Colaborador, a atenção é toda sua!

Como ter colaboradores mais produtivos e proativos em minha equipe?

Com o objetivo de promover a integração e a qualidade de vida dos colaboradores, além de fortalecer a visão interna da companhia, a Metrics Sistemas de Informação – líder em tecnologias de gestão integrada (ERP) para a indústria gráfica e de embalagens na América Latina – vem colocando em prática um programa de valorização de seus funcionários.

Criado por iniciativa da alta direção da empresa, o programa atinge todos os colaboradores, cerca de 80, com diversas ações relacionadas à qualidade do ambiente, ergonomia, saúde, sentido de equipe e melhoria da autoestima, além de medidas voltadas para estabelecer laços entre a empresa e a família dos profissionais.

 

Novatos – A Metrics se preocupa com os novos colaboradores, pois acredita que uma mudança de emprego é um processo que tem implicações para a pessoa. “Possuímos um programa de recepção cujo objetivo é integrar o profissional ao novo ambiente de trabalho, facilitando a transição e garantindo que ele seja bem recebido, entenda seu papel e possa direcionar suas energias de maneira produtiva. Com isso, o funcionário se incorpora de forma mais natural ao novo ambiente, passando a fazer parte do time”, comenta Tatiana Tamayose, coordenadora do RH.

 

Para receber os novatos com um ambiente altamente receptivo, não há limites para a criatividade. Além da tradicional apresentação a todos os membros da equipe, faz parte da recepção um e-mail de boas-vindas, que traz como detalhe simbólico a imagem de um tapete vermelho; e uma carta, que é assinada pela diretoria da empresa e endereçada a uma pessoa da família indicada pelo próprio colaborador. De imediato, essa iniciativa cria um laço entre a companhia e a família dos profissionais. “Nossas ações se preocupam com os vários aspectos da vida do funcionário, sendo que a esfera familiar é fundamental. Acreditamos que as pessoas devem saber onde seus filhos, pais, maridos ou esposas trabalham e a importância do que fazem. Mostramos para a família quem é a Metrics e esperamos que ela também participe de nossos eventos para que saiba onde seus familiares estão”, afirma.

 

Saúde – Pesquisar os hábitos alimentares dos colaboradores e orientá-los sobre cardápios saudáveis pode parecer bobagem para muitas empresas, mas não para a Metrics. Ela realiza um trabalho de análise nutricional, oferecendo para cada funcionário a oportunidade de revisar seus hábitos alimentares com o apoio de um profissional, que avalia a condição de cada um e informa a respeito das tendências e possíveis consequências de seus costumes. “A decisão de mudar é pessoal e lenta, porém notamos uma maior atenção para esse assunto em toda a empresa”, garante.

 

Para complementar o trabalho, a Metrics recebe semanalmente a visita de um fisioterapeuta, que envolve todas as equipes em seções de ginástica laboral. “Aos poucos, a prática de exercícios foi se tornando um momento de descontração, no qual o funcionário pode sair de sua rotina e se exercitar com os colegas. A forma descontraída e, ao mesmo tempo, profissional desse momento desperta o corpo, alivia as tensões, exercita os músculos e faz com que o colaborador inicie seu dia com mais disposição”, conta.

 

Os fisioterapeutas ainda visitam todas as acomodações de trabalho, analisando as condições de instalação e hábitos de cada, funcionário com o objetivo de otimizar a postura e prevenir problemas de coluna ou fadiga física em geral.

 

Relacionamento – Uma das ações mais interessantes implementadas pela Metrics são sessões de discussão sobre a visão de cada departamento para tornar transparente o papel de cada um no alcance dos resultados. São realizadas reuniões com a diretoria da empresa e os coordenadores da área, que fazem um exercício para repensar o papel do departamento na execução da missão da empresa e sua contribuição para atingir as metas corporativas.

 

Esses encontros permitem observar o papel estratégico de cada área, transformando-o na missão e visão do departamento. A etapa seguinte é transmiti-las aos colaboradores por meio de reuniões, nas quais os temas são abordados de forma lúdica, com dinâmicas de grupo e exercícios de reflexão sobre o departamento. “Essa vivência faz com que o funcionário veja suas atividades de maneira mais ampla e agregadora para os resultados da empresa e satisfação do cliente”, explica.

 

Após apresentar e vivenciar a missão e visão do departamento, o grupo mostra esses conceitos para as demais áreas da companhia, o que melhora o relacionamento entre os colaboradores, pois cada um passa a entender melhor o trabalho do outro. Tatiana garante que isso tem trazido excelentes resultados: “Abrir as portas do departamento para que todos conheçam diminui a distância entre as áreas e facilita a interação e a comunicação, impactando diretamente nos resultados da empresa e no atendimento prestado aos clientes”.

 

Recentemente, o departamento de suporte organizou uma exposição destinada a esclarecer suas atividades e seu papel corporativo para os demais. A equipe de desenvolvimento da Metrics também já colocou em prática toda essa série de exercícios. Até o fim do ano, todos os departamentos ( de qualidade, comercial, administrativo, projetos e infraestrutura) passarão pelas atividades.

 

Desenvolvimento – Toda essa preocupação e dedicação com os funcionários chama muita atenção de quem conhece a Metrics, que acredita na máxima do ditado “É dando que se recebe”. “Nós só podemos construir bons produtos e atender às necessidades dos clientes se nossos colaboradores forem capacitados e motivados. Do ponto de vista econômico e social, uma das principais funções que a empresa deve cumprir é oferecer um ambiente em que as pessoas se desenvolvam e realizem seu potencial”, comenta Rosângela Marques, diretora administrativo-financeira.

 

Para desenvolver os funcionários, a empresa realiza, duas vezes por ano, um processo de avaliação de competências técnicas e comportamentais. “Nele, são avaliados diversos aspectos como conhecimento técnico e de negócio, comportamento e resultados obtidos no período. Esses resultados são comparados com as metas definidas anteriormente, avaliando o quanto o colaborador evoluiu. Dependendo do estágio de cada profissional, são traçados novos objetivos para o próximo semestre”, explica Rosângela, destacando que a organização possui um programa de premiação por resultado que leva em consideração o cumprimento de metas.

 

A Metrics procura desenvolver equipes autônomas, responsáveis e comprometidas com a missão da empresa para que o papel do líder seja efetivamente o de definir metas, acompanhar resultados e corrigir desvios. “As lideranças são participativas, envolvendo-se profundamente no dia a dia da operação. Dessa forma, conhecem muito bem o perfil do profissional com o qual estão trabalhando, tanto no aspecto técnico quanto nos externos, que têm influencia no trabalho”, revela.

 

Competências – É claro que, para ter equipes autônomas, responsáveis e comprometidas, é preciso dar atenção especial ao recrutamento e seleção, contratando colaboradores alinhados com a missão e expectativas da empresa. Embora esse processo seja conduzido pelo RH, para aumentar as possibilidades de acerto, o candidato somente será admitido após passar por entrevistas com os coordenadores e a diretoria. “Nosso processo de seleção busca trazer profissionais que tenham tanto a qualificação técnica quanto o perfil de comportamento e ética que a companhia valoriza”, avisa Rosângela.

 

Ao ingressar na Metrics, todos os funcionários passam por uma fase de treinamento inicial – que pode durar até três meses, dependendo da função –, na qual cada um recebe suas metas e passa a ser acompanhado pelo departamento de RH e coordenação. Mas não para por aí, pois a empresa possui um programa interno de treinamento ao qual todos têm acesso. As atividades são realizadas em um espaço exclusivo, composto de salas de aula e laboratório. No entanto, quando necessário, os colaboradores participam de treinamentos externos que possam complementar sua formação técnica.

 

Lucratividade – Desde que iniciou o programa de valorização, a Metrics vem observando uma melhora geral na produtividade e na participação proativa da equipe, comprovando que a busca da lucratividade é apenas uma face do negócio e depende fundamentalmente da autorrealização das pessoas. “Cada vez mais, temos de ficar atentos ao nosso cliente interno, que é peça essencial nos processos da empresa. Atitudes simples como o envio de cartas aos familiares, almoços programados com outras áreas e diretoria fazem toda a diferença no dia a dia do funcionário. Por isso, acredito que, mais que um alto investimento, a valorização dos colaboradores deve ser sentida por meio de gestos e atenção”, comenta Tatiana.

 

É claro que, como em qualquer empresa, na Metrics o lucro é fundamental. Entretanto, ele só aparece como resultado de um trabalho bem-feito por uma equipe qualificada, bem gerenciada e motivada. “A companhia deve cumprir duas funções: uma econômica, ofertando bons produtos e trazendo resultado financeiro para os acionistas, e outra ainda mais importante, que é oferecer às pessoas o ambiente e as condições para que evoluam como profissionais e cidadãos. Ambas são complementares – à medida que a empresa se torna um ambiente para crescimento e realização pessoal, a qualidade dos produtos melhora e o resultado econômico aparece”, finaliza Rosângela.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima