Como ser decidido

É comum termos de fazer escolhas, e nosso dia, desde a hora que acordamos, está repleto delas. Como decidir rapidamente? Na semana passada, fizemos um artigo sobre delegação de tarefas. E a verdade é que quando delegamos uma atividade de forma eficaz, nós, líderes, temos muito mais tempo para destinar a outras questões ? geralmente menos urgentes, porém mais importantes.

Outra forma de encontrarmos tempo para dedicar a essas questões mais importantes é agilizar o processo de decisão. É comum termos de fazer escolhas, e nosso dia, desde a hora que acordamos, está repleto delas. Que roupa vestir, o que tomar no café-da-manhã, que caminho pegar para o trabalho, se colocamos gasolina no carro agora ou depois e se ligamos para o cliente que ficou de pensar na proposta ou prospectamos um novo, caso ele não feche.

A verdade é que praticamente tudo o que fazemos são decisões que tomamos. Decidimos muito, não é mesmo? E quanto tempo do nosso dia gastamos com isso? Muito também.

Agora, imagine se você gastasse cinco minutos com cada uma das decisões com as quais se depara em um dia, apenas pensando nas opções de escolha. Logicamente, 24 horas seriam pouco, não é mesmo? Por isso, nosso cérebro já está treinado para tomar algumas decisões muito rapidamente, tanto que não percebemos.

Mas isso acontece nas coisas com as quais já estamos acostumados a lidar. Quando nos deparamos com o novo ou algo diferente, tendemos a demorar na tomada de decisão pelo medo das possíveis conseqüências. E é aí que mora o perigo de o gerente demorar para escolher e, praticamente, perder todo seu dia (ou mais de um).

Michael Armstrong, em seu livro Como Ser um Gerente Melhor, da editora Laselva, afirma que bons gerentes decidem rápido. Independentemente do quão nova seja a situação, conseguem avaliá-la rapidamente e chegar a uma conclusão correta sobre o que deve ser feito a respeito dela.

Armstrong também cita no seu livro algumas frases ditas por Peter Drucker, o maior guru de gestão de todos os tempos: ?Uma decisão é um julgamento. É uma escolha entre alternativas e, raramente, entre o certo e o errado. Na melhor das hipóteses, é uma opção entre o quase certo e o possivelmente errado, mas, na maior parte dos casos, é uma escolha entre dois cursos de ação, dos quais nenhum é provavelmente mais certo que outro?.

Então, confira as cinco abordagens para ser decidido, de acordo com Michael Armstrong.

1. Tome cuidado com suposições ? Em geral, tendemos a tirar conclusões e nos agarrar a suposições que corroboram nosso raciocínio e ignorar os fatos que podem contradizê-lo.

2. Aprenda com o passado ? Aproveite sua experiência na tomada de decisões, mas não confie demais em seus precedentes, pois as situações mudam.

3. Seja sistemático ? Adote uma abordagem à resolução de problemas rigorosa. Crie algumas regras que funcionem para você, pois quando se deparar com algo que exija uma decisão, poderá seguir suas regras e melhorar as chances de acertar na escolha.

4. Debata a decisão ? Antes de decidir algo importante, procure debater o assunto com alguém que provavelmente irá discordar para que qualquer questionamento possa ser levado em conta (mas seja rápido no debate).

5. Reserve tempo para pensar nas decisões maiores ? A tomada rápida de decisões é altamente desejável, no entanto, você deve evitar reações instintivas. Faça uma pausa, mesmo que seja de poucos minutos, para pensar na decisão que se propõe a tomar, e confirme que ela é lógica e plenamente justificada.

Veja que o processo da tomada de decisão não precisa ser complicado nem demorado. Aliás, quanto mais você criar regras e maneiras próprias, melhor será o resultado.

Lembre-se do que Jack Welch disse: ?Quanto mais rápido você for, mais tempo terá para se dedicar às novas oportunidades?. No entanto, essa rapidez tem de ser responsável. Portanto, pense antes de agir, confirme sua decisão e decida.

O texto completo é exclusivo para os assinantes da Gestão em Vendas. Se você ainda não tem a assinatura, poderá fazê-la através do site: www.gestaoemvendas.com.br e começar a receber, já na próxima semana, as edições completas.

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima