Conquiste o que você quiser por meio da PNL! – GV n. 284

Todos nós já tentamos, ocasionalmente, mudar nossas maneiras de pensar. Quando foi a última vez que você tentou parar de pensar em uma coisa, desistir de um hábito ou mudar um sentimento desagradável? Seja a falta de motivação, o mau humor, uma sensação de isolamento ou apenas um desejo de mais sucesso, uma vez ou outra todos nós já quisemos ser diferentes, já quisemos mudar. Você pode, até mesmo, ter se decidido conscientemente a mudar, sustentado isso por escrito e contado a alguns amigos íntimos. Selecionou livros e fitas sobre o assunto, talvez tenha até ingressado em um clube. Poucos meses depois, os livros ficaram pela metade, as fitas jogadas em qualquer canto e seus amigos, se eram realmente amigos, foram gentis o bastante para não tocar mais no assunto.

 

Se a sua experiência foi um pouco parecida com essa, apesar de suas boas intenções e do desejo de se tornar diferente, você viu que ainda estava amarrado aos seus antigos hábitos. Ou, talvez, tenha se saído brilhantemente, tendo até mesmo realizado as metas a que se propôs. Então, você observou, horrorizado, que tudo estava inexoravelmente voltando a ser como era antes. Quando se trata de perder peso ou mudar estilos de vida, muita gente já teve essa experiência. E, para piorar as coisas, quanto maior o esforço e a dedicação que você empenhasse em sua transformação, mais enganosa e frustrante ela se tornava.

 

Muitas vezes, fomos incentivados a medir a importância de uma mudança pessoal pelo grau de dificuldades, sofrimentos ou tempo que ela nos exige – “Sem esforço, nada se ganha”. É como se tudo o que fosse sofrimento em nossa vida representasse progresso. Se mais dor significasse maior progresso, nós a estaríamos buscando, em vez de evitando-a. Se as longas lutas e sofrimentos fossem o caminho real para o sucesso, estaríamos todos indo a pé para o trabalho e ainda escrevendo a lápis e enviando as correspondências a cavalo.

 

A dor é um sinal de que é hora de mudar. Se nossas mãos tocam uma superfície quente, nós as retiramos. A dor é um indício de que estamos usando a abordagem errada. Ela nos diz que é hora de fazer alguma coisa diferente. Lutar muito tempo sem ter sucesso é sinal de que o que estamos fazendo não funciona. É hora de fazer outra coisa, qualquer coisa. É hora de perceber que a dor, a luta, o sofrimento e a espera são sinais de que está no momento de mudar de abordagem.

 

Gostaria de ser capaz de usar seu supercomputador (seu cérebro) da maneira como ele foi projetado? Mudar seus pensamentos, ações e sentimentos quando e como quiser? Transformar seus hábitos em menos de uma hora, mesmo depois de ter lutado por isso durante anos? Ser como você sempre quis: confiante nas épocas de crise, tenaz e motivado quando for realmente importante e também sensível e receptivo às pessoas de quem você gosta e precisa? Então, preste atenção no que vem a seguir.

 

Você certamente já notou que existem pessoas no mundo que realizam as coisas com facilidade.
Seria bom se os programas mentais de sucesso delas se tornassem mais disponíveis para você e para outras pessoas, não é mesmo? A Programação Neurolinguística (PNL), que certamente já ouviu falar, permite isso, pois está na fronteira do desenvolvimento humano ensinando os fundamentos do funcionamento de seu cérebro. Independentemente da situação, a PNL mostra como você pode fazer mais, ter mais e ser mais.

 

O que é PNL? É o estudo da excelência humana. A capacidade de dar o melhor de si mesmo com mais frequência. PNL é o método prático e eficaz para realizar uma mudança pessoal. “Neuro” se refere ao nosso sistema nervoso, aos caminhos mentais de nossos cinco sentidos – visão, audição, tato, paladar e olfato. “Linguística” se refere à nossa capacidade de usar uma linguagem, é a forma como determinadas palavras e frases refletem nossos mundos mentais. Refere-se também à nossa “linguagem silenciosa” de atitudes e gestos.

 

Vamos à prática!

 

  1. Associação e dissociação – Você já andou em uma montanha-russa ou num brinquedo qualquer em um parque de diversões? Imagine que está vendo os brinquedos de uma distância considerável, talvez sentado em um banco do parque. Observando daí, você pode se ver lá adiante no brinquedo. Preste atenção em como se sente ao se ver dessa distância. Em seguida, entre no carrinho e sente-se, de forma a sentir suas mãos na barra de ferro diante de você. Olhando para baixo, veja o cenário passando velozmente, sinta o sacolejo do carro e ouça o som das pessoas gritando à sua volta. Observe como se sente. Estar num brinquedo de um parque de diversões, sentir que está sendo levado de um lado para outro, é uma experiência bem diferente que imaginar estar se vendo nesse mesmo brinquedo a distância. Essas duas perspectivas muito diferentes possuem estruturas mentais distintas. Estar se divertindo em um parque de diversões é envolvente e excitante, é o que a PNL chama de estar “associado”. Observar a distância é calmante, sem ligações, é o que a PNL chama de estar “dissociado”.

 

Se você quiser ficar entusiasmado com alguma coisa, terá de se envolver com ela física e mentalmente, ficando dentro da experiência, associando-se ela. Pense nisso um pouco. Pense na diferença que isso pode criar em sua vida e se você percebe como isso pode ser forte e positivo? Imagine que você está vivendo a experiência de fechamento de um negócio milionário que demorou meses para acontecer. O problema é que o cliente está prestes a esfolar sua empresa, pedindo muito desconto e fazendo várias exigências. O que fazer? Nesse momento, utilize a técnica da dissociação para analisar de fora a situação. Dessa maneira, você consegue manter a calma e ainda ganha tempo para encontrar uma solução para o impasse. Assim, acaba encontrando uma proposta excelente para as duas partes.

 

  1. Aproximação e afastamento –Para a próxima experiência de pensamento, comece destinando um ou dois minutos para limpar a mente de suas atuais preocupações. Preste atenção ao seu corpo se relaxando. Observe as áreas tensas e relaxe-as ou, então, tensione-as ainda mais e em seguida deixe que elas se relaxem. Agora, pense em uma experiência agradável, uma época específica e prazerosa de sua vida, algo que realmente gostaria de estar pensando. Uma vez conseguindo ver com seu olho mental uma lembrança específica e prazerosa, observe como se sente. Depois, deixe que essa experiência se aproxime ainda mais de você e se torne maior e mais brilhante e ricamente colorida. Agora, observe suas sensações de novo. Elas mudaram de alguma forma, ficaram mais intensas? Em seguida, deixe que essa mesma experiência se afaste de você, ficando menor, como um esboço, e apagada até estar bem longe, do tamanho de um selo postal. Observe suas sensações agora. Ao terminar, permita que sua experiência volte às suas características originais.

 

O que acontece com a maioria das pessoas é que suas sensações agradáveis se tornam notavelmente mais fortes conforme a experiência se aproxima delas e mensuravelmente mais fracas quando se afasta. A maior parte dos indivíduos nunca imaginou que poderia mudar tão facilmente sua maneira de pensar e sentir, especialmente por meio de um processo tão simples quanto a transformação das características de suas imagens mentais. Eles conseguem se imaginar mudando de roupa, de carro e até de trabalho ou cidade, mas a maioria jamais considerou que pudesse intencionalmente mudar suas mentes. Quer um exemplo? Após muitos anos de dedicação e trabalho, você finalmente tem a oportunidade de ser contratado como presidente de uma multinacional. O problema é que, na hora da entrevista, o medo subitamente toma conta de você. Então, você lança mão da técnica de afastamento, tornando a visão do medo tão pequena a ponto de se tornar insignificante, abrindo assim caminho para a conquista do seu maior sonho.

 

Quase todas as técnicas de visualização acentuam repetidamente a importância de se ter em mente os sonhos e as metas. Com a PNL, você consegue as habilidades para alcançá-los fácil e rapidamente.

 

Você aprendeu apenas duas maneiras que sua mente usa para “codificar” suas experiências, só esse par de elementos básicos da PNL pode fazer uma grande diferença em sua vida profissional e pessoal. Agora é só praticar!

 

Livro: PNL: a nova tecnologia do sucesso

Organizadores: Steve Andreas e Charles Faulkner

Editora: Campus/Elsevier

 

 

Colaboração: Marco Aurélio Marcondes

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima