Uma maneira inteligente de estabelecer objetivos – GV n. 156

ESMART

Uma maneira inteligente de estabelecer objetivos

 

Para quem acompanha a Gestão em Vendas, esse artigo complementa o de 5W 2H escrito anteriormente. ESMART é um acrônimo interessante, porque resume de maneira fácil e rápida a definição do que é uma boa meta.

 

ESMART significa:

  1. ESpecífico: não seja vago – o que você quer exatamente?

  2. Mensurável: quantifique seu objetivo.

  3. Atingível: seja honesto e sincero com você mesmo sobre sua capacidade de atingir a meta.

  4. Realista: o objetivo deve ser algo prático.

  5. Temporal: data para começar e terminar.

 

No seu programa de um ano, Jim Rohn desenvolve esse acrônimo da seguinte maneira:

 

ESpecífico

Muitas pessoas começam a enrolar quando têm d estabelecer metas. Não seja uma delas. Esse não é um momento de ser vago – metas ambíguas trazem resultados ambíguos. Metas incompletas trazem resultados incompletos. Quando somos específicos, começamos a canalizar o poder da nossa criatividade e da força de vontade em direção a nossos objetivos. Como disse Paulo Coelho, é como se o Universo começasse a conspirar a seu favor. Mas se você não sabe para onde está indo, então, com certeza, o Universo não vai poder ajudar.

 

Por isso você tem de saber exatamente o que quer. Só assim você consegue estabelecer prioridades e administrar seu tempo corretamente (objetivos ambíguos criam prioridades ambíguas). Não podem existir dúvidas – o futuro tem de estar claro na sua mente, você deve vê-lo, senti-lo… isso é muito poderoso. Nunca subestime o poder de metas claras e específicas – elas são como ímãs.

 

Mensurável

Sempre estabeleça objetivos mensuráveis. Jim Rohn, inclusive, gosta de brincar que eles deveriam ser especificamente mensuráveis, para estar de acordo com a primeira regra. Deveríamos ter sempre uma forma fácil de entender se estamos avançando e/ou se atingindo nosso objetivo. Seja qual for a métrica que você use (número de clientes, vendas, dinheiro, tempo, cursos, viagens, etc.), você deveria ter a noção exata do seu progresso. Os medíocres geralmente evitam objetivos mensuráveis, porque isso os obriga a ter de prestar contas (mesmo que consigo próprios), mas as pessoas de sucesso sabem que objetivos e metas de verdade devem ser sempre mensuráveis.

 

Atingível

Uma das coisas negativas que as pessoas fazem, mesmo que bem-intencionadas, é estabelecer objetivos impossíveis. Quando digo isso, invariavelmente, alguém pergunta: “Mas não é importante estabelecer objetivos ambiciosos?”. Sim, é importante estabelecer objetivos que façam com você vibre de entusiasmo só de pensar neles, mas é fundamental ter certeza de que eles sejam atingíveis. Na próxima seção falaremos sobre metas realistas, então o que significa atingível? Uma meta atingível é aquela que pode ser alcançável dentro de um período razoável de tempo. Por exemplo: dizer que você vai ganhar um milhão de reais é uma meta realista para muita gente, mas não em um ano. Talvez em cinco ou em dez… mas um milhão de reais, em um ano, é coisa para poucos. Por isso a ênfase em algo atingível dentro de um período de tempo razoável (como uma semana, mês, semestre ou ano).

 

Realista

Note que a raiz dessa palavra é “real”. Um objetivo deve ser algo com alta

probabilidade de se tornar real em nossa vida. Alguns objetivos simplesmente não são realistas. Um objetivo deve ser desafiador, para que você tenha de dar seu máximo para alcançá-lo, mas você precisa ter a noção do que é real e do que não é. E isso é uma coisa completamente pessoal e subjetiva. Alguns objetivos que para mim seriam impossíveis, para você poderiam ser facilmente alcançados (e vice-versa).

 

Para facilitar, Jim Rohn dá um exemplo de um objetivo alcançável e realista. Vamos dizer que você precisa perder dez quilos para chegar a forma que considera ideal. É um objetivo realista? Com certeza é. É um objetivo atingível? Mais uma vez, depende. Se você estabelecer um dia para perder todo esse peso, seria virtualmente impossível (e correria sério risco de vida). Mas se fosse dez semanas – um quilo por semana –, aí já seria bem mais atingível. Logo, uma boa meta aqui seria: perder dez quilos em dez semanas.

 

Veja a grande diferença de uma boa meta – “perder dez quilos em dez semanas” é muito mais poderoso do que simplesmente “perder peso” ou “perder dez quilos”, porque é específico, mensurável, atingível, realista e, ainda por cima, considera o tempo, assunto que veremos a seguir e que encerra as metas ESMART.

 

Tempo

Todo objetivo deveria ter um cronograma associado a ele. Uma das maneiras mais poderosas de fazer com que o Universo conspire a seu favor é simplesmente decidindo quando começar algo e até quando pretende alcançar a meta (o que os americanos chamam de deadline – nome muito sugestivo). Veja que se eu digo: “Gostaria de perder dez quilos em dez semanas”, posso ficar querendo a vida inteira e nunca fazer algo para mudar. Tenho de decidir começar. Algumas pessoas acham mais fácil dividir uma meta em minimetas, por exemplo: perder dez quilos pode parecer assustador, mas perder um quilo todo mundo consegue. Então a meta pode ser “perder um quilo por semana, durante dez semanas, começando agora mesmo”.

 

Da próxima vez que for estabelecer metas, lembre-se do ESMART e veja se a meta passa por todos estes critérios:

 

  1. É específica? Você definiu exatamente o que quer?

  2. É mensurável? Você sabe como medir?

  3. É atingível? Você vai conseguir atingir no período de tempo estabelecido?

  4. É realista? Você tem realmente condições de vencer esse desafio?

  5. Estabeleceu o cronograma? Quando começa, quando termina e o que acontece no percurso?

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima