A arte de administrar ganhos variáveis

A arte de administrar ganhos variáveis O brasileiro é, por natureza, financeiramente indisciplinado, em função de diversos fatores que o levaram a adotar uma postura imediatista no uso do dinheiro. Inflação elevada, economia caótica, sistema financeiro frágil e mercados financeiros pouco relevantes e manipuláveis. Durante décadas, esses foram alguns dos motivos que impuseram barreiras à prosperidade, criando toda uma geração que não sabe exatamente quanto ganha, gasta e como negociar.

Essa complicada relação histórica com o dinheiro reúne os ingredientes que levaram a maioria das famílias brasileiras a estar hoje em uma situação de dificuldade financeira. Pior ainda é a situação daqueles que se vêem obrigados a conviver com rendimentos variáveis, caso típico de profissionais liberais, autônomos e, evidentemente, vendedores. Quanto menor o ganho fixo e maior a parcela variável dos rendimentos decorrentes de comissões maior deve ser a sua atenção quanto à administração de suas finanças.

Das centenas de famílias que acompanho, os casos mais graves de descontrole financeiro vêm daquelas cuja renda é variável. O motivo é basicamente um só: a crença de que a renda conquistada em um determinado mês se repetirá ou melhorará nos meses seguintes. Nada contra o otimismo, pois temos de batalhar para cumprir metas audaciosas, porém, depender de uma renda que pode não acontecer causa ansiedade e estresse, tirando o foco da sua atividade.

É fundamental reconhecer que quem não tem certeza sobre os seus ganhos deve adotar um padrão de vida compatível com o ganho que é 100% assegurado, aquele decorrente do salário fixo e dos comissionamentos de uma carteira estável de clientes. Em outras palavras, se você está no vermelho, é porque fez escolhas ruins com o dinheiro que ganhou no passado, dando um passo maior do que a perna ou você vive além de suas posses. Para mudar a situação, você não deve deixar de consumir nem de sonhar. Deve fazer planos sobre os resultados de suas metas futuras e realizá-los só quando elas se tornarem realidade, ou seja, quando o dinheiro entrar na conta.

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima