancas. A cerimônia de despedida proposta pelo plano ainda conta com um painel de parede do Corinthians, um caixão com o símbolo do clube e uma bandeira do Timão. Até mesmo o carro funerário é personalizado com o escudo alvinegro. É possível incluir itens adicionais ao velório, como mesa de homenagens para registrar passagens importantes da vida do torcedor, bem como distribuição de lembranças aos presentes, entre outros elementos. O torcedor falecido também ganhará uma homenagem no Memorial Virtual do site “Corinthians para Sempre”.

Sinistro, muito sinistro II

Sempre que uma tecnologia morre, surge outra melhor. Com essa mensagem a Mandic Cloud Solutions, empresa de cloud computing do Brasil, decretou o fim dos servidores físicos em campanha viral. A ação de marketing promocional se passou em frente à Catedral da Sé, no Centro de São Paulo, e mostrou diversos caixões abertos ao ar livre, para que a população velasse pelas máquinas, marcando assim, o fim do ciclo do servidor físico e início da era do cloud computing.

“A ideia do viral era fazer a transição final da tecnologia do mundo físico para o virtual. E os servidores serviram ao propósito por muitos anos e foram extremamente eficientes, mas agora é hora do cloud computing”, explica Mauricio Cascão, CEO da Mandic.
Fonte: Portal Promoview – www.promoview.com.br – especializado em Marketing Promocional

Grandes Números

Segundo a Pyxis Consumo, ferramenta de dimensionamento de mercado do Ibope, o consumo no Brasil deve alcançar R$ 1,55 trilhão, valor equivalente a 34% do PIB do Brasil. Discriminando um pouco o montante desse consumo, tem-se:

Gastos com a aquisição de veículos, oficina, seguro, impostos e taxas, gasolina somarão R$ 278 bilhões (18%).
A classe B responde por pouco mais que a metade desse consumo: 54%. O restante fica com a classe C (24%) e a classe A (22%).

R$ 250 bilhões desse total são destinados à alimentação em casa. Esses produtos de consumo respondem por 16% da fatia do PIB, ou seja, significam o segundo grupo em importância nessa extratificação.

Se incluirmos alimentação fora de casa, o grupo alimentação sobe para o total de R$ 378 bilhões, ou seja, mais 16% ao item anterior.

Vestuário responde por 8% do PIB, ou seja, R$ 128 bilhões. Nesta categoria, as classes C e B respondem por 80% do consumo.

Material de construção responde por outros 8% do total do PIB, o que equivale a R$ 119 bilhões. A classe B, aqui, representa 41% desse montante.

Embalagem avisa quando remédio está vencido

Visando evitar que pacientes distraídos utilizem medicamentos vencidos, a dupla de designers Kanupriya Goel e Gautam Goel criou uma embalagem que avisa, de forma bastante aparente, quando o remédio passou do prazo de validade. A invenção, chamada Self Expiring (Auto Vencimento, em tradução livre), faz com que o lacre também vença com o tempo, revelando imagens no lado exterior do medicamento que inibem o consumo. A embalagem é composta por duas camadas, a parte superior com a tradicional data de validade e outra contendo uma tinta que escorre para a parte superior, conforme o tempo passa. Isso, sim, é inovação útil para o consumidor.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima