Auto-estima e assertividade

O conceito de auto-respeito vai além do significado dos dicionários, caracterizando-se como uma postura baseada na sinceridade, na honestidade e na consideração por si. O ser humano vive em comunidade e, portanto, o auto-respeito não basta. Torna-se fundamental o respeito ao outro, a postura ética nas relações interpessoais. Por isso, optamos por adotar a expressão que engloba o respeito a si e o respeito ao outro, ou seja, a postura assertiva O conceito de auto-respeito vai além do significado dos dicionários, caracterizando-se como uma postura baseada na sinceridade, na honestidade e na consideração por si. O ser humano vive em comunidade e, portanto, o auto-respeito não basta. Torna-se fundamental o respeito ao outro, a postura ética nas relações interpessoais. Por isso, optamos por adotar a expressão que engloba o respeito a si e o respeito ao outro, ou seja, a postura assertiva.

O argumento assertivo fundamenta-se em fatos e não no julgamento do comportamento do outro, sendo sua expressão direta, adequada e respeitosa. É preciso ressaltar que algumas formas de expressão, aparentemente consideradas assertivas, são, na verdade, modos agressivos e desrespeitoso de tratamento. A assertividade é a prova concreta do auto-respeito e do respeito ao outro, tendo como sinais:

· olhar nos olhos enquanto se fala; · prometer e cumprir; · evitar comentários sobre pessoas ausentes (aqui o conceito é o de não falar pelas costas); · esclarecer dúvidas sem sentir-se envergonhado; · estar preparado para receber respostas ?sim? e também para ouvir o ?não?.

Os exemplos a seguir esclarecem quatro modalidades de comportamentos mais observadas:

Conduta não-assertiva:

· Calar-se ao ser criticado. · Aceitar ofensas sem se defender. · Dizer ?sim? quando se queria dizer ?não?.

Conduta manipulativa:

· Bajular para obter favores. · Culpar o outro por erros nos quais se tenha parte da responsabilidade. · Usar de respostas evasivas para esconder a verdadeira intenção.

Conduta agressiva (avaliativa):

· Usar de palavras ofensivas. · Julgar antes de esclarecer os fatos. · Desconsiderar as necessidades do outro, adotando posturas egoístas.

Conduta assertiva:

· Afirmar-se e expressar sinceramente sentimentos e percepções. · Respeitar os sentimentos do outro. · Basear-se em fatos e esclarecer as situações sem julgamento ou precipitação.

A conduta assertiva leva em conta a individualidade do outro e abre o diálogo para se tratar, de modo civilizado, temas polêmicos e divergências. Ao apresentar fatos e dados e dialogar sobre a questão, aprende-se que é possível pensar completamente diferente e, ainda assim, conversar em clima de respeito e valorização mútua.

A assertividade é a prova exterior de auto-estima, pois a expressão sincera de sentimentos e a coragem de se colocar franca e sinceramente diante do outro são os sinais mais concretos do auto-respeito e da confiabilidade. O comportamento assertivo é postura de liberdade, é reconhecer que se é responsável por, no mínimo, 50% das situações que se vive. Comportar-se de forma assertiva é, antes de tudo, agir com base na referência interna, sem se deixar levar pelo comportamento do outro.

Tomada como expressão de níveis adequados de auto-estima, conclui-se que a assertividade é uma das chaves essenciais para a conquista da felicidade, assegurando o respeito a si e ao outro, recusando demandas que nos afastam do que queremos, do que pode garantir felicidade.

Edina Bom Sucesso é psicóloga e palestrante sobre temas como motivação e comprometimento, qualidade de vida no trabalho e desafios na educação dos filhos.

Para saber mais: Auto-Estima e Felicidade, de Edina Bom Sucesso (Qualitymark). Site: www.qualitymark.com.br.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima