A alquimia otimista

Há muito tempo, um pobre seguia por uma estrada poeirenta, quando encontrou um viajante que lhe disse: Há muito tempo, um pobre seguia por uma estrada poeirenta, quando encontrou um viajante que lhe disse:

? Amigo, desejo ajudá-lo e para isso quero dar-lhe esta barra de ouro. Depois de vendê-la, você ficará rico para o resto de sua vida.

O pobre alegrou-se imensamente com sua boa fortuna e levou a barra de ouro para a casa. Sua alegria foi tão contagiante que logo encontrou alguém que lhe ofereceu emprego.

Sempre pensando na barra de ouro que tinha em casa e em sua infinita sorte, mantinha uma atitude otimista em tudo que fazia. E a sua postura era a de um verdadeiro vencedor!

Com o passar dos anos, progrediu e enriqueceu. Seu sucesso foi tão decisivo que ele jamais precisou vender a barra de ouro.

Certo dia, passando pela mesma estrada poeirenta, onde a sorte lhe sorria, viu um outro homem que estava nas mesmas condições em que ele próprio se encontrava há muitos anos. Compadeceu-se do mendigo, foi até a sua casa e buscou a barra de ouro.

Apesar do grande valor sentimental, resolveu doá-la ao mendigo repetindo a mesma frase que tinha ouvido no passado: ?Amigo, desejo ajudá-lo e, para isso, quero dar-lhe esta barra de ouro. Depois de vendê-la, você ficará rico para o resto de sua vida?.

O mendigo, porém, em vez de guardar a barra de ouro em casa, correu para um joalheiro no intuito de vendê-la. O joalheiro, experiente, logo notou que não era de ouro, mas de latão.

De fato, o primeiro pobre havia conseguido, com seu otimismo, transformar latão em ouro. Não foi o peso do metal que influenciou sua vida, mas sim a sua mudança de atitude.

Lembre-se: o verdadeiro ouro está dentro de você!

Frase: ?Quando nós aceitamos uma missão difícil como meta e agimos com alegria e entusiasmo, milagres acontecem? ? Arland Gilbert

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima