Empreender pode ser mais fácil do que se imagina

Luiz Fernando Garcia fala sobre o que é preciso fazer para empreender com sucesso

A economia brasileira está aquecida! As facilidades para quem deseja iniciar um empreendimento estão maiores! Esse é, com certeza, um bom momento para os empresários e pessoas que desejam começar a empreender. Mas, de qualquer maneira, existem dificuldades que sempre acontecem no começo de um novo negócio, e conhecê-las faz com que as chances de problemas sejam menores.

Luiz Fernando Garcia, consultor especialista em Manejo Comportamental e Empreendedorismo em Negócios e autor dos livros Pessoas de Resultado – O perfil de quem se destaca sempre e Gente que Faz, em entrevista exclusiva à VendaMais, fala sobre as etapas da criação de um negócio, as dificuldades iniciais e o que é preciso fazer para que seu empreendimento dê certo. Confira!

VendaMais – Para você, o que é empreendedorismo?

Luiz Fernando Garcia – Empreendedorismo se refere aos estudos relativos à conduta e personalidade empreendedora – características, comportamentos, modelos mentais, universo de atuação, etc.

O que é preciso saber antes de começar um empreendimento?

Quem quiser iniciar um empreendimento deve estar preparado para o tamanho do desafio que enfrentará sozinho. Por mais que as pessoas digam que estão com você, o começo é solitário.

Quais são as etapas fundamentais para a criação de um novo negócio?

Identificar uma oportunidade de negócio, criar um “mapa” de como aproveitar a oportunidade e fazer com que o planejamento deságüe em ação. Essas etapas devem ser seguidas para que as chances de sucesso aumentem.

Quais são os cuidados que têm de ser tomados antes de empreender?

O novo empreendedor precisa entender que negócios existem para satisfazer algumas necessidades dos consumidores, e não para serem símbolos de status ou se ocupar enquanto procura emprego. Então, se não tiver clientes que paguem pelo que produzirá, é melhor nem iniciar o empreendimento. Também é indispensável saber quanto de caixa (dinheiro) vai precisar para enfrentar as dificuldades iniciais e os primeiros meses de trabalho. Fuja de pensamentos como este: “Tenho metade do dinheiro necessário, mas depois aparece o restante”. Dinheiro não costuma aparecer. Além disso, o negócio não paga suas contas, é você quem paga. Portanto, estabeleça um pró-labore com o mínimo para viver, avise a família e se mantenha nele.

Quais são as principais dificuldades encontradas por empreendedores no início de uma empreitada? Como é possível superá-las?

No estágio inicial do negócio, não é o que a pessoa pensa que conta, mas o que ela faz. A pergunta dirigida ao fundador ou a que ele dirige a seus empregados deve ser: “O que você fez? Vendeu, produziu ou realizou alguma coisa?”. Depois de analisar as respostas, podemos até identificar algumas situações comuns e que podem gerar conflitos, como: poucos sistemas, normas ou diretrizes falhas, gerenciamento através das crises, pouca delegação por parte dos líderes, gerente que acha que o show é ele, etc. Para superar esses conflitos iniciais, é preciso muito comprometimento, vontade de levar o empreendimento adiante e dedicação. Assim, ficará mais fácil superar as dificuldades que sempre surgem no começo e continuar o empreendimento rumo ao sucesso.

Quais são os erros mais comuns cometidos por empreendedores de primeira viagem? O que fazer para evitá-los?

Os erros mais comuns podem ser resumidos em um único: visão idealizada. Isso significa que o que o empreendedor aspira não está baseado em dados da realidade, e sim numa visão “fantástica”. É mais fantasia que uma visão de futuro possível de ser alcançada, por exemplo: deseja o céu, mas não está disposto a morrer. A irrealidade (idealização) da visão de futuro será rapidamente fonte de frustração e desestímulo. Para evitar esse erro, o empreendedor precisa anotar os principais aspectos do negócio. É importante duvidar de dados excessivamente favoráveis. Prepare-se sempre para o pior, mesmo esperando o melhor. Lembre-se de que um negócio é feito 10% de inspiração e 90% de transpiração. Não basta apenas querer empreender, é preciso fazer isso de verdade!

Como é possível identificar o melhor setor para se empreender em determinado momento?

Boa pergunta, mas se existisse uma fórmula para saber qual é o melhor setor para investir em determinado segmento, com certeza, todo mundo estaria utilizando-a e alcançando o sucesso. Há gente ganhando e perdendo dinheiro em todos os setores. O melhor é encontrar algo que você goste de fazer, pois terá de trabalhar como nunca para que esse negócio se desenvolva.

Existem características comuns aos empreendedores de sucesso? Quais são elas?

O livro Pessoas de Resultados – O perfil de quem se destaca sempre traz uma síntese de sete pontos-chave que encontrei em personalidades empreendedoras francas (188 de um total de 1,2 mil empreendedores mapeados). Essas características são: iniciativa ou drive, visão ou capacidade de visualização, riscos ou superação de desafios, expectativa ou manutenção de foco, capacidade de estabelecer planos de ação ou criação de mapas de percurso, tolerância à incerteza e auto-reforço. Para mim, empreendedores de sucesso apresentam essas características. É claro que nem todos as possuem. No entanto, elas normalmente estão presentes nos grandes empresários.

É possível desenvolver essas habilidades em profissionais que desejam empreender? Como?

Sim. Uma conduta empreendedora pode ser desenvolvida e reforçada. Mas como toda aprendizagem humana, ela exige vivência e experimentação. Nenhum empreendedor desenvolveu sua conduta sentado, apenas escrevendo planos de negócios. Eles precisaram ir a campo para identificar suas características mais fortes e fracas, além de trabalharem incansavelmente o desenvolvimento de suas competências.

Depois de criar um empreendimento, o que é preciso fazer para consolidá-lo?

Na fase de consolidação, o foco principal deixa de ser as idéias e possibilidades e passa a ser a produção de resultados, isto é, a satisfação das necessidades – o motivo pelo qual a empresa foi criada. Em uma organização, isso é expresso em termos de vendas, vendas e mais vendas. Agora que existe risco, não precisamos mais de idéias, e sim de vendas. Essa é a fase criança. E como um bebê necessita primeiro de leite e cuidados, a instituição precisa dos empurrões para caminhar. Essa etapa dura de três a cinco anos e consome de 14 a 17 horas de trabalho diário.

5 dicas para você empreender

Começar um empreendimento não é a coisa mais simples do mundo, mas pode ser mais fácil que você imagina se estiver bem preparado para empreender. Luiz Fernando Garcia separou cinco dicas que, com certeza, irão ajudá-lo a começar seu negócio. Confira!

1. Busque informações em três negócios que existem há mais de cinco anos na área que você vai abrir sua empresa. Ao contrário do que se imagina, uma personalidade empreendedora sempre diz o que é preciso saber.

2. Proponha-se a abandonar a vaidade em prol do trabalho.

3. Coloque tudo no papel. Calcule números e trabalhe com três cenários: pessimista, mediano e otimista. Conte apenas com o pessimista e estabeleça seu capital de giro mínimo baseado nele. Cuidado com a idealização.

4. Reduza custos, esteja disposto a multifunções e lembre-se de que uma empresa é bombeada pelo seu coração (vendas), e não pela beleza ou fantástica idéia.

5. Abra negócios a partir das necessidades dos clientes. A oportunidade não pode estar apenas na nossa mente, mas na identificação clara de clientes-alvo.

Na web Acesse a seção VM PLUS do portal VendaMais e confira três artigos escritos por Luiz Fernando Garcia sobre empreendedorismo.

Para saber mais:

Livro: Pessoas de Resultados – O perfil de quem se destaca sempre
Autor: Luiz Fernando Garcia
Editora: Gente

Livro: Gente que Faz
Autor: Luiz Fernando Garcia
Editora: Gente

Colaborou nesta matéria: Natasha Schiebel

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima