Traídos pelas palavras

Traídos pelas palavras Traídos pelas palavras… Frases que nos acostumamos a fazer, brincadeiras de mau gosto que deixamos escapar… Novamente, vamos lembrar a importância de pensar muitas vezes antes de falar.

Por diversas vezes, tenho abordado aqui o problema de expressarmos nossos mais íntimos preconceitos ou comentários infelizes simplesmente porque falamos por impulso, sem nos darmos o tempo necessário para medirmos as conseqüências das palavras que proferimos. Mas como o problema tem sido recorrente, decidi contar alguns dos exemplos mais recentes que tenho ouvido para alertar novamente sobre o risco de perdermos clientes, negócios e amigos ao darmos vazão à fluência verbal desmedida.

Um dos casos que mais me chamaram atenção foi a história contada por uma jovem que trabalhava como secretária do presidente de uma grande indústria multinacional com sede no Brasil. Ele era alemão e os dois, como já trabalhavam há um certo tempo juntos, desenvolveram intimidade suficiente para conversarem em linguagem informal. No entanto, conversar descontraidamente não significa liberdade total para falar o que quiser, até ferindo sentimentos sem perceber.

Pois foi o que aconteceu. A moça contou que um dia seu chefe chegou com uma caixa muito pesada e fez mil recomendações para que ela cuidasse do embrulho como se fosse um tesouro, não deixasse ninguém chegar perto, não abrisse, etc. O tempo passou e a curiosidade foi aumentando. Certo dia, lembrando do quanto o pacote era pesado, ela repetiu uma antiga brincadeira que ouvia em casa: ?Fulano, o que tanto você carrega nesta caixa? Por acaso tem um judeu morto aí dentro??.

Assim que terminou de pronunciar a frase, a jovem profissional percebeu o cunho preconceituoso da brincadeira que ela até então julgava inocente. Deu-se conta de que o chefe era alemão e se lembrou de toda a dura história de massacre aos judeus que ainda hoje pesa sobre todo o povo alemão. No entanto, a palavra proferida não volta nem há nada que possa ser feito para amenizar a gravidade de uma brincadeira infeliz, a não ser assumir o erro e pedir desculpas.

Vivemos na sociedade do ?politicamente correto? e, muitas vezes, as coisas que falamos podem ser interpretadas como preconceituosas ou discriminatórias. Por isso, todo o cuidado é pouco. Gostamos de conviver com pessoas bem-humoradas e brincalhonas, mas não podemos perder de vista o limite entre o descontraído, engraçado e agressivo. Brincadeira tem hora, lugar, situação e pessoa certa. Se errarmos em algum desses pontos, podemos por tudo a perder.


DINÂMICA DE GRUPO

Torne a coisa pessoal

Este jogo ajuda o pessoal de vendas a se conscientizar de que há, literalmente, centenas de maneiras pelas quais podem impressionar e encorajar compradores potenciais. Cada vendedor usa as letras de seu nome para elaborar uma ação ou comportamento que irá ajudá-lo em situações de vendas. Trata-se de uma atividade divertida para usar como complemento ou aquecimento de vendas mais intensas.

Duração
10 minutos

O que é necessário
Cada vendedor precisará de uma folha de papel e caneta. O facilitador precisará de um flip chart ou quadro-branco e canetas pilot.

O que fazer
Diga a cada vendedor que escreva seu nome verticalmente ao longo do meio de uma folha de papel. Demonstre escrevendo o seguinte em um flip chart ou quadro-branco:

M
A
R
I
A

Agora, a tarefa é usar cada letra do nome para elaborar uma ação que irá impressionar ou encorajar compradores potenciais. Além disso, cada letra deverá iniciar uma palavra na frase de ação, mas não precisa ser necessariamente a primeira palavra da frase. Ações podem ser expressas positiva (Faça…) ou negativamente (Não faça…), por exemplo:

Mantenha uma aparência maravilhosa.
Atenda com educação.
Respeite suas necessidades.
Identifique os benefícios.
Agrade o cliente.

Encoraje o grupo a se divertir com essa atividade e a ser o mais criativo possível. Vale quase tudo! Após sete ou oito minutos, peça a alguns voluntários que compartilhem seus resultados. Ressalte que há centenas, até milhares, de maneiras de obter a venda.

Dica! Se os participantes gostarem de seus resultados, podem afixá-los em suas estações de trabalho.

Se estiver por conta própria
Siga os passos acima e repita a atividade duas ou três vezes para que obtenha uma variedade de ações.

Fonte

Livro: O Grande Livro de Jogos de Vendas
Autoras: Peggy Carlaw e Vasudha Kathleen Deming
Editora: Qualitymark


LIVROS

O Profissional do Terceiro Milênio e a Excelência na Comunicação
Clovis Rotth

Esse livro foi feito para que empresas e profissionais empregados ou em busca de recolocação entendam a necessidade da comunicação eficiente, sua importância e de que forma alcançar uma performance ainda melhor. A obra traz uma reflexão e sugere ações para obter resultados positivos através de uma comunicação adequada, que venha gerar vantagem competitiva na acirrada disputa de oportunidades.
Editora: Aliança Mundial
Preço: R$ 20,00*

Seguros ? Como vender mais e melhor
André Santos

Esse obra tem como objetivo principal colaborar com a qualificação, capacitação, reciclagem e aprimoramento do profissional de vendas de seguros. Utilizando o moderno conceito de venda consultiva, o autor apresenta de maneira prática vários exemplos, técnicas e muitas dicas de como vender mais e melhor.
Editora: Escola nacional de Seguros (Funenseg)
Preço: R$ 29,00*

Gestão sem Medo ? Muito se pode criar tudo se pode mudar
Alfredo José Assumpção
Nesse livro, o autor desvenda as questões que permeiam o mundo organizacional moderno e principalmente a gestão de pessoas. Ao colocar em evidência o homem e a empresa em seu todo, utilizando os conceitos de corpo (processos), alma (cultura organizacional) e espírito (estratégia organizacional), aponta um novo caminho para o líder: a espiritualidade.
Editora: Saraiva
Preço: R$ 36,00*

*Preços e disponibilidade pesquisados em novembro/2008


HUMOR
Responsabilidade

Na agência de empregos, o funcionário explica para um candidato que o cargo pretendido por ele requer muita responsabilidade. E o candidato não se intimida:

? Quanto a isso, o senhor pode ficar descansado. Responsabilidade é o que não me falta. Tanto que, no meu último emprego, qualquer coisa errada que aparecia, já iam dizendo logo que o responsável era eu.

Fonte
Livro: As Melhores Piadas Corporativas
Autor: Paulo Tadeu
Editora: Matrix


NÃO COMPLIQUE O QUE É SIMPLES

E-learning
Por Professora Aurélia

Um outro dia, encontrei uma colega na farmácia, estava com uma aparência de cansaço. Já sabia que ela trabalhava muito, mas agora estava estampado em seu rosto. Perguntei o que estava acontecendo:

? Ai, professora, você nem imagina. A empresa na qual trabalho lançou um novo produto. E como sou responsável pela área de treinamento, preciso preparar um curso para todos os nossos representantes e vendedores espalhados pelo País. Mas vai ficar muito caro trazer todo mundo aqui para a sede. O pior é que o curso tem de estar pronto na semana que vem. Não sei o que fazer…

Foi então que percebi como as pessoas estão desorientadas e não aproveitam as ferramentas que têm em mão. Uma empresa do porte da que a minha colega trabalha poderia muito bem trabalhar com o e-learning ? o ensino realizado através de meios eletrônicos ?, e teria grandes vantagens, além do custo mais baixo, como rapidez e eficiência.

Descomplicando
E-learning é combinação entre ensino e tecnologia (internet) ou educação a distância.

Caro vendedor, pensando nas dúvidas que possam surgir durante seus treinamentos com a revista VendaMais, nossa equipe desenvolveu um glossário de estrangeirismos. Acesse o portal www.vendamais.com.br e aproveite para atualizar seus conhecimentos com os novos termos de negócios.


DICAS DE PORTUGUÊS
Não confunda
Por Cione dos Santos

Isento e isentado
Isentado é particípio do verbo isentar, por exemplo:
Ele tinha sido isentado do pagamento dos impostos.

Isento é adjetivo, confira:
O aposentado estava isento do pagamento.

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima