A força das atitudes positivas nos negócios

impossivel

Imagine se você tivesse que levantar disposto todos os dias a fim de manter um bom emprego com salário fixo razoável, uma posição na sociedade e todo tipo de benefício concedido pela empresa em que trabalha. Nesse caso, você precisaria de motivação.

Por outro lado, imagine se você estivesse desfavorecido temporariamente pela vida e não tivesse nada disso – teria, portanto, uma renda irregular e não receberia benefícios nem teria a estabilidade proporcionada por um emprego formal. Nessa situação, você precisaria de atitude.

Basicamente, a diferença entre motivação e atitude está no grau de conforto que o ser humano conquista na sociedade. O funcionário com estabilidade, por exemplo, precisa muito mais de motivação do que de atitude. Já o empreendedor – seja ele um vendedor autônomo, um representante comercial ou alguém que atue em qualquer outra área em que seja dono do próprio negócio – precisa de ambos, porém, a atitude é mais importante. Na prática, ele precisa encontrar forças onde nem imagina que existam para suportar a pressão do dia a dia.

De acordo com Jeffrey Gitomer, autor de O livro de ouro das atitudes (entre outros títulos famosos, como A bíblia das vendas), “criar uma percepção e uma conscientização sobre atitude são os primeiros passos para você adquirir uma atitude positiva”.

Poucas pessoas são ensinadas a manter uma atitude positiva desde a infância, pois isso não faz parte do currículo escolar. A maioria das pessoas acredita que tem atitudes mentais positivas, mas ao menor sinal de pressão, desanima com facilidade e acaba destruindo o pouco que já conquistou. É a mente negativa conspirando com frequência.

Como você pode mudar isso? Primeiro, você precisa entender de que lado está. Para isso, as respostas para algumas questões são fundamentais. A realidade não muda se você não mudar a forma de encarar as adversidades na vida e nos negócios. Vejamos:

  1. Você é um profissional entusiasmado?
    Nada pode ser construído sem paixão e entusiasmo. Portanto, ao empreender, coloque toda sua alma em seu novo negócio, procure ver o lado bom das coisas (mesmo dos erros!) e lembre-se de que, para tudo na vida, existe uma ou mais saídas. Aprender com os tropeços e manter o entusiasmo nas horas mais difíceis é fundamental para seguir em frente firme e forte.

  1. Você se considera intimamente feliz?
    Se o dinheiro for a sua única esperança de vida, você nunca alcançará essa tal felicidade. Portanto, a despeito de tudo o que possa lhe acontecer nos negócios (e pode mesmo acontecer), o que vai mantê-lo vivo é a sua felicidade interior; com ou sem, siga em frente, continue caminhando, pois as coisas mudam com rapidez – o dinheiro que hoje falta, amanhã pode sobrar (e vice-versa).

  1. Você tem um bom discurso?
    Fale sobre o lado bom das coisas, mantenha um diálogo aberto e positivo, ignore a concorrência, mantenha distância daqueles que tentam desencorajá-lo, faça exatamente aquilo que a sua atitude mental positiva manda; priorize palavras que aumentem a sua atitude positiva. Por menor que isso possa parecer, essa simples atitude de buscar um discurso positivo exerce grande influência no seu dia a dia. O resultado será melhor do que você imagina.

  1. Você focaliza as oportunidades em vez dos obstáculos?
    Henry Ford dizia que obstáculos são aquelas coisas medonhas que você vê quando tira os olhos do seu objetivo. E muitas vezes eles surgem em forma de expressões como “não posso”, “não consigo”, “não devo”, “não quero”. São frases que você deve evitar, claro. Para combater esse problema, use mais expressões do tipo “como posso”, “quando vou”, “o que eu quero”, “com quem eu posso contar” e “quanto custa”.

  1. Você procura aprender e crescer todos os dias?
    O mundo dos negócios é muito dinâmico e está em permanente reciclagem. Portanto, é necessário reavaliar o conhecimento todos os dias; não há nada que não possa ser ensinado e nada que não possa ser aprendido; quanto mais você aprende sobre o seu próprio negócio, sobre o produto ou sobre o serviço que vende, mais eleva a sua própria condição. Bons livros, treinamentos on-line, palestras, vídeos no YouTube… Tudo isso (e muito mais) pode ajudar nesse sentido.

  1. Qual é a origem da sua motivação?
    Se o seu negócio, de alguma forma, existe para ajudar milhares de pessoas, é um bom começo; embora o lucro seja necessário, o desprendimento em relação ao dinheiro vai torná-lo mais útil e produtivo do que a maioria das pessoas e empresas que conheço.

  1. O seu sucesso arrasta os outros para o sucesso?
    Não há nada mais encorajador e gratificante do que gerar prosperidade e torcer pelo sucesso das pessoas que trabalham com você e dependem do seu negócio; o propósito de fazer as pessoas mais felizes faz toda diferença no sucesso da Disney, por exemplo. E certamente fará no seu também.

Pense nisso e empreenda mais e melhor!


Jerônimo Mendes é administrador, coach, escritor, professor e palestrante. Idealizador do portal Coach Empreendedor e autor dos livros Manual do empreendedor (Atlas) e Empreendedorismo para jovens (Atlas), entre outros.
Visite os sites: www.coachempreendedor.com.br e www.jeronimomendes.com.br
E-mail: [email protected]

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima