De bem com seu lado material

Mesmo que você não tenha o dinheiro como seu objetivo de vida, é preciso acreditar na prosperidade, pois só ela poderá ajudá-lo a superar crises e realizar seus sonhos! Mesmo que você não tenha o dinheiro como seu objetivo de vida, é preciso acreditar na prosperidade, pois só ela poderá ajudá-lo a superar crises e realizar seus sonhos!

Uma das coisas mais inquietantes para o coração é uma situação financeira difícil. Quando a pessoa contrai dívidas que não consegue saldar, ela pode diminuir sua auto-estima. Algumas pessoas chegam ao desespero por causa de problemas financeiros e descontrolam o resto de suas vidas. É claro que embora extremamente importante, a parte financeira não é tudo. Existem outras dimensões em nossa vida.

A Organização Mundial da Saúde sugere que as pessoas sadias são aquelas que conseguem bom desempenho em cinco saúdes. Essas saúdes são as seguintes: física, mental-espiritual, familiar, social, econômico-financeira.

Brain Dyson, ex-presidente da Coca-Cola, disse que, dessas saúdes, a única que é de borracha é a econômica-financeira. Se cair ela volta para nós. As outras devem ser tratadas como bolas de cristal, pois se caírem, podem quebrar facilmente.

Por que Dyson fez essa afirmação? Imagine uma pessoa que não tem cuidado com a sua saúde física. Dorme tarde, fuma, bebe, come em excesso e não se exercita. Se não mudar seus hábitos, sua vida, além de breve, será também desagradável. Poderá contrair sérias doenças e perder a alegria de viver.

Algo semelhante pode acontecer com a saúde mental-espiritual. Imagine uma pessoa que não investe no desenvolvimento de sua mente e de seu espírito. Aos poucos ela fica embotada, desinteressante e desinteressada. Não evolui. Sua vida fica sem sentido.

Também a pessoa que não consegue se relacionar com familiares e com a comunidade, está fadada a viver uma vida sem brilho. Pesquisas médicas demonstram que a solidão é uma das piores doenças. Ela é resultado da falta de habilidades interpessoais e gera diversos problemas de saúde.

Assim, a grande vantagem é que enquanto o descuido com as outras saúdes pode ser fatal, no campo econômico-financeiro existe possibilidade de retorno. Há pessoas que devido ao infortúnio perdem tudo da noite para o dia. Mas, com poucos anos de trabalho concentrado conseguem, novamente, recuperar grande parte do que perderam. Alguns chegam até a aumentar, em muito, o que possuíam antes da tragédia.

A pessoa que sabe manter a serenidade durante uma crise financeira, pode se recuperar. O segredo do sucesso financeiro está em manter o equilíbrio nas horas difíceis.

Girsz Aronson, dono da rede de eletrodomésticos G. Aronson, teve sua falência decretada em 1999 e perdeu suas 34 lojas e dois depósitos. Teve que demitir mil funcionários. Admitiu com serenidade: ?A culpa foi minha. Fui um mal administrador?.

Mas não foi ao desespero. Em 4 de setembro de 2000, com 83 anos, Aronson abriu uma nova loja na cidade de São Paulo. É uma loja pequena, com apenas três metros de frente e vinte e cinco metros quadrados de área. Porém, representa o primeiro passo e prova a sua tenacidade.

Ele disse: ?Estava ficando doente de não poder trabalhar com o público. Agora as doenças imaginárias passaram. Já não quero mais morrer. Estou renascendo. Sinto-me como uma criança ganhando a primeira bicicleta?.

A pessoa que, antes da crise, sabe cultivar uma elevada auto-estima, pode vencer, com serenidade, grandes desafios. Às vezes, quando estamos no meio da tempestade, achamos que não há solução. Mas, ao conduzirmos o leme com firmeza, logo descobrimos que a tormenta é passageira.

A verdade é que não podemos nos descuidar da dimensão financeira de nossa existência. Gandhi, por exemplo, que era um grande místico, levava a sério a condução dos negócios de sua comunidade (ashram). Ele tinha o hábito de anotar todas as despesas e evitava o desperdício de até um grão de arroz.

Durante as dificuldades financeiras é aconselhável anotar todas as despesas e verificar onde podemos economizar. O controle dos gastos pode ser encarado como a defesa em um jogo de futebol. Para ganhar um jogo é preciso atacar também. O ataque se refere a uma atitude proativa com relação a novas oportunidades de ganho.

Eduardo Gomes, médico ortopedista, em recente artigo revelou os segredos simples (mas não fáceis) da independência financeira:

1. Gaste menos do que ganha: Esta decisão deve ser tomada em conjunto com a esposa e com os filhos. Todos devem estar conscientes da necessidade de viver dentro do orçamento.

2. Pague-se em primeiro lugar: A primeira pessoa a ser paga é aquela que está gerando divisas. Separe de 10 a 20% de seus rendimentos para fazer aplicações em seu nome.

3. Tenha um bom ataque: Compare a sua vida com um jogo de basquete. Você precisa fazer cestas para ganhar a partida. Procure ser o melhor naquilo que faz. Busque fontes alternativas de renda. Caminhe sempre um quilômetro extra.

4. Tenha uma excelente defesa: Vale a regra ?o melhor ataque é a defesa?. Quanto mais você fechar as torneiras de saída de sua caixa d?água financeira, mais rápido ela se enche e pode até mesmo transbordar.

5. Busque educar-se continuamente: Leia livros sobre prosperidade. Participe de palestras e cursos motivacionais. Quanto mais informado, mais forte será a sua resolução par atingir a independência financeira.

6. Tenha uma casa do tamanho de seu bolso: Mesmo se precisar fazer sacrifícios, mesmo se conseguir apenas comprar uma casa modesta, compre à vista. Ou compre um lote e, aos poucos, construa a sua casa. Os financiamentos de casa própria podem transformar sonhos em pesadelos.

7. Tenha disciplina e determinação: A conquista da independência depende só de você.

8. Elimine despesas supérfluas: Neste ponto é preciso ser xiita. Elimine o cheque especial, o cartão de crédito e as despesas financeiras. Elimine também as despesas com tv a cabo, venda ou alugue a casa de praia/campo, não faça a troca anual de carro. Evite os shopping-centers. Sem suma, elimine os passivos financeiros (despesas) e fomente os ativos (entradas). Leve uma vida monge: coma bem, beba bem, durma bem, viva sem estresse, sempre sorrindo.

9. Simplifique a sua vida: Tenha uma vida frugal. Com conforto, mas em luxos supérfluos e dispendiosos. Lembre-se que as melhores coisas da vida são as mais simples.

10. Seja um pão-duro assumido: Amigos e inimigos pensarão duas vezes antes de tentar mordê-lo. O dinheiro poder ser o seu maior amigo ou o seu pior inimigo, tudo depende de você.

Mais importante ainda: certas pessoas, durante dificuldades financeiras, conseguem não apenas superar crises, mas identificar novas formas de ganhar a vida. Ao ver-se em meio a uma tempestade, adquirem coragem e partem para a ação.

Foi o que aconteceu com Dalva Mendonça. Depois de ter perdido dinheiro no Plano Collor, em 1990, lembrou-se de sua receita caseira de pão de queijo. Aquele pão de queijo que preparava somente para a família, passou a ser vendido para aumentar a renda. Fazia em casa a massa congelada, que seu filho Helder vendia para os supermercados.

Dessa maneira, surgiu a Forno de Minas, empresa que começou em casa e depois chegou a ganhar vários prêmios de desempenho empresarial. Antes do desafio, Dalva não tinha pensado em vender pão de queijo.

É importante frisar que não é possível chegar à total segurança financeira. Os empreendedores sabem disso. Quando montamos nosso negócio estamos sujeitos às leis do mercado, e estamos constantemente correndo riscos. Negócios sadios são aqueles que conseguem surfar os altos e baixos do mercado, sem se afogar.

Por fim, lembre-se: como o próprio Bill Gates, um dos homens mais ricos do mundo, costuma dizer ?o sucesso é uma conquista diária?.

?A melhor maneira de ganhar dinheiro é deixar de perdê-lo? ? Rolim Amaro ?Nunca estive em uma situação em que ter dinheiro a piorasse? ? Clinton Jones

Frase: ?Posso viver sem dinheiro. Meus credores é que não podem? ? Sérgio Bernardes

Para Saber Mais: Acredite! Você Tem o Poder, de Ômar Souki (Souki House).

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima