Confira a entrevista com Fabiano Brum.

Fabiano Brum

Quando você fala sobre aquilo que viveu a sua base é muito mais sólida. Então diria que o principal diferencial é utilizar a arte para trazer informações e respostas para ?afinar? as pessoas para um melhor desempenho. A poesia Metade, de autoria de Oswaldo Montenegro diz: ?Que a arte nos ensine uma resposta mesmo que ela mesma não saiba, e que ninguém a tente complicar, pois é preciso simplicidade para fazê-la florescer?

Sobre o que trata exatamente seu livro Afinando para o Sucesso? Qual a grande mensagem?
O livro trata do sucesso como sendo a realização dos nossos objetivos, usando de analogias entre desenvolvimento pessoal/profissional e conceitos musicais, letras de músicas e outros elementos musicais para exemplificar sobre estratégias de motivação, carreira e marketing pessoal, a fim de conquistar seus objetivos pessoais e profissionais. Além disso, o livro traz entrevistas com 25 pessoas de sucesso, que são referenciais em sua área de atuação, entre eles cantores, compositores, músicos, artistas, empresários, palestrantes, escritores etc. O Raúl Candeloro é um dos nossos entrevistados, pois é referência nacional em técnicas de vendas. Temos entrevistados como: Paula Fernandes, Oswaldo Montenegro, Renato Teixeira, Rubem Alves, Maestro João Carlos Martins, Maurício de Sousa, Derico e Bira (Programa do Jô), Mário Sérgio Cortela, Gustavo Cerbasi, entre outros.

Como você começou como palestrante?
Eu era responsável pelo RH e coordenava também o programa de qualidade total de uma concessionária de caminhões. Como coordenador e multiplicador do tal programa eu tinha que aplicar muitos treinamentos internos, coordenar reuniões, implantar conceitos etc, e fiquei completamente apaixonado pela área de treinamento & desenvolvimento. Paralelo a isso também era muito interessado pela área comercial e de atendimento ao cliente, e fui pesquisar sobre técnicas de vendas, marketing de relacionamento, pós-vendas, inclusive coordenando a área de marketing de uma empresa da área de medicamentos. Depois montei minha própria empresa de consultoria e treinamentos, na busca por um diferencial em minhas palestras comecei a incluir a música, tornando-as ainda mais dinâmicas e diferenciadas. Hoje me dedico 100% às palestras e quando fazemos o que gostamos vivemos em harmonia com nós mesmos.

Que tipo de empresa geralmente contrata seu serviços? O que buscam?
Trabalho em dois seguimentos bem distintos. Segmento empresarial (palestras sobre vendas, atendimento ao cliente, empreendedorismo, liderança, cooperação, motivação e trabalho em equipe), e o seguimento da educação (palestras motivacionais para professores despertando uma visão diferenciada sobre como encaram seu trabalho).

Nos procuram porque precisam de uma palestra com conteúdo, que gere resultados, mas que seja realizada de uma forma descontraída,  dinâmica e com a participação do público. Nada melhor do que a música para provocar essa interação. Em uma convenção de vendas, por exemplo, normalmente somos inseridos na abertura (para iniciar o evento com força total) ou no encerramento (para finalizar com chave de ouro). Acho que estou ficando perito em iniciar ou finalizar seminários, congressos, convenções e simpósios, e penso que isso é muito bom! É mais um diferencial. Outra coisa que atrai nossos clientes é nossa capacidade de personalizar temas, conteúdos e músicas para as necessidades específicas de cada organização. Como diz a música: “detalhes tão pequeno de nós dois, são coisas muito grandes pra esquecer…”

Por outro lado, que tipo de evento/treinamento não é adequado para você? Ou seja, que tipo de problemas/situações/treinamentos você geralmente prefere não aceitar ou indicar algum colega?
Atuamos na área comportamental (motivação, desenvolvimento pessoal, vendas, liderança, empreendedorismo, trabalho em equipe, cooperação, educação), procuramos indicar parceiros e amigos nas solicitações que fogem dessas especialidades.

Qual seu diferencial em relação a outros palestrantes? Qual sua “marca registrada”?
Harmonia, Melodia e Ritmo a Serviço do Desenvolvimento Profissional. A nossa marca registrada é utilização da música como metodologia de comunicação e o nosso diferencial é justamente a habilidade em criar uma perfeita analogia entre música e carreira/vendas/marketing pessoal/desenvolvimento de equipe/etc. Além disso, tenho uma vivência empresarial, e por já ter atuado na área comercial, marketing, treinamento e RH, falamos com a propriedade de quem já passou por aquela situação. Quando você fala sobre aquilo que viveu a sua base é muito mais sólida. Então diria que o principal diferencial é utilizar a arte para trazer informações e respostas para “afinar” as pessoas para um melhor desempenho. A poesia Metade, de autoria de Oswaldo Montenegro diz: “Que a arte nos ensine uma resposta mesmo que ela mesma não saiba, e que ninguém a tente complicar pois é preciso simplicidade para fazê-la florescer…”.

Referências

Além do seu próprio site (www.fabianobrum.com.br), que outros sites na nossa área você recomendaria?
Os sites das publicações da Editora Quantum (http://www.editoraquantum.com.br/) como VendaMais, Liderança etc, são excelentes e essenciais para quem atua na área de vendas e/ou gestão de vendas. Tem muita informação útil também no Portal www.administradores.com.br

Quais são seus livros de negócios ou autores preferidos?
Autor nacional sobre vendas eu recomendo todos de Raúl Candeloro. O seu último lançamento Desafios de Vendas é sensacional! Autor internacional de vendas gosto muito de Jeffrey Gitomer autor do livro A Bíblia de Vendas. Quem é interessado pela área de administração, marketing e negócios não pode deixar de ler os livros de Philip Kotler, Tom Peters, Peter Drucker, Michael Porter. Existem autores nacionais muito bons sobre estratégia como: Carlos Alberto Júlio, José Luiz Tejon, Cézar Souza, entre outros. Sobre motivação existem vários ótimos autores, um deles é Roberto Shinyashiki.

Sobre as palestras

Qual sua palestra mais memorável, a que mais lhe marcou?
Existem muitas palestras que nos marcam por algum motivo ou outro.  Mas me lembro muito de uma palestra em uma Convenção Comercial do Grupo Algar em Uberlândia-MG. Isso faz muitos anos, e me lembro bem, pois foi uma das primeiras grandes empresas que atendi. Os participantes adoraram nossa palestra, e isso nos abriu portas em várias outras organizações. Outra que me marcou muito foi num congresso no Espírito Santo, pois tinha mais de duas mil e quinhentas pessoas na plateia, participando e cantando comigo durante as músicas. Foi emocionante.

Qual a situação mais desastrosa ou engraçada que já ocorreu numa das suas palestras/eventos?
Situações engraçadas acontecem o tempo todo na vida de um palestrante. Mas o bom profissional precisa ter resiliência para lidar com as adversidades. Quanto a situação desastrosa, a que mais me lembro de um evento para empresários no estado de Santa Catarina, o técnico de som ligou meus equipamentos (que estavam em 110v) tudo em 220v. Quando me chamaram para iniciar minha palestra havia queimado metade dos equipamentos. Aquela palestra ficou bastante comprometida. Graças a Deus são muito mais momentos mágicos do que trágicos para serem lembrados.

Qual é o maior erro que você nota nas convenções/treinamentos das empresas?
As empresas têm se profissionalizado cada vez mais e a qualidade dos eventos também. Os maiores erros ainda ocorrem na falta de foco, planejamento e determinação de objetivos que se quer alcançar com aquela convenção.  Dar continuidade e acompanhamento nas ações e conteúdos discutidos nas convenções e treinamentos também é muito importante.

Por que você acha que tantas reuniões e treinamentos são chatos ou improdutivos? O que poderia ser feito para melhorar isso?
Porque muitas vezes são conteúdos “enlatados”, sem nenhuma personalização com a realidade de negócio da empresa/cliente/participantes e interação com o público. É preciso dinamismo, interação e resultados. Quanto mais informações e quanto melhor for o briefing sobre as necessidades e realidade da organização, maior as chances  de bons resultados. Outro caso é que muitas empresas não tem o hábito de investir em bons palestrantes, preferindo usar seus próprios supervisores/gerentes/diretores para passar o conteúdo nas reuniões ou convenções. Simplesmente negligenciando o palestrante “profissional”, aquele que é especialista em repassar conteúdo, que aperfeiçoa o tempo todo a sua didática e a sua performance de palco, dinâmicas etc. É preciso bom senso para perceber que algumas coisas podem e devem ser repassadas por  “pessoas da casa”, mas que existem profissionais que são especialistas em palestras e treinamentos e que irão ajudar a sua reunião ou seu evento a ser ainda mais eficaz.

Conselho: que grande conselho ou dica você daria para alguém que quer melhorar seus resultados no trabalho e/ou na vida?
Acredite em seu potencial, estabeleça metas, crie um diferencial e afine-se para o sucesso!

Pratique um instrumento e escute música de qualidade. A música é como uma chave seletora que abre os arquivos em nosso cérebro, fazendo-nos recordar, movimentar, refletir, aprender, compreender ou simplesmente sonhar. 

Algum último recado que queira dar aos nossos leitores?
Ninguém chega sozinho a lugar algum. Portanto, cuidem de seus clientes, mantenham uma boa rede de relacionamentos, estabeleçam parcerias, estejam sempre com crédito e nunca em débito com as pessoas. O mundo conspira a favor das pessoas de boa índole e que sabem onde querem chegar! 

  • Site: www.fabianobrum.com.br
  • Facebook: www.facebook.com/fabiano.brum.9
  • Linkedin: br.linkedin.com/pub/fabiano-brum-palestrante/25/94/77a
  • Twitter: twitter.com/Fabiano_Brum
  • Youtube: www.youtube.com/user/OFabianoBrum
  • E-mail: [email protected]

Fabiano BrumPalestrante nas áreas de Motivação, Vendas, Atendimento ao Cliente, Empreendedorismo, Cooperativismo, Recursos Humanos e Qualidade na Educação. Graduado em Ciências Contábeis, Pós-Graduado em Gestão Empresarial,  suas palestras têm na música seu diferencial e marca registrada. Dos acordes de seu violão ele tira além de belos sons, analogias com o mundo dos negócios, levando-nos a refletir sobre nossa postura profissional e pessoal, com temas e conteúdos consistentes, práticos e atuais abordados de forma dinâmica, motivadora e participativa. É autor de diversos artigos para jornais e revistas especializadas e diretor da Brum Desenvolvimento Profissional.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima