Razões para ser vendedor

Durante muitos anos o comércio mostrou-se irredutível quanto ao tratamento dado ao vendedor, em virtude de sua má atuação na carreira que houvera escolhido. Tanto é que, ao adentrar a porta, o comprador já tinha um “coçar de cabeça” próprio de quem estaria diante de uma bomba, prestes a estourar. Durante muitos anos o comércio mostrou-se irredutível quanto ao tratamento dado ao vendedor, em virtude de sua má atuação na carreira que houvera escolhido. Tanto é que, ao adentrar a porta, o comprador já tinha um “coçar de cabeça” próprio de quem estaria diante de uma bomba, prestes a estourar.

Os anos se passaram. A globalização chegou. O homem, que já era exigente e não sabia, tornou-se entusiasmado em sua posição, passando a exigir melhores serviços, melhores atuações. Tudo isso foi muito bom.

Conheci muitos vendedores que abandonaram a carreira de Vendas quando isso ocorreu. Encontraram um barranco para terminarem seus dias encostados. Não conseguiram vencer a etapa da ?peneira? que o mercado havia lhes imposto. Saíram. Alguns deixaram suas marcas. Outros, nem vestígio. Isso é ótimo, pela exigência do mercado e, triste pela falta de motivação do vendedor.

Conheci muitos vendedores que continuaram e acreditaram que a filtragem imposta pela globalização lhes faria bem, cresceriam e estariam diante de um momento de êxito. Isso está ocorrendo e eles estão nessa situação. Isso é magnífico.

Conheço Profissionais de Vendas que têm atuado de forma requintada, com sutileza, conhecimento, satisfação e tudo o mais que podem angariar como conhecimentos profissionais, com dosagem picante de marketing pessoal e os tem aplicado. Saem-se muito bem. O mercado é receptivo a essa qualidade de Profissional.

Tenho amigos que não eram do ramo, entraram estudando, procurando conhecer o cliente, o material de trabalho, a equipe ou empresa que representam, e estão se tornando verdadeiros campeões.

Isso tudo estou contando com a finalidade de mostrar que vender não tem segredos. O segredo da venda, nos tempos modernos, é falar a verdade. E, segundo aquele velho bordão: – Quem fala a verdade não merece castigo… Aí estão os novos lobos, porém, não são lobos vestidos de cordeiros, são lobos vestidos de lobos, tratando o cliente de forma eficaz, dócil, gentil, como se fossem cordeiros.

Somente assim o vendedor terá um lugar ao sol, mostrando suas verdadeiras armas: sinceridade, honestidade, pontualidade e bem-servir.

Será que existem adjetivos melhores do que aqueles criados pelo cliente satisfeitíssimo com o brilhante atendimento do profissional que o visita?

É isso.

Quem está interessado em mudar? Quem está interessado em ser superior ao dia de ontem? Quem pensa que o amanhã só produzirá frutos porque o hoje foi semeado em terreno fértil?

O que falta ao vendedor comum é isso. É acreditar em suas aptidões de venda, acrescentar uma boa dose de otimismo, estar preparado para os tantos “nãos” e, diante de um sim, saber aproveitar ao máximo, procurando o serviço eficiente para o melhor atendimento. É difícil?

Então, vamos à luta, porque a vitória ainda não está ganha.Entretanto, “delete” de sua mente a história de que para ser vendedor “tem que matar um leão por dia”. Isso, a meu ver, não é verdade.

Que tal domesticar um leão, a cada dia?

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima