O tempo não volta

Só existimos no presente. Ninguém pode ser ou existir, concretamente, nem no passado nem no futuro. A oportunidade de fazer o que pretendemos é agora ou nunca. É no momento presente que se pode concretizar alguma idéia. O passado é uma escola que corrige ou confirma os passos dados, e o futuro abre horizontes para planejar e seguir sonhos – ter metas e desafios motiva, levando-nos a superar obstáculos constantes. Constantemente transformamos o mundo. Porém, o passado é irreversível e qualquer coisa que fizemos permanecerá na memória, sendo impossível modificá-la em sua origem. Não obstante, deixar de fazer algo ficará para trás igualmente, como um espaço que não se preenche devidamente.

O tempo não volta. Por mais que se deseje rever uma situação, na tentativa de alterá-la, só é possível empreendê-la no aqui e agora. Desfazer um mal entendido, por exemplo, não significa eliminá-lo. O que foi feito permanece tal e qual, impedido de ser acessado, a não ser pela lembrança. Quantas vezes nos lamentamos por algo que deveríamos ter feito? Insistido num pedido de emprego, investido num curso, conquistado a amizade de alguém, pedido ajuda. Mesmo assim, tendo o presente tão disponível, insistimos na passividade dos atos e alimentamos o vazio do passado. Nos queixamos, porém mantemos a mesma situação. Reclamamos e pouco nos mexemos.

Numa análise cuidadosa é possível perceber que só existimos no presente. Ninguém pode ser ou existir, concretamente, nem no passado nem no futuro. Só o somos agora. Desta forma, a oportunidade de fazer o que pretendemos é agora ou nunca. Não prevemos e também não garantimos a própria existência no porvir. Embora tenhamos fé na nossa continuidade, nada é garantido a ponto de não sermos tomados pelo inesperado. A vida acontece, de fato, no presente.

Com poucas realizações ao longo do tempo nos frustramos. Em razão de baixa concretização sentimo-nos impotentes e incapazes em vários momentos. Percebemos a realização de algumas coisas cotidianas e até obrigatórias como as atividades de trabalho, estudo, etc. Todavia, como nos consumimos em pensamentos do passado e do futuro, e eles não oferecem a possibilidade de realização, perdemos valiosas chances de concretizar e provar a nós mesmos a capacidade de fazer as coisas.

Não realizar agora, acreditando que o faremos depois, reduz a crença no potencial existente, além de nos habituar a desistência. Sempre é tempo de iniciar e realizar, mas cuidado, o tempo não volta, e então podemos desistir por completo. A hora é agora. Em que tempo você vive mais?

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima