No próximo ano…

No próximo ano… Vai recomeçar a ladainha de início de ano. Lista de resoluções e o famigerado plano de metas para a carreira. Se você é mais um daqueles que acha que este é um momento propício para realizar essas ditas ?paradas estratégicas? para traçar planos, desculpe-me dizer, mas você está atrasado No próximo ano… Vai recomeçar a ladainha de início de ano. Lista de resoluções e o famigerado plano de metas para a carreira. Se você é mais um daqueles que acha que este é um momento propício para realizar essas ditas ?paradas estratégicas? para traçar planos, desculpe-me dizer, mas você está atrasado.

É possível que seja daqueles que ainda acreditam que o mundo gira em ciclos de um ano. Ou ainda que viva o conto de fadas em que a passagem do ano significa renovação, transformação, que ?daqui pra frente, tudo vai ser diferente?. Deixe-me lhe explicar.

Hoje em dia, o ritmo é tão intenso, as mudanças tão rápidas que não mais suportam a espera de um ano. A cada ano que passa, mais fatos acontecem nos mesmos 365 dias. É como se nossa vida andasse mais depressa. É como se estivéssemos em cima de uma esteira ergométrica, e a velocidade estivesse só aumentando. Detalhe: somente para ficarmos no mesmo lugar. É preciso entender que não é mais possível esperar um ano para estabelecer planos de carreira. É simplesmente tempo demais.

Ajustes de percurso – Alguns recomendam que ao longo do ano façamos ajustes, o que é bem diferente de zerar e recomeçar. Ajustes são correções de rota, de tempo, de intensidade, de velocidade. Ora, e onde se encaixam as mudanças de caminho que poderiam ocorrer no mês de maio? É isso mesmo, estou falando de sair dos caminhos atuais e seguir outros. Eles devem esperar o próximo ano?

Informação sem hora – Estamos na era em que as informações não mais circulam nas datas certas, ficam armazenadas para serem consultadas a qualquer instante, não precisando esperar pelas publicações de setembro para saber o que os gurus do varejo pensam sobre o dia da criança. Acho perfeita a noção de tempo e planejamento que Jack Welch usou ao longo de sua carreira de sucesso à frente da GE. Ele dizia que era absurdo tentar prever o futuro com exatidão milimétrica, tentar adivinhar mudanças sísmicas anos antes que ocorram. Para ele, o que pode ser detectado com precisão são tendências, e para captá-las não é preciso muito mais que bom senso.

Visão de futuro – Meu convite a você é que se liberte da escravidão da virada do ano, que deixe de lado essa idéia de planos anuais de carreira, e que comece a entender e praticar a análise diária do ambiente mutante que lhe cerca. O que você precisa ter bem definido é uma visão de futuro construída a partir do uso dos seus talentos inatos, que são os grandes responsáveis por lhe proporcionar a excelência profissional. É vago assim mesmo. Mas é algo que não fica preso ao tempo.

Seus planos podem mudar a qualquer instante. Você é que não pode ficar sendo outro a toda hora. O que torna sua jornada de crescimento coerente e consistente não são seus planos, mas a disciplina em seguir a sua visão. Mas quanto aos planos, não tema. Mude-os sempre que se deparar com algo no ambiente que não estava previsto, e que possa significar oportunidade ou ameaça ao seu crescimento. E você há de convir que tais ocorrências não esperam o próximo ano chegar, certo? Então, o que você está esperando? MUDE! Quando? SEMPRE!

Paulo Angelim é consultor e palestrante nacional em marketing, vendas e crescimento pessoal, autor de Morra e Mude. Visite o site: www.pauloangelim.com.br ?Um fracassado é um homem que cometeu um erro e não é capaz de o transformar em experiência? E. Hubrard

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima