Metropolitana FM: meio-termo entre o jovem e a experiência

O case de empreendedorismo da Metropolitana FM

Faltavam poucas horas para que a concessão da Metropolitana FM fosse cancelada. O ano era 1996 e uma série de problemas contratuais e financeiros deixaram a emissora fora do ar por 28 dias. “De acordo com a Lei 236/67, art. 64, a rádio que ficar 30 dias consecutivos sem ir ao ar perde a concessão”, explica Jácomo Sanzone, sócio-diretor da empresa.

Para que os Sanzone não perdessem a emissora, fundada pelo patriarca da família em 1961, os irmãos e sócios Jácomo e Jayr decidiram arregaçar as mangas e recomeçar do zero. Detalhe: Jayr tinha 18 anos e Jácomo, apenas 15.

Os dois alugaram uma sala num prédio da Avenida Paulista, que já abrigava outras rádios, e pegaram alguns equipamentos, CDS e móveis de casa. No 29º dia, Jayr iniciou uma verdadeira maratona ao ficar mais de 40 horas no ar, alimentando-se apenas de fast-food e lutando contra o sono. “Quando ele não agüentou mais e precisou descansar, um amigo trocou as músicas sem locução”, esclarece o irmão mais novo. “Foi assim até aparecer um locutor que trabalhava em uma das emissoras do prédio pedindo emprego. Ele foi contratado na hora e, finalmente, pude descansar”, lembra Jayr.

Reestruturação – Com a concessão na mão da família, Jayr começou a reestruturar a rádio. Sem dinheiro, ele negociava a única coisa que a Metropolitana possuía: espaços na programação para anúncios publicitários.

Da permuta à venda dos anúncios, foi um pulo. “Todo o lucro com a comercialização dos espaços era revertido para a rádio. Assim, melhoramos a estrutura, o quadro de funcionários e a marca. Além da falta de dinheiro, acredito que a inexperiência foi nossa maior dificuldade, apesar do talento de Jayr para a área artística. Mas os erros geraram o know-how que a gente tem hoje”, explica Jácomo, que apontou a inexperiência dos irmãos como a principal dificuldade desse período.

Know-how que levou a Metropolitana FM à vice-liderança de audiência entre o público jovem de São Paulo, SP. “Crescemos porque sempre procuramos inovar”, diz Jayr. Para ele, a programação musical 100% baseada em pesquisas feitas com os ouvintes e programas como o Chupim (mais antigo da emissora) e Metronight são exemplos dessa inovação. “Eu apresentava o Metronight em porta de bares e casas noturnas, informando ao ouvinte que estava circulando pela cidade quais eram os lugares que estavam cheios, vazios, se tinha mais homem ou mulher, o som que tocava, tempo de fila, preço, tipo de roupa, etc. – uma prestação de serviço para quem sai na noite paulistana. Todas as rádios imitaram nosso programa, imitaram não, tentaram, porque o público ficou com a pioneira”, comenta.

Hoje – Quem mora ou está de passagem por São Paulo e sintoniza o rádio na 98,5 FM escuta a emissora em que mais de 80 funcionários fazem uma programação voltada para o público jovem, que, segundo os irmãos, é exigente e gosta de interagir com a Metropolitana FM. “Sempre abrimos espaços para os ouvintes ligarem pra rádio. Além disso, nossos estúdios foram pensados para que eles saiam do elevador e já estejam dentro da emissora, acompanhando tudo que rola nos estúdios”, finaliza Jayr.

Jácomo Sanzone responde qual é o papel da Metropolitana FM no mercado radiofônico
Como a Metropolitana é dirigida por nós, acabamos visando o longo prazo. Nesse tipo de gestão, as coisas são um pouco mais conservadoras. No entanto, algumas rádios, que pertencem a grandes corporações, não representam um negócio lucrativo e a emissora é entregue para um funcionário qualquer, que prefere mostrar serviço. Aí, essa visão de longo prazo perde a força, já que ele cobra menos para ter um retorno imediato. A Metropolitana é contra essa política. A gente tenta não permitir que o meio se prostitua.

O que você pode aprender com a Metropolitana FM
Em uma palavra? Coragem. Os irmãos Sanzone não tiveram medo e se arriscaram em um ambiente desconhecido para socorrer o patrimônio da família. A coragem para enfrentar os desafios não só salvou a Metropolitana como a colocou entre as emissoras mais escutadas de São Paulo.

Próximo desafio: expandir horizontes
Consolidada no mercado paulistano, a Metropolitana FM quer ganhar o Brasil. Para isso, a emissora criou uma rede. A primeira filiada foi a Metropolitana Praia Mole, inaugurada em dezembro de 2007 na cidade de Itajaí, SC. A segunda – Metropolitana Vale do Paraíba – foi inaugurada em outubro de 2008 e cobre a região de Campos do Jordão e parte do litoral paulista.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima