Como controlar a energia positiva do conflito

Conflito construtivo. A maioria de nós sente que uma palavra contradiz a outra. Aprendemos quando crianças a evitar conflitos a qualquer custo. ?Compartilhe?, nos ensinam.?Entrar em acordo é bom; conflito é ruim.? Conflito construtivo. A maioria de nós sente que uma palavra contradiz a outra. Aprendemos quando crianças a evitar conflitos a qualquer custo. ?Compartilhe?, nos ensinam.?Entrar em acordo é bom; conflito é ruim.?

Nem sempre, diz Elaine Yarborough, uma expert em gerenciamento de conflitos, consultora de organizações como GE e HP. Sem conflitos não há crescimento nem desafio, diz ela. Sem eles, vivemos na mesmice. Conflitos são excitantes.Conflito construtivo significa conflito sob controle. É um catalisador para a inovação e produtividade. E já que conflitos são inevitáveis, porque não controlar sua energia positiva?

Da destruição para a construção
Para mudar o conflito destrutivo para construtivo, temos de trocar estas oito idéias negativas por positivas que gerenciam a energia criada pelos embates:

Idéia nº 1: ?Podemos evitar os conflitos por meio de uma comunicação eficaz e um bom gerenciamento.? Yarborough diz que conflitos são inevitáveis. E como trazem crescimento, temos de aprender a conviver com eles e gerenciá-los.

Idéia nº 2: ?Em um conflito, deixe bem claro para os outros sua posição.? Isso não ajudará muito. Sua posição é provavelmente óbvia. Nossos interesses, e não nossa posição, estão no coração de todos os conflitos.Veja o exemplo: duas pessoas querem a mesma laranja. Elas entram em acordo e cortam a laranja ao meio. Conflito resolvido? Talvez. Cada uma conseguiu metade do que queria. Mas, se um soubesse do interesse do outro pela laranja ? um queria comê-la; outro queria fazer um bolo com ela ? um deles poderia ter cedido para que o outro obtivesse a laranja toda. Ao gerenciar conflitos, conheça primeiro os interesses reais das pessoas.

Idéia nº 3: ?Conflitos são sempre fonte de explosões.? Explosões geralmente não estão relacionadas com o conflito original. Elas ocorrem quando os interesses reais das pessoas foram ?varridos? para debaixo do tapete. Explosões geralmente são causadas por pontos menores, sem relação com o conflito. Para evitar esse desvio, você tem de encontrar, conhecer e gerenciar o conflito real.

Idéia nº 4: ?Encoraje as pessoas a falarem sobre os reais problemas que estão causando o conflito.? O interesse de cada um é o real motivo de um conflito. E as pessoas geralmente não querem expor isso.

Exemplo: uma executiva se recusa a fazer café. Sua posição é que fazer café é humilhante. A questão causadora do conflito é o poder. E quem está disposto a admitir isso? Então ela quer que outra pessoa faça essa tarefa por ela ? o que pode gerar um conflito. Identifique os reais interesses e ajude as pessoas a conseguirem mais do que querem.

Idéia nº 5: ?Você tem de lidar com um conflito depois que os ânimos esfriaram.? Esta é uma idéia errada. Na maioria dos casos, é preciso interromper o ciclo conflito-desentendimentos-explosões o quanto antes, para que as coisas não piorem.

Idéia nº 6: ?Se você é uma pessoa responsável por resolver um conflito, tem de ser controlado e frio?. De acordo com Yarborough, se você não é vulnerável em ao menos um ponto do conflito, estará segurando muitas ?fichas? desse jogo. E se você não tem algo a perder nessa aposta, não irá resolver esse conflito.

Idéia nº 7: ?Não varie de estilo se é responsável por lidar com conflitos. Isso confundiria as pessoas.? Essa idéia pode torná-lo rígido, de maneira a não perceber quando é hora de recuar ou zerar tudo. Você deve ser flexível. Nem sempre será possível usar seu estilo preferido.

Idéia nº 8: ?Não faça nada que aumente a tensão causada por um conflito.? Quando as pessoas assumem em demasia seu lado diplomático, elas obstruem o processo. Se for preciso aumentar a tensão, faça isso.

Fonte: Communication Briefings ? www.briefings.com

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima