Dar presentes é uma responsabilidade

Dar presentes é uma responsabilidade Os brindes e presentes que você e sua empresa distribuem têm muito significado ? podem gravar uma imagem positiva ou negativa na mente dos seus clientes.

Todo mundo gosta de ganhar esses tipos de coisas, principalmente se forem úteis e bonitos. Quase todo mundo também gosta de presentear, mas muita gente deixa de lado pontos importantes que devem ser considerados na hora de escolher lembranças a serem distribuídas para clientes, fornecedores e amigos.

Uma das coisas importantes a serem lembradas é que o presente jamais deverá ser visto como uma tentativa de coação, suborno ou corrupção. Mesmo quando são dados sem a intenção de receber algo em troca, os presentes muito caros podem intimidar quem os recebe. Claro que aqui também deve imperar a velha e eficiente regra do bom senso: o presente também não deve ser muito chinfrim. E, se for dado pela empresa, deve ser de alguma forma proporcional ao produto ou serviço que ela oferece. Por exemplo: é comum concessionárias de automóveis presentearem com champanhe ou uma cesta de flores quem compra um carro zero quilômetro ? mas em ocasiões especiais ou em promoções de automóveis top de linha não é raro que o brinde seja até uma viagem internacional.

Para os brindes institucionais, que são distribuídos durante todo o ano, independentemente de ocasiões especiais, o ideal é que sejam úteis. Quanto mais o cliente, fornecedor ou amigo utilizar o seu, mais vai lembrar de você e de sua empresa. Canetas, agendas, blocos de anotações e materiais de escritório são sempre bem-vindos. Camisetas e bonés também podem ser interessantes, desde que destinadas ao público correto (infelizmente, é comum dar camisetas GG para mulheres pequenas). Estojos de higiene bucal (especialmente úteis para quem viaja) e sacolas de lona para supermercado (a novidade que está conquistando os ambientalmente corretos) também são bons presentes.

Qualidade em primeiro lugar ? O principal a ser observado é um item que tem sido deixado de lado por muitas empresas e pessoas importantes: a qualidade dos brindes. Se for de má qualidade, o defeito ficará impregnado na mente do presenteado como se fosse uma característica de toda a sua empresa. Há poucos dias, vivenciei uma cena que chegou a ser engraçada. O consultor de uma empresa que trabalha com qualidade total presenteou a mim e a uma dezena de colegas com canetas com a logomarca da empresa. Imediatamente, coloquei-a em uso, mas ela quebrou na minha mão! Disfarcei o desconforto, mas imediatamente pensei: se nem a canetinha que ele dá de brinde tem qualidade, como é que a empresa vai ensinar outras corporações a atingirem a qualidade total?

Adriane Werner é jornalista, especialista em Planejamento e Qualidade em Comunicação e Mestre em Administração Estratégica. É âncora de televisão e palestrante nas áreas de Oratória, Media Training e Etiqueta Profissional.
Visite o site: www.adrianewerner.com.br
E-mail: [email protected]


DINÂMICA DE GRUPO
Por Cione dos Santos

Abordagem em vendas
Problemas e soluções

A dinâmica deste mês tem o objetivo motivar a análise e a discussão de temas referentes à abordagem no processo de vendas.

Essa atividade pode ser realizada com, no máximo, 20 vendedores. O facilitador irá precisar de uma lousa ou flipchart, giz ou pincel atômico e apagador, e várias objeções a compras comumente ouvidas pela equipe de vendas.

Desenvolvimento

Cada participante do grupo relata uma objeção (verdadeira ou fictícia), um caso, um fato ou determina uma situação em que necessite de uma solução ou aprofundamento.

Depois, o grupo escolhe apenas uma das situações para o debate, e todos são convidados a dar opiniões sobre a questão. As principais idéias são anotadas no quadro ou no flipchart.

A idéia mais comum ou consensual a todos os participantes é então destacada e melhor discutida, para ampliar a visão do fato, como uma das possíveis soluções para a objeção.

Em seguida, siga o mesmo processo com as objeções mais comuns no dia-a-dia.

Avaliação

Após o consenso, é necessário fazer uma pequena avaliação do exercício. Pergunte aos vendedores:

1. Qual é a principal lição que você conseguiu extrair da atividade?
2. A discussão com seus colegas trouxe novidades, aprendizado?
3. Quais são os pontos de destaque da dinâmica?

Cione dos Santos é formada em Letras, com MBA em Gestão Empresarial.
E-mail: [email protected]


LIVROS

Gestão de Vendas Complexas
Jeffrey Thull

O autor apresenta o processo de qualidade, uma abordagem diagnóstica, voltada para as necessidades do cliente, ideal para diferenciar sua empresa da concorrência e posicioná-la como uma consultoria confiável, respeitada e de alto valor. Trata-se de um novo paradigma de negócios que oferece uma estratégia sólida de ação.

Editora: Campus/Elsevier
Preço: R$ 58,50

O Empreendedor
Roberto Justus

O livro trata da construção de um empreendedor de sucesso. Mostra que a paixão por aquilo que fazemos é a mola que nos impulsiona para a concretização dos nossos ideais. Além dessa paixão e do conhecimento profundo do mundo corporativo, o autor também enumera outras qualidades que fazem um grande líder empresarial.
Editora: Larousse
Preço: R$ 17,20

Você é Sua Melhor Marca
Jussier Ramalho

A trajetória empresarial de Jussier Ramalho é narrada neste livro, bem como os conselhos e dicas de um autodidata que se tornou especialista em Marketing Pessoal. Na obra, o autor mistura dados autobiográficos com sua visão muito peculiar de técnicas de venda, captação e relacionamento com clientes e os elementos que constroem um empreendedor de sucesso.
Editora: Campus
Preço: R$ 39,00*

*Preços e disponibilidade pesquisados em fevereiro/2008


HUMOR

Era uma vez quatro funcionários que se chamavam Todo Mundo, Alguém, Qualquer Um e Ninguém.

Havia um trabalho a ser feito na empresa e Todo Mundo acreditava que Alguém iria executá-lo. Qualquer Um poderia fazê-lo, mais Ninguém o fez.

Alguém ficou aborrecido com isso, porque entendia que sua execução era de responsabilidade de Todo Mundo.

Todo Mundo pensou que Qualquer Um poderia executá-lo, mas Ninguém imaginou que Todo Mundo não o faria.

Moral da história: Todo Mundo culpou Alguém quando Ninguém fez o que Qualquer Um poderia ter feito.


NÃO COMPLIQUE O QUE É SIMPLES
Downsizing

Por Professora Aurélia

Em bom português downsizing significa achatamento, parece estranho, mas é isso mesmo. Neste momento, você deve estar se perguntando: ?Mas qual o significado desse estrangeirismo tão comum dentro das corporações hoje em dia??

É muito simples: entenda como a redução radical dos níveis hierárquicos de uma organização, com o objetivo de aproximar os níveis operacionais da alta direção ? ou da venda de negócios não-estratégicos, com o objetivo de ganhar flexibilidade no atendimento às necessidades dos clientes e agilidade nas respostas solicitadas pelo mercado. Essa técnica permite eliminar a burocracia corporativa desnecessária e focada no centro da pirâmide hierárquica.

O downsizing foi responsável pelo corte de milhares de postos de trabalho em todo o mundo.


DICAS DE PORTUGUÊS
Por Cione dos Santos

Fazer

1) Faz dez anos ? O verbo fazer é impessoal quando indica tempo ocorrido ou fenômeno natural. O que se segue ao verbo não é sujeito, mas o seu complemento. Não se admitem, portanto, frases como: Fazem dez dias que não o vejo ou Fazem dias lindos aqui.

2) Faz-de-conta ? Significa suposição e transcreve-se com hífen.

3) Fazer com que/Fazer que ? Significa fingir, como em: Fez que foi e parou.

4) Faz-tudo ? Pessoa que se ocupa ou sabe fazer múltiplas tarefas.

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima