Como o e-mail marketing pode ajudar nas vendas

Campanhas de marketing digital bem elaboradas fazem com que as empresas obtenham resultados realmente relevantes frente à concorrência. Em entrevista exclusiva, Felipe Pereira, fundador do Digaí, fala sobre o seu curso E-mail Marketing Efetivo e como ele pode ajudar nas vendas.

1. Fale um pouquinho mais sobre seu curso E-mail Marketing Efetivo. O que é exatamente?

É um treinamento em que apresento um método efetivo para gerar relacionamento e vendas através de e-mail.

O conteúdo possui 5 módulos:

  1. Como não fazer SPAM e escolher uma ferramenta
  2. Criação de campanhas segmentadas
  3. Criação e gerenciamento de listas
  4. Mensuração e otimização
  5. Sequências de e-mails e mensagens automáticas

Além disso, faz parte do pacote o treinamento Domine o MailChimp, um curso completo da ferramenta de e-mail marketing que utilizo na maior parte de meus projetos.

2. Por que isso é importante para quem trabalha com vendas?

Atualmente as empresas estão em um ambiente bastante competitivo e o marketing digital tem sido uma boa alternativa para gerar vendas. Diante do mix de opções disponíveis, o e-mail marketing se apresenta como uma interessante alternativa, por oferecer algumas vantagens:

  1. Popularidade: o e-mail é uma das aplicações mais populares entre os usuários de internet, ou seja, se você utiliza e-mail marketing para vendas, consegue atingir vários segmentos de clientes diferentes;
  2. Alcance: o e-mail vai direto à caixa de entrada do usuário, ou seja, as mensagens enviadas são abertas por um grande número de pessoas;
  3. Posse: você possui mais domínio de sua lista de e-mails do que de outros ativos que estão sujeitos a mudanças de regras (ex. Google e Facebook);
  4. Relacionamento: por atingir a caixa de entrada do usuário e ser uma comunicação pessoal, o e-mail permite gerar forte relacionamento;
  5. Mensuração: é possível mensurar não só quantas pessoas abriram e clicaram em cada mensagem, como também quem abriu (ou não abriu) e quem clicou (ou não clicou);
  6. Personalização: é possível enviar mensagens personalizadas para seus clientes de acordo com características deles, bem como segmentar as mensagens, enviando um texto para quem comprou nos últimos 03 meses e outro para quem não comprou, por exemplo;
  7. g) Custo/benefício: o e-mail marketing é bastante efetivo em termos de resultados, ao passo que é uma das alternativas mais baratas do marketing digital.

3. Você poderia nos dar um exemplo prático extraído do curso que exemplifique melhor seus principais conceitos?

Vamos dar um exemplo que aborde todo o processo do e-mail marketing, contemplando a geração de lista (a), construção de relacionamento e confiança (b) e oferta (c).

Vamos supor que estamos falando de uma empresa que comercializa tênis esportivos.

  1. Essa empresa pode ter um blog em que apresenta um banner convidando o usuário a descobrir o tipo de tênis ideal para ele. Quando clica, o usuário cai em uma página de captura, em que ele precisa informar o seu e-mail para ter acesso ao material (recompensa). Uma vez que informe, ele passa a fazer parte da lista da empresa e receber suas mensagens. A qualquer momento, ele pode sair, bastante clicar em um link no final das mensagens.

    Além dessa recompensa, a empresa pode oferecer várias outras, referentes a outros produtos e segmentos de clientes.

  2. Semanalmente, a empresa envia para seus assinantes textos e vídeos com dicas relacionadas a esportes e seus produtos. O envio pode ser segmentado, ou seja, para cada perfil de cliente (identificado pela recompensa que ele acessou), a empresa envia uma mensagem diferente.

    Na medida em que o tempo passa, a empresa vai construindo relacionamento e confiança através do conteúdo de qualidade, sempre relacionado ao cliente e seus produtos.

    Essa sequência de mensagens pode ter sido pré-configurada, ou seja, quem se cadastra hoje recebe as mensagens em determinada sequência. E quem se cadastra na próxima semana recebe a mesma sequência com uma semana de “atraso”.

  3. Em determinado momento, a empresa pode publicar uma oferta em uma página e enviar um e-mail avisando. No e-mail, ela pode explicar o porquê da oferta, bem como expor ao cliente os argumentos para comprá-la. Isso pode inclusive vir sendo feito de forma subliminar ao longo dos e-mails de relacionamento.

    O interessante é que a empresa pode enviar um e-mail na segunda-feira e, na quarta-feira, reenviar a mesma mensagem com outro assunto apenas para quem não abriu. Além disso, é possível enviar uma mensagem diferente para quem abriu e não clicou e outra para quem clicou e não comprou.

Com isso, a empresa faz marketing 1 a 1, porém de forma automática.

4. Quais são os erros mais comuns que você vê as empresas e os vendedores cometendo em relação à questão dos e-mails efetivos?

Os principais erros são:
Fazer SPAM, enviando mensagens para pessoas que não se cadastraram;
Não utilizar uma ferramenta para enviar as mensagens;
Enviar e-mails impessoais;
Enviar e-mails com um simples “folder eletrônico” (uma imagem grande ocupando o corpo do e-mail).

5. Dessa lista de erros, qual você considera o mais grave? Por quê?

Desses, considero os dois primeiros como mais graves.

O SPAM (envio de e-mails para pessoas que não se cadastraram) prejudica a marca da empresa e dificilmente vai dar resultados.

Quando não utiliza uma ferramenta, o e-mail marketing é feito de forma bastante custosa (em termos de esforço). Além disso, não é possível automatizar, a segmentação é difícil e não há informações de quem abriu ou clicou nos e-mails.

6. Imagine que uma pessoa procurando melhorar seus resultados por e-mail. Por onde começar? De maneira sucinta e objetiva, quais as principais recomendações?

A pessoa deve começar escolhendo uma ferramenta e entendendo bem o seu público, para definir o que pode usar como recompensa para construir sua lista. A partir disso, deve criar a recompensa, a página de captura e gerar tráfego qualificado (a partir do blog, Google, Facebook Ads, Google Adwords, Youtube, etc.).

Em seguida, é necessário ter os e-mails de relacionamento para serem enviados ao público, bem como as ofertas.

É importante mensurar os resultados das ações (crescimento da lista, taxa de abertura, de cliques, conversão em vendas, valor vendido, etc.), para otimizar continuamente as campanhas.

7. Qual seu diferencial em relação a outros especialistas que também tem cursos sobre esse assunto no mercado? Qual sua ‘marca registrada’?

O combo E-mail Marketing Efetivo + Domine o MailChimp apresenta não só a parte de ferramenta, mas também a parte conceitual e estratégica. Com isso, o aluno começa aprendendo o que fazer, por que fazer, para depois chegar ao como fazer. Além disso, compartilho conhecimento fruto de minha experiência prática, não simplesmente algo que li ou ouvi falar.
Por fim, busco transmitir o conteúdo de forma bastante didática, fruto de anos como docente e coordenador da pós-graduação em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais na Estácio do Recife, um dos principais cursos de especialização em marketing digital do Brasil.

8. Com tanta experiência na área, quais dicas ou informações você vê sendo dadas pela mídia sobre o uso de e-mail como ferramenta efetiva de vendas com as quais claramente não concorda?

Muita gente afirma que o e-mail marketing está morto e que não dá resultados, o que definitivamente não corresponde à realidade. Além disso, algumas pessoas afirmam que e-mails com tom institucional e belas artes é a melhor forma de vendas, algo do qual discordo. Um e-mail pessoal, escrito em texto, pode ser bastante poderoso para gerar vendas, quando feito da forma correta para o público correto.

9. Algum último comentário que queira fazer para os leitores da VendaMais?

Gostaria de agradecer pela oportunidade e recomendar que os leitores coloquem em prática os conhecimentos compartilhados para terem seus resultados. É necessário estudar, pesquisar e aplicar para que as vendas cresçam. A partir daí, testar os melhores dias, horários e assuntos lhe permitirão otimizar os resultados.

Informação de contato: http://hotmart.net.br/show.html?a=U2105161R


Felipe Pereira – Empreendedor serial, fundador do Digaí e diretor da Unu Soluções, graduado em Ciência da Computação, mestre e doutorando em Administração, coordenador da pós-graduação em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais da Estácio do Recife e pesquisador do GIRO e do NEPRES.

 

 

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima