Siga o seu instinto

4 dicas para estabelecer metas de vendas e outras lições

“Aqueles que mais demoram a fazer uma promessa são os mais fiéis na hora de cumpri-la”
Jean-Jacques Rousseau


4 dicas para estabelecer metas de vendas

Qual é o número de vendas que você pretende realizar hoje? Quanto você quer ganhar de comissão? Qual é a sua meta? Confira algumas dicas para estipular as metas do mês:

  1. As metas devem ser mensuráveis e possíveis de serem alcançadas.
  2. Cuidado com os exageros. Planeje metas que sejam possíveis para o momento.
  3. Divida a meta do mês em pequenas partes.
  4. Assuma um compromisso sério com você mesmo.

André Vinícius da Silva é palestrante de vendas.
Visite o site: www.andrevinicius.com
E-mail: [email protected]


5 dicas para atender, negociar e vender por telefone

  1. Tom de voz – Ao telefone, o cliente forma a impressão do atendente e da empresa nos primeiros 20 segundos. Você está preparado para causar uma primeira boa impressão? Quando for atender o cliente, coloque entusiasmo na voz, mostre energia e disposição, pois todos adoramos gentilezas e essa receptividade vai proporcionar uma venda futura para você.
  2. Planejamento – Mantenha, em sua mesa de trabalho, todo o material necessário para negociar com o cliente, como calculadora, tabela de preços e script. Vacile e você perderá a venda, tudo o que o cliente quer é uma chance de fugir e desligar o telefone.
  3. Secretária – Essa é uma peça-chave para você obter êxito nas suas vendas, concorda? Construa um relacionamento agradável com ela, mostre como o seu trabalho é importante e o quanto ela pode ajudar, seja objetivo, claro e não dê informações falsas. Uma dica: toda vez que a secretária ajudá-lo dentro da empresa, mande um e-mail agradecendo, pois a chave é valorizar o trabalho dela.
  4. Objeções – Liste as cinco principais objeções que você recebe por telefone e crie uma saída para cada uma delas. Quando o cliente apresentar a objeção, respeite a sua posição, ouça até o final e mostre o seu ponto de vista. Com essa atitude, você demonstra respeito pelas colocações e sabedoria para argumentar no momento exato.
  5. Cartas na manga – Não entregue todos os benefícios do seu produto ou serviço para o cliente, guarde três argumentos fortes para o momento do fechamento e, de preferência, que a concorrência não possua.

André Silva ministra palestras de motivação e vendas em todo o Brasil.
E-mail: [email protected]
Visite o site: www.palestranteandresilva.com.br


Esquecendo nomes

Conhecer muita gente diariamente torna difícil a tarefa de lembrar nomes. Contudo, algumas pessoas sentem-se ofendidas se você se esquece do nome delas. Seja tolerante com quem é novo em seu ambiente. Tente se lembrar dos nomes dos outros, mas não fique ofendido se não lembrarem o seu. Algumas pessoas utilizarão vocativos em vez de nomes: “Bom dia, parceiro”, “Oi, querida”. Esse pode ser um jeito de se safar, caso não se lembre dos nomes. O tom de amizade quando estiver cumprimentando alguém é, ao menos, um bom começo.

Outra opção é ser honesto quando não lembrar o nome de alguém. Diga algo como: “Não acredito! Me deu branco de novo. Por favor, qual é mesmo o seu nome?”.

Extraído e adaptado do livro Etiqueta nos negócios, de Carole Bennett (Cengage Learning).


Lidere na linha de frente

Para você que já está treinando para ser gerente, saiba que nada é mais motivacional do que liderar na linha de frente. Os outros se sentem motivados quando você está lá com a cara e a coragem e fazendo o que quer que eles façam. Seja inspirador. O seu pessoal prefere ser inspirado a ser corrigido ou consertado; ou seja, prefere inspiração a qualquer outra coisa.

Como prática motivacional, liderar na linha de frente causa um impacto maior e mais duradouro do que qualquer outra prática, muda as pessoas de maneira mais profunda e mais completa. Portanto, lembre-se: seja o que você quer ser.

Se quiser que a sua equipe seja mais positiva, seja mais positivo. Se quiser que eles se orgulhem do trabalho que fazem, orgulhe-se do seu trabalho. Mostre-lhes como se faz. Quer que eles tenham boa aparência e se vistam de modo profissional? Faça isso primeiro. Quer que sejam pontuais? Chegue sempre cedo (e diga a eles o porquê… diga-lhes o que a pontualidade significa para você).

Como dizia o general George Patton, uma alma gêmea de Gandhi: “Há três princípios de liderança: exemplo, exemplo e exemplo”.

Extraído e adaptado do livro Motivando para o sucesso, de Steve Chandler & Scott Richardson (Verus Editora).


Siga o seu instinto

Ser empreendedor não é esforço de grupo. É preciso ter autoconfiança. Seus títulos acadêmicos talvez sejam extraordinários, mas sem instintos você terá dificuldade em chegar ao topo e manter-se lá.

Essa é uma daquelas áreas cinzentas que ainda é um enigma, mesmo para quem se empenha em cultivar seus instintos em negócios. Certos sinais inexplicáveis o aproximam ou o afastam de certos negócios e pessoas.

Por exemplo, poucos segundos depois de me encontrar com Mark Burnett, o criador de O aprendiz, dei-me conta de que ele era cem por cento confiável, como pessoa e como profissional, o que é algo notável na indústria do entretenimento.

Por outro lado, deparei-me com pessoas por quem tenho uma aversão pessoal, não sei bem por que, e, embora tente não ser preconceituoso, tenho motivos para confiar em meus instintos. Carl Jung afirmou que nossa mente consciente usa apenas 5% de nossa capacidade cerebral em suas atividades diárias. Se formos capazes de explorar os 95% de capacidade inconsciente, subconsciente e latente, os resultados podem ser surpreendentes.

Donald J. Trump em seu livro Trump – Como ficar rico (Editora Campus).


Evite a “visão de túnel”

Um negociador deveria obter várias perspectivas sobre a situação. Peça uma avaliação para pessoas que não estejam pessoalmente envolvidas na negociação. Tome cuidado para não contaminar a avaliação delas com suas próprias visões, esperanças, expectativas ou outros detalhes, pois isso somente criará uma predisposição deles na direção de seu ponto de vista, o que não é o que você deseja – você quer uma avaliação honesta e crítica.

Extraído do livro O negociador, de Leigh L. Thompson (Pearson Prentice Hall).


Termos e frases a evitar – para sempre!

  • Francamente – Uma palavra que soa de maneira falsa. Todos os cursos de vendas recomendam excluir essa palavra de seu vocabulário.
  • Bem francamente – Uma dose dupla da já temida “francamente”. As pessoas ficam muito desconfiadas de quem diz isso.
  • Honestamente – Uma palavra que é quase sempre seguida por uma mentira.
  • Estou falando sério – Não, não está. A afirmação provavelmente seja tão insincera quanto soa ao ser proferida.

Extraído do livro A bíblia de vendas, de Jeffrey Gitomer (M. Books).


“Disciplina é você se lembrar do que quer”
David Campbell

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima