A arte de falar bem em público

A comunicação é fundamental para o sucesso em vendas. Portanto, conheça algumas coisas que podem ajudá-lo a se comunicar melhor e vender mais Segundo pesquisas, falar em público é um dos maiores medos do ser humano. Muitas pessoas, devido ao excesso de timidez e medo de falar em público, perdem várias oportunidades, tanto na vida pessoal quanto na profissional.

Atualmente, discorrer para pessoas é uma necessidade para qualquer um. Se observarmos, a maioria das pessoas de sucesso são boas comunicadoras.

Para se ter uma idéia, basta somar o número de horas gastas mensalmente em entrevistas, palestras, rodadas de negociação e participação em reuniões. Em todos os casos, o orador defende um ponto de vista, tentando convencer alguém e recebendo uma resposta imediata dos outros envolvidos.

Diante de tantas situações distintas, a maioria das pessoas acaba se sentindo insegura e com muitas dúvidas sobre a maneira como se comportar nesses casos. Será que esses indivíduos entendem o que eu estou falando? Como relaxar antes de um discurso e evitar ficar nervoso? Qual a melhor maneira de apresentar e ilustrar minhas idéias?

Antes de começar a falar com seus ouvintes, é necessário saber controlar o medo e a insegurança. Esses sentimentos são freqüentes e atacam quando você menos espera. Contudo, existem alguns meios para minimizá-los.

Vamos partir do princípio de que o medo é inevitável. O que nos resta a fazer é administrá-lo e até fazê-lo trabalhar a nosso favor. Se considerarmos que ele fará com que você se prepare bem e esteja sempre atento às mais variadas circunstâncias, pode ser uma vantagem.

Primeiramente, saiba que você não é a única pessoa que tem medo. Muitos oradores profissionais afirmam que jamais perderam completamente o nervosismo ao falar em público. Esteja certo de que uma das razões de temor é simplesmente o fato de não estar acostumado a falar em público.

É importante salientar que falar sobre um tema que você abomina, desconhece ou acha desinteressante é uma missão quase impossível. Esteja certo de que ele o entusiasma. Se esse não for o caso, procure abordá-lo sob um prisma estimulante, que coloque em movimento sua criatividade. Para isso, mergulhe nele e tente estabelecer os vínculos que o assunto tem com sua própria vivência. Uma boa pesquisa é fundamental. Não poupe tempo ou esforço, obtenha o máximo de dados que conseguir.

A organização da fala também é primordial. Uma vez ordenados os assuntos, cuide para que todas as partes se integrem ao todo e tenha especial atenção para que uma conduza a outra de maneira harmoniosa.

Toda apresentação tem de ter introdução, desenvolvimento e conclusão, sendo que, no início da fala temos de transmitir uma imagem positiva, aparência adequada, atitude madura e equilibrada, pois a introdução é o momento-chave, é onde você conquista e ganha confiança do público.

Um outro aspecto importante e que temos de ter consciência é que o processo de comunicação é dividido em verbal e não-verbal. Segundo pesquisas, a linguagem não-verbal (expressão facial/corporal e a inflexão da voz) equivale a 93% do processo de comunicação, já a verbal (palavras) somente 7%. Por isso, devemos ter muito cuidado com a aparência pessoal, postura e gestos.

Enfim, desenvolva sua autoconfiança, fale com emoção e aprenda a pensar positivamente, acreditando em si próprio e no tema que vai expor. Saber e não fazer ainda é não saber. Não basta saber, é preciso fazer. Aproveite as oportunidades que tiver de falar em público e seja bem entendido.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima