As pequenas redes de supermercados

A indústria ainda não enxergou o beneficio das pequenas redes. Prefere pagar para os grandes a ajudar a manter o pequeno e médio varejo. É engraçado como acontecem coisas no mercado e somente depois as pessoas acham óbvio e um absurdo os erros cometidos. Um absurdo muito comentado pelas indústrias e pelo varejo é o tiro no “próprio pé” que a Coca-Cola deu ao lançar o refrigerante em embalagens pet.

Sem dúvida, ela não criou cobras. Criou um ninho e agora tenta fazer de tudo para parar o crescimento das tubaínas no mercado. O interessante é que agora está acontecendo outro “tiro no pé” no varejo.

Vocês já viram a onda de surgimento de redes de supermercados independentes? Virou uma febre! Por todos os lados surgem redes independentes. Dessa vez, é hora do pessoal da indústria dizer: ?Droga! Mais uma redezinha no mercado?.

E algumas das redezinhas tentam entrar no mesmo esquema das grandes redes varejistas. Começam a pedir um monte de coisas para a indústria que já não tem de onde tirar.

O mais engraçado, é que as mais diversas equipes de vendas das indústrias querem negar a existência das pequenas redes. Muitas empresas até boicotam o crescimento e o fortalecimento delas.

Quando uma pequena rede solicita alguma contribuição para ajudar em seu desenvolvimento, a indústria nega, enrola, se faz de mortinha. Sabe por quê? Porque a indústria já está pagando um percentual do valor comprado para as grandes redes.

?Não!? Dizem as indústrias. Esse percentual é para o Carrefour, para o Pão de Açúcar, Wal Mart, o Bretas ou para outras redes de maior porte. O problema é que as indústrias ainda não enxergaram o benefício das pequenas redes. Muito pelo contrário! A indústria quer acabar com a pequena rede. Ela prefere pagar para a grande rede do que ajudar a manter o pequeno e médio varejo.

Se considerarmos que as pequenas redes são a manutenção e sobrevivência do pequeno e médio varejo, a indústria está dando um “tiro no próprio pé”. Afinal, se as pequenas redes não crescerem, o que vai sobrar no mercado?

Vai sobrar o Carrefour, o Extra, o Wal Mart, o Champion, o Bretas e as fusões entre eles. Ou seja, as indústrias vão ter de continuar pagando cada vez mais para os grandes varejistas, uma vez que elas próprias não apoiaram o pequeno varejo, que vem se unindo como uma necessidade para se manter no mercado.

Se a indústria não apóia o pequeno varejo, vai ficar cada vez mais difícil e a choradeira vai aumentar. Todos já conhecemos a estratégia de reserva de mercado que a Martins (o maior atacadista distribuidor do País) apresentou: a Rede Smart.

Já imaginaram quando a Smart atingir a meta de três mil lojas e passar a comprar melhor do que compra hoje? Eu mesmo respondo: vai sobrar poder de barganha para a Martins e a Smart.

O Martins vai falar com a indústria: ?Quanto você paga??. Que pena, não é? É tão óbvio!

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima