A garota e os monges

Dois monges em peregrinação chegaram à margem de um rio. Lá avistaram uma garota que necessitava, também, atravessar aquele rio, porém a correnteza estava muito forte e ela ficou com medo Dois monges em peregrinação chegaram à margem de um rio. Lá avistaram uma garota que necessitava, também, atravessar aquele rio, porém a correnteza estava muito forte e ela ficou com medo. Um dos monges, vendo-a, pegou-a nos braços, atravessou-a e depositou-a em solo seco, do outro lado.

E continuaram seu caminho. Porém, o outro monge, ao longo das duas horas seguintes, ficou a reclamar: – ? Não é certo tocar uma mulher… é contra os mandamentos ter contato íntimo com mulheres… Como você pode ir contra as leis da nossa ordem?! Você pecou fortemente!?

O monge que carregara a jovem seguia junto com o companheiro, em silêncio. Mas, finalmente, observou:

? – E a deixei no rio há duas horas. Por que você ainda a está carregando??

Moral: Pessoas desocupadas tendem a ficar ?remoendo? coisas do passado, principalmente, com o intuito de denegrir, acusar, prejudicar. O importante é refletir sobre as atitudes e as palavras que reforçam, negativamente, situações vividas no passado e perceber o quanto elas são nocivas para o nosso desempenho produtivo.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima