Em 2005, seja dono de sua própria vida

Se existe uma época propícia para novos planos e um novo recomeço, sem dúvida, essa época é o início de um ano novo. É como dizem por aí: ano novo, vida nova… Se existe uma época propícia para novos planos e um novo recomeço, sem dúvida, essa época é o início de um ano novo. É como dizem por aí: ano novo, vida nova… Mas bastam alguns dias de janeiro para perceber que nada muda se eu não mudar também. E logo começam as desculpas que a culpa é do governo, do chefe, da falta de oportunidades.

Minha sugestão para 2005 é simples: neste ano seja dono de sua própria vida. Viver dá trabalho, não é fácil, eu sei, mas não há nada pior do que ver o seu destino sendo conduzido por outros, que é exatamente o que a grande maioria das pessoas fazem, porque é muito fácil deixar que os outros decidam por nós. Todos aceitamos que errar é humano, o que realmente é verdade, mas encontrar um culpado é divino. Então, em 2005 prometa a si mesmo:

  • Faça uma análise da situação. O primeiro passo para seu novo projeto, é sem dúvida, sentar e refletir sobre sua situação atual. Para não complicar muito, sugiro que você faça por escrito uma análise dos seguintes fatores:

1. Como anda minha relação comigo mesmo? Minhas crenças e valores são condizentes com as de minha empresa. Como anda minha auto-estima, autoconfiança? Minha vida espiritual está relegada a um segundo plano? Responda essas perguntas analisando as respostas e se fundamentando no princípio de que a base de tudo é que você esteja bem, para que tudo esteja bem.

2. Como está minha vida familiar? Sou feliz em meus relacionamentos? O que posso fazer para melhorar minha relação no casamento, com filhos e demais membros de minha família. Eu sou um ser presente em minha casa ou um simples forasteiro? Lembre-se de que, muitas vezes, não é preciso mudar de marido ou mulher, mas sim o comportamento na relação. Aqui vai aparecer a desculpa da falta de tempo, um problema universal. Mas, antes que você alegue isso, analise como anda a qualidade do pouco tempo que tem para aproveitar com a família?

3. Como anda minha carreira? Quanto ela progrediu nos últimos 05 anos? Estou atingindo meus objetivos profissionais? Se a resposta é não, por que não? Se sim, o que posso fazer para progredir ainda mais? Como tenho lidado com as relações de poder em minha organização? Eu me sinto bem em meu trabalho, o ambiente é bom, tenho paixão pelo que faço?

Creio que nenhum dos três fatores é mais importante um do que o outro, mas sim interdependentes, afinal, para ser feliz você precisa ter um bom trabalho, ser amado e gostar de si mesmo. Esqueça o total equilíbrio em torno dos três fatores, o que não pode haver é um lado ir muito bem e outro muito mal, pois a tendência e haver um vazio perturbador dentro de si. Trabalhe os três pontos de forma planejada, visando a uma boa qualidade de vida.

  • Tenha constância em seus propósitos. Estabelecer metas claras e atividades de como atingi-las, datas, previsões e espaço para os imprevistos. Persistir de forma corajosa em realizar seus sonhos, não deixar que ninguém o desestimule, pois a maior motivação é a que vem do seu interior. O seu entusiasmo pela sua própria vida irá determinar o seu sucesso, sua capacidade de realização. Lembre-se da frase: ?Ele não sabia que era impossível, por isso, foi lá e fez?. O diferencial está em suas atitudes.
  • Faça as coisas pelos motivos certos. Hoje, corremos tanto, fazemos tudo ao mesmo tempo, temos uma enorme necessidade de ter e ser que atiramos para todos os lados. Estamos ansiosos por novas técnicas de vida, regrinhas e soluções para nosso crescimento profissional, queremos tudo para ontem. E por isso, fazemos um monte de coisas que não precisamos fazer, do jeito errado que levam a resultados indesejados. A questão não é só fazer as coisas certas, mas sim pelos motivos certos. A pergunta é simples: esta atividade, processo, método, ou seja lá o que for, agrega valor a minha vida ou a minha carreira? Creio que existem dois tipos de políticas: a viável e a inviável. Descomplique, opte pelo simples. O complexo faz parte de nossa vida, mas não pode ser a nossa vida.Tenha foco em suas ações e mantenha seu navio na rota certa.
  • Sinta-se dono da situação. A vida é sua e de mais ninguém. Ao final o que vai valer realmente são seus resultados e não o seu esforço. Gente esforçada e bem intencionada, você sabe, ?lá embaixo? está cheio. Evite pensamentos negativos, não deprecie suas conquistas, suas habilidades, aptidões e conhecimentos. Lya Luft, maravilhosa escritora, diz em seu livro Perdas e Ganhos: ?Somos transição, somos processo. E isso nos perturba?. A velocidade com que tudo acontece atrapalha o sono de qualquer um. Mas, o fato é que teremos de aprender a conviver com uma sociedade mais estressada, violenta, consumista, mas também mais solidária, voluntária e disposta e criar um mundo novo. A pergunta é simples: de que lado você quer estar? Tenha a certeza de que sua vida está do jeito que está devido a seus pensamentos e ações e antes de mudar suas atitudes mude o seu jeito de pensar, pois é aí que tudo começa. Somos resultados de nossos pensamentos, que geram ações que nos levam a resultados que podem ser benéficos ou não.

Ser dono de sua própria vida é o primeiro passo para a auto-realização, criação de novas oportunidades e ter a certeza de que tudo valerá a pena, pois não haverá muito espaço para arrependimentos. É uma questão de acreditar e provar até virar um hábito. Aprimorar a percepção em relação ao meio em que vivemos e assim ser mais feliz. É o que eu, você e qualquer outro habitante do planeta merecemos: ser feliz. Então só me resta lhe desejar… um feliz 2005!

Conteúdos Relacionados

Pin It on Pinterest

Rolar para cima