6 Dicas para Você Escrever E-mails que Realmente Vendam

Eu aprendi uma coisa muito valiosa com os blogueiros profissionais: É possível vender SEM precisar estar vendendo.

Eu aprendi uma coisa muito valiosa com os blogueiros profissionais: É possível vender SEM precisar estar vendendo.
Eles usam uma técnica que faz a “venda” ser algo natural. É como se você assistisse a um filme e gostasse tanto dele que começasse a falar para seus amigos o quanto ele te impactou. Você está fazendo uma venda de algo que você gostou. E seus amigos nem notam.

Então, resolvi aplicar essa técnica em minhas mensagens de e-mail para a minha lista. E foquei meus esforços para promover produtos de parceiros, ganhando, assim, comissões pelas vendas.

Esse modelo de negócios não é nenhuma novidade. A novidade está na forma como eu decidi “vender” esses produtos, que foi utilizando a técnica dos blogueiros. Fiz algumas adaptações e montei um método que me permitiu faturar R$ 30.215,30 nos últimos 5 meses.

Separei estas 6 dicas para mostrar a você algumas das técnicas que usei para alcançar esses resultados.

  1. Use um Tom Pessoal nas Mensagens. Esqueça a linguagem formal e comercial dos tradicionais e-mails marketing. As pessoas querem se relacionar com outras pessoas, e não com marcas e entidades.
  2. Não Venda. Conte uma História. Ninguém compra alguma coisa se não se envolver emocionalmente com o produto. O problema é que a maioria dos vendedores tentam te empurrar aquilo que você não quer. Não significa que você não precisa, mas, como você não se envolveu emocionalmente, você não tem motivações para comprar.

    E a maneira mais bacana e divertida de envolver emocionalmente seus prospects é contando histórias reais, que contextualizem a mensagem de marketing principal que você deseja passar. Essa técnica é muito poderosa e requer um certo conhecimento.

  3. Não Convença. Conquiste. Aqui está o segredo do bom vendedor. Você não tem que convencer ninguém a nada. Aliás, ninguém gosta de ser convencido de algo que não acredita. O ingrediente especial está em você conquistá-lo. Não é você que tem que convencer o seu prospect de que o seu produto é bom e maravilhoso. É o seu prospect que precisa CONCLUIR POR CONTA PRÓPRIA que a sua solução é a melhor para ele naquele momento.
  4. Não Escreva Linhas Compridas. Use 1/3 do tamanho de uma linha normal para escrever suas mensagens. Isso incentiva a leitura e dá mais prazer.
  5. Não escreva parágrafos longos. Tente escrever parágrafos de no máximo 3 linhas. Isso incentiva a leitura e a torna mais agradável.
  6. Defina com clareza a ação. Para aumentar a taxa de conversão (de cliques e vendas), você precisa dizer com clareza o que o seu prospect precisa fazer. Se quer que ele clique no link, diga: clique no link aqui embaixo para acessar isso e aquilo.

Se você tem um negócio e uma lista de e-mails de prospects, recomendo que faça um teste e comece a escrever as suas mensagens dentro desse formato. Avalie os resultados (taxa de abertura de e-mails, taxa de cliques, conversões, etc.) e comemore os resultados.

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima