As diferenças entre telemarketing, call center e contact center

As diferenças entre telemarketing, call center e contact center Caro Leitor, estamos diante de uma enxurrada de termos técnicos e siglas de difícil compreensão, que cria e recria conceitos e, muitas vezes, atrapalha o entendimento. Para se ter uma idéia, nossa associação, que completa 20 anos em 2007, também passou por uma reestruturação conceitual, trocando o significado da sigla ABT ? Associação Brasileira de Telemarketing para Associação Brasileira de Telesserviços.

Várias mudanças ocorreram e, com elas, nomenclaturas foram surgindo, mostrando os diversos momentos por que passou essa atividade desde o seu surgimento até hoje. Acompanhando essas mudanças, podemos agrupá-las em três grandes momentos:

1º momento ? Telemarketing: quando as operações eram realizadas sem muita tecnologia, o telefone era basicamente o único canal de comunicação. Essa expressão foi mais utilizada nas décadas de 70, 80 e início da década de 90, quando também se ouvia falar que uma empresa possuía um televendas, um telemarketing ou mesmo um SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor).

2º momento ? Call Center: essa evolução é muito mais conceitual ou uma estratégia de marketing para demonstrar que as empresas evoluíram seus serviços. Quando se integrou a telefonia ao computador (CTI), possibilitando mensurar e aumentar a produtividade com a utilização de placas autodiscadoras (predictive dialing), de URA (Unidade de Resposta Audível), DAC (Distribuidor Automático de Chamadas) e do roteamento, que transfere automaticamente as ligações para os operadores conforme suas qualificações, podia-se dizer que o call center, nesse caso, estava utilizando até o telefone.

3º momento ? Contact Center: quando a internet se juntou à tecnologia CTI, possibilitando a comunicação com clientes do mundo inteiro, com a preocupação de atender suas necessidades e surpreendê-los, utilizando-se de ferramentas para gerenciar o relacionamento com esses clientes, através do telefone, fax e internet (e-mail, chat e navegação conjunta entre o operador da central e o cliente, essa última é uma ferramenta chamada co-browsing ou web collaboration).

Afinal, qual a verdadeira definição da atividade?

Durante muito tempo o telemarketing foi o ?guarda-chuva? de todas as atividades que hoje fazem parte de um call center ou contact center. O importante é que não se perca a sinergia, pois isso dificulta o entendimento e a padronização do setor.

Diversas empresas fornecedoras de tecnologia criaram várias denominações, como já mencionamos, talvez para se diferenciar ou, simplesmente, por uma filosofia de trabalho, o que, respeitando os devidos momentos, significa na essência a mesma coisa: um local para gerar negócios, combinando telefone, banco de dados, sistema de distribuição automática, integrando a telefonia à informática e pessoas altamente capacitadas para gerenciar e coordenar todos os canais de comunicação entre a empresa e os clientes.

Resumindo conceitualmente, o fundamento do contact center está no gerenciamento do relacionamento com os clientes. Contudo, o grande desafio é técnico. Dentro desse conceito, é indispensável reunir dados em uma única base, criando um ambiente para o qual convergem todas as demandas feitas pelos clientes, independentemente do canal por eles utilizado.

Boas vendas e até a próxima!

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima