Não apresse o tempo

Quais são as 10 dicas para exercitar a paciência?

Parece absurdo falar em paciência nos tempos de hoje. Afinal, vivemos em uma era na qual tudo acontece e muda muito rápido. A tecnologia evolui tão rápido que, a todo momento, surgem novidades que mudam nossas vidas. Você pode perguntar: “E o que há de ruim nisso?”. É claro que temos vários benefícios com toda essa rapidez, mas o problema é que ficamos tão acostumados com o ritmo acelerado que não sabemos mais esperar. E isso, sim, é ruim e pode nos fazer mal.

Você já observou como fica estressado quando o elevador demora a chegar? Já ficou extremamente irritado porque aquele seu colega demora até para falar? Ou, por acaso, já se pegou pensando que está sempre com tanta pressa que nem vivencia de verdade tudo o que faz? Esses são exemplos de como temos vivido cada vez mais de maneira acelerada e desaprendemos a ter paciência.

A psicóloga Neusa Sauaia explica que isso pode ser um problema: “Um ritmo acelerado demais pode tornar as coisas vividas muito superficiais e sem sentido. Assim como uma fruta que possui seu tempo próprio para amadurecer, nós também deveríamos ter tempo para elaborar, apreciar e digerir o que vivemos. Mas as pessoas falam ao celular andando no parque, fazem propostas de negócios almoçando, comem lanche dirigindo, entre outros. Um monge, ao ser questionado sobre como encontrava tanta tranquilidade, respondeu a seu discípulo: ‘Quando eu ando, eu ando; quando eu como, eu como e quando eu escuto, eu escuto’”.

O primeiro grande benefício de sermos mais pacientes pode refletir diretamente em nossa saúde. José Luis Trechera ressalta, em seu livro A sabedoria da tartaruga, que viver em um ritmo constantemente acelerado pode ser muito prejudicial: “O tempo está se transformando em um dos bens mais escassos para o homem. A pressão se torna insuportável e começa a ‘cobrar o preço’. Eis aqui alguns comportamentos que podem refletir esse ‘protesto’: alterações psicossomáticas, ansiedade e tensão, hiperatividade, desumanização pessoal e desestruturação social”.

Além da saúde, existem diversos outros benefícios que podemos ter aos sermos mais pacientes. Há também o livro O poder da paciência, de M. J. Ryan, que traz uma lista de coisas que podem melhorar sua vida. Confira algumas vantagens:

  • Paciência gera excelência “Assim como o vinho, que fica cada vez melhor à medida que envelhece, também é a paciência, que, com o tempo, atinge todo o seu potencial. Praticando-a, podemos oferecer nossa contribuição especial ao mundo”.
     
  • Paciência nos ajuda a tomar decisões melhores “Se tivermos paciência, enfrentaremos a vida da seguinte maneira: algo está acontecendo e o resultado tanto pode ser ruim quanto bom. De qualquer forma, o importante é saber lidar com ele. Ficar nervoso ou estressado prejudicará nossa ação”.
     
  • Paciência ajuda a desperdiçar menos tempo, dinheiro e energia A autora conta que estava construindo sua casa e, na pressa de ver a obra terminada, não observou um erro cometido pelo empreiteiro. Essa falha custou anos de aborrecimento, além de energia e dinheiro. “Foi um erro de grandes dimensões causado por falta de paciência. Em meu cotidiano, vivencio diversos tipos de pequenos erros toda vez que faço algo com pressa ou pulo etapas necessárias. E aí preciso começar tudo outra vez”.

 

Praticando paciência
M. J. Ryan listou, em seu livro, diversos procedimentos para ajudar as pessoas a serem mais pacientes no dia a dia. Confira, a seguir, dez sugestões da autora:

  1. Se você está trabalhando em um projeto grande, prefira observar o que já fez em vez de pensar no que ainda tem a fazer. A abordagem do “copo metade cheio” – em vez de “copo metade vazio” – aumenta a paciência porque apela para nosso senso positivo.
     
  2. Você está no limite de sua tolerância com alguém no trabalho ou em casa? Experimente uma boa caminhada ou corrida. Assim, queimará os hormônios do estresse que se acumularam em seu organismo e terá mais capacidade para retomar sua paciência.
     
  3. O velho conselho de contar até dez antes de falar em uma situação acalorada realmente pode funcionar. Esses segundos permitem que lembre o que de fato é importante para você: desperdiçar energia ou encontrar uma solução eficaz. Se contar até 10 não funcionar, experimente contar até 20.
     
  4. Ao ficar em pé numa fila, transporte-se para férias mentais. Visualize o lugar mais tranquilo que puder, imagine, sinta e ouça a si mesmo nesse ambiente. Reflita sobre os sentimentos que ele evoca em você. Em vez de se conectar no tempo que terá de esperar, aproveite essa oportunidade para sonhar com o lugar mais bonito que conhece ou deseja conhecer.
     
  5. Inicie um movimento pela paciência. Agradeça às pessoas que estão atrás de você por serem pacientes enquanto procura moedas para pagar uma conta, fazendo a fila parar. Isso desarmará a tensão delas e, talvez, estimule as outras a fazerem a mesma coisa.
     
  6. Quando tiver de esperar um bom tempo para alguma coisa se realizar – um projeto grande, por exemplo –, comemore os pequenos avanços ao longo do caminho. Dez páginas concluídas? Leve-se para almoçar fora. Ao nos premiarmos por algo que realizamos, injetamo-nos ânimo para continuarmos.
     
  7. Está esperando impacientemente seu computador ligar? Faça alguns exercícios de alongamento para relaxar os músculos das costas e pescoço. Afaste-se da mesa, sente-se na beira da cadeira e alongue-se!
     
  8. Preste atenção nas tarefas que está desempenhando. Ao limpar a mesa da cozinha, por exemplo, concentre-se no que está fazendo. Sinta seu braço se movendo para um lado e para o outro e aprecie o brilho que você está criando. Quando você se fixa no prazer da atividade, obtém paciência para realizá-la.
     
  9. Encontre uma citação inspiradora, escreva-a num adesivo e cole-o em seu computador, espelho do banheiro ou no carro. Quando você perceber que está perdendo a calma, leia a citação para estimular sua paciência.
     
  10. Peça ajuda. Muitas vezes, ficamos impacientes porque estamos sobrecarregados e exaustos. No fim da vida, você não receberá nenhum prêmio por ter feito uma enorme quantidade de coisas, especialmente se tiver feito em um estado de esgotamento e exasperação.

 

Para saber mais, visite os sites:
Neusa Sauaia –www.nucleoespiral.org.br
Slow Food Brasil – www.slowfoodbrasil.com.br

Livro: O poder da paciência
Autora: M. J. Ryan
Editora: Sextante

Livro: A sabedoria da tartaruga
Autor: José Luis Trechera
Editora: Academia de Inteligência

Livro: Devagar: como um movimento mundial está desafiando o culto da velocidade
Autor: Carl Honoré
Editora: Record

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima