Só leia se não tiver medo de mudar

Prospectar, negociar, vender, preencher relatório e fechar vendas. Se essa é uma rotina que se tornou mecânica e cansativa para você, é hora de dar uma pausa. Pode ser o momento de refletir sobre o que tem feito, pensar no que há de novo em todo o processo. Se não quer nada disso e prefere continuar em sua rotina, pode virar a página e ler outro texto. Porém, se o que busca é inovação, prossiga.

Um bom lugar para esse pit stop, que levará a novas ideias, será a palestra de Mario Sergio Cortella, intitulada Da Oportunidade ao Êxito – Mudar é complicado? Acomodar é perecer, que acontecerá na ExpoVendaMais 2011, de 17 a 19 de outubro, em Curitiba. Filósofo, mestre e doutor em educação e escritor dos mais respeitados do Brasil, Cortella promete que o encontro será “marcado por despertar a capacidade de não desperdiçar ocasiões”. Vai perder essa?

O encontro trará uma reflexão sobre a necessidade constante de inovação, principalmente para quem vende, pois o resistente a mudanças pode estar saindo do caminho. “Há alguns anos, ser ultrapassado era apenas ‘ficar para trás’. Hoje, significa ‘ser jogado para fora da estrada’”, alerta o palestrante.

Pessoas abertas ao diálogo e à renovação estão caminhando para a excelência, pois procuram fazer melhor aquilo que já têm feito. Mas quem acha que já aprendeu tudo corre perigo: “Este pode se acomodar e repousar na satisfação perigosa do sucesso imediato, vindo na sequência a distração e a aproximação da mediocridade”, diz Cortella. Cabe ao próprio vendedor decidir em que lado está caminhando.

Você já se questionou sobre os valores que tem? Já aprendeu a aproveitar oportunidades? Questões como essas podem levá-lo a avaliar o que está fazendo e como está agindo como vendedor, ingredientes importantes na busca pelo sucesso. Para entender melhor como funcionam a excelência e a oportunidade, confira a seguir o que Cortella tem a dizer sobre esses dois importantes pontos!

Na busca pela excelência

Você sabia que a filosofia pode ajudar a entender que onde há concorrência não há tempo a perder? “A filosofia te deixa em estado de atenção, faz você analisar sempre, e o exercício ajuda a acordar para as situações”, explica Cortella. Para ele, o tempo é questão de prioridade e não se pode desperdiçá-lo.

Há quanto tempo você não muda ou acrescenta algo na sua carreira? Ou prefere ficar na zona de conforto, na sua própria bolha? Para Cortella, se você quer chegar ao êxito, precisa sair da mesmice: “O conforto serve para repouso eventual. É como ler ‘na cama’. Depois de um tempo, o sono chega com força e, se era para ficar acordado lendo, o conforto atrapalha”.

O filósofo garante que a excelência não é um lugar aonde se chega, mas um horizonte a ser procurado. Vendedores e todos os profissionais não podem achar que já chegaram aonde queriam, pois sempre deve existir a busca por algo a mais. “Excelência é a procura contínua de fazer melhor aquilo que já se faz e, portanto, quem supuser que na excelência chegou pode se acomodar e repousar na satisfação perigosa do sucesso imediato”, alerta.

Não que a realização de um sonho seja algo ruim. Muito pelo contrário, é ótima, mas, quando você permanece com essa realização achando que é suficiente para a vida inteira, aí sim pode se tornar alguém medíocre. Por isso, Cortella acredita que é necessário gerar um ambiente de trabalho e convivência no qual se entenda que ficar feliz com os resultados é diferente de ficar satisfeito: “A satisfação pode conduzir a um estado de tranquilidade momentânea, que abre lacunas na competitividade e produtividade”.

Oportunidade

Afinal de contas, o que vem a ser oportunidade? Quantas vezes você já disse: “Perdi a oportunidade de vender mais” ou, até mesmo, “Não tenho oportunidade de crescer na empresa”? O palestrante antecipa que oportunidade, na filosofia, é circunstância. É o momento no qual se dá o encontro entre condições favoráveis e intenções e habilidades.

Logo, você precisa saber aproveitar as oportunidades, mas estando ciente de que há dois fatores que podem ajudar: seus objetivos e seus “dons”. Para você chegar ao êxito, Cortella lembra que é preciso ficar esperto e desperto para aprimorar competências e buscar sempre ocasiões propícias de realização: “Esses são os profissionais que alcançam etapas mais elevadas”.

Alguns comportamentos, expressões e atitudes podem ajudar você a aproveitar as oportunidades. Há uma expressão comum entre os profissionais que para Cartella é muito perigosa: “Vou fazer o possível”. Para o filósofo, é muito melhor que as pessoas falem: “Vou fazer o melhor”. “É urgente ‘fazer o melhor’, em vez de se contentar em ‘fazer o possível’, dado que o possível se aproxima da obviedade, enquanto o melhor é o que dá a diferença expressiva”, assegura.

O que você encontrará na ExpoVendaMais 2011

Tudo o que você leu até aqui é uma parcela do que será apresentado por Mario Sergio Cortella durante o evento. Para quem vai participar da ExpoVendaMais 2011, ele garante que vai aprender três grandes “coisas”:

  1. Repartir generosamente o que sabe, para fortalecer a equipe.
  2. Evitar qualquer cinismo no comportamento ético, para que o sucesso seja decente.
  3. Abrir a mente para aprender o que não sabe, para dificultar o envelhecimento evitável.

Para saber mais:

Visite o site:www.expovendamais.com.br

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima