A velocidade dos tempos em vendas

Hoje, não vendemos, mas suprimos as necessidades dos nossos clientes. Para isso, precisamos estar preparados e atentos. Em vendas, estamos vivendo dias que nos fazem aprender em um curto espaço de tempo.

No passado, as coisas valiam por mais tempo, parece que tínhamos mais tempo para tomar decisões, mudar estratégias, formar opinião a respeito dos nossos relacionamentos com clientes. Hoje, temos tudo em uma velocidade muito maior, até a vida parece passar mais rápido, o nível de exigência é muito maior e as informações nos chegam de forma instantânea, em uma quantidade incrível, deixando-nos confusos até para selecionar essas informações que, muitas vezes, acabam nos confundindo.

É difícil ?garimpar? informações que tenham utilidade em um espaço de tempo real tão curto. No passado, tínhamos informações mais trabalhadas, o que nos fazia pensar para tirar conclusões e agir. Hoje, agimos sobre as informações e tiramos conclusões sob seus efeitos, pois o que é uma verdade nesse momento pode se tornar não mais praticável no próximo instante

O profissional da área comercial tem de estar muito atento e, constantemente, preparado para as mudanças de cenário e de atitude, saber ?garimpar? e tirar proveito das informações, atualizar-se e treinar o raciocínio, pois, hoje, é com ele que vende, é com o esforço do cérebro que se alcança resultados.

Muitas vezes, vemos profissionais dedicados que se esforçam, vivem fora do horário de trabalho em seus afazeres, usando apenas sua boa intenção e sua dedicação pessoal e física, porém esquecem de se adaptar aos novos desafios que o dia-a-dia nos propõe.

Temos não apenas a necessidade, mas a obrigação de utilizar a tecnologia a nosso favor e não aceitar o profissional em vendas resistente às novas tecnologias, aqueles que dizem ?eu não consigo?, ?eu não me adapto?, ?eu sou à moda antiga? estão se afastando da área comercial moderna e atuante. Se nos virmos nessas condições, é hora de repensar nossa profissão.

No passado, se dizia que o cliente era o ?rei? e nós, da área de vendas, tínhamos de estar com nosso foco nele, observando suas necessidades e fazendo o que ele pedia.

Hoje, o cliente não nos pede mais nada e não é mais o ?rei?, é muito mais do que isso. Nós não observamos, mas procuramos viver a sua necessidade para estar no foco do cliente, temos de nos preparar para o que virá da posição da ótica dele.

Como todos sabemos, não vendemos absolutamente nada, fazemos mais do que isso, suprimos as necessidades e para isso temos de estar preparados e atentos ou estaremos, mais uma vez, tentando vender algo para alguém.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima