O gol mais bonito de Sócrates

Retirar de sua vida o hábito de fofocar é um dos passos para crescer profissionalmente. Peneire qualquer informação antes de passá-la adiante e seja um profissional melhor Fui sacana com você, leitor. Se começou a ler este texto imaginando algo sobre futebol, enganou-se, pois ele fala de um outro Sócrates, não o jogador, mas o grego, que além de um grande legado filosófico, deixou-nos algumas pérolas que valem ser lembradas. Uma delas é o Teste do Filtro Triplo, uma referência que, nesse planetinha de relações tumultuadas em que vivemos hoje, é sempre atualíssima.

Para não deixar a história chata, coloquei-a num diálogo mais informal, talvez a única coisa mais próxima de um campo de futebol que você verá por aqui.

Certo dia, Sócrates foi abordado por um conhecido, que cheio de veneno, tentou desembestar em fofocas:

— Sócrates, meu chapa, você não imagina o que ouvi sobre aquele seu amigo, disse o fofoqueiro.
— Opa! Péra aí, antes de mais nada, preciso fazer um teste contigo: o ?Teste do Filtro Triplo?. Falou Sócrates.
— Xiii… o que é isso, meu?
— Pois é, antes que você fale qualquer coisa do meu camarada, tenho de filtrar três vezes o que pretende dizer, por isso se chama Teste do Filtro Triplo. Sacou ou quer que eu desenhe?
— Saquei.
— Mas ainda não compreendeu. Vamos nessa, então. O primeiro filtro é o da verdade. Você tem certeza de que isso que vai me contar é 100% verdade?
— Hum… não. ? respondeu o homem, cabreiro ? O que acontece é que eu ouvi dizer que…
— O.k., o.k. Você não sabe se é verdade. Então, vamos ao segundo filtro que é o da bondade. O que vai contar sobre o meu amigo é bom?
— Não, muito pelo contrário.
— Certo. Você não sabe se é verdade e ainda assim quer dizer algo de ruim. Vamos lá, então, ao terceiro filtro, que é o da utilidade.
— Como assim?
— É simples. O que você vai contar sobre o meu amigo será útil?
— Bom… pensando bem, acho que não. Mas pensei que você gostaria de ouvir.
— Ótimo. ? finalizou o filósofo ? Se o que você pretendia me contar não é algo verdadeiro nem bom e útil, por que você deveria perder seu tempo me contando? E o pior: por que é que eu deveria perder o meu ouvindo?

Pois é, caro leitor… o doutor Sócrates sabia das coisas.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima