Estes nossos loucos novos tempos

Mais mudanças estão acontecendo em nossos dias do que nossos avós experimentaram em décadas – e esse processo está apenas começando. Denis Waitley, palestrante americano, em um artigo seu nos lembra que a cada 15 segundos um novo site surge na internet. Mais mudanças estão acontecendo em nossos dias do que nossos avós experimentaram em décadas – e esse processo está apenas começando. Denis Waitley, palestrante americano, em um artigo seu nos lembra que a cada 15 segundos um novo site surge na internet. A cada 15 minutos uma nova tecnologia vem à tona. A cada 15 dias um novo produto ou serviço é lançado. Diz Waitley: ?pense por um momento que aquele cartão musical que você enviou pela internet tem mais capacidade informática do que o primeiro satélite enviado à órbita terrestre?.

E ele continua dizendo: considere o impacto do computador em nossas vidas. Desenhado como uma ferramenta para gerenciar complexamente, ele também acabou por nos trazer complexidade, assim como as auto-estradas trouxeram mais tráfego. O computador nos possibilitou selecionar, armazenar, recuperar e transmitir informação numa velocidade fabulosa. Mas quanto mais rápidos os dados podem ser analisados, mais rápidas devem ser nossas decisões – e a pressão que sofremos para conseguirmos nossas metas. Waitley pede para que não nos esqueçamos que a eficiência do computador também trabalha a favor de nossos concorrentes. Eles a utilizam para produzir melhores serviços e produtos de qualidade,por menos dinheiro.

O que fazer então? Waitley nos diz para que aprendamos a fazer com que as mudanças trabalhem a nosso favor. Seu conselho é: desenvolva estratégias específicas e habilidades que lhe ajudarão a criar oportunidades. Em resposta às mudanças rápidas, introduza isso em forma de novos sistemas de negócios, fixação de preços e marketing para aumentar a eficácia e eficiência, crie novos produtos e serviços, diminua custos e encoraje idéias para aumentar a produtividade.

Para Dennis, em tudo o que fazemos, há mais chance agora do que jamais houve na história. Para tornar-se uma marca ou pessoa de mudança, dê ao mundo faminto por tempo o que ele realmente quer. Salve o dinheiro e tempo dos outros e você ganhará para si mesmo mais tempo e dinheiro para aproveitar a vida.

Já estamos carecas de saber que o mundo está na tal ?globalização? e que os eventos que estão fora do nosso círculo ou área de atuação também têm impacto em nossos negócios, em nossa família, em nossa carteira. Para se alcançar sucesso hoje em dia é preciso entender esse mundo. Sem isso, você não conseguirá inovar, apenas conseguirá reagir aos fatos, nos lembra Dennis Waitley.

Algumas pessoas podem lhe dizer: ?você não poderá fazer nada de qualquer maneira?, diz o refrão, ?então por que se preocupar em saber tudo??. Aqui vai um editorial de jornal que Waitley cita como resumo dessa atitude:

?O mundo é muito grande para nós. Muita coisa acontecendo, muita violência, crimes e mudanças. Tente o que for, ficará atrás nessa corrida. Há uma incessante tensão para manter-se o ritmo e ainda assim você perde terreno. Tudo nos negócios e na vida é pressão. O ser humano não vai agüentar isso por muito tempo!?

Esse editorial poderia estar semana passada em algum jornal qualquer. Mas na verdade ele foi publicado há 172 anos, em junho de 1833 no The Atlantic Journal. E ainda dizemos que aqueles eram ?bons velhos tempos?!

E como deixar de ser uma vítima desses loucos dias que vivemos? O conselho de Waitley é: ataque. ?O sucesso na nova era é altamente dependente da inovação, criatividade e solução de problemas. Enquanto a tecnologia é o carro chefe das mudanças econômica e social, as oportunidades reais são criadas por pessoas que conseguem aplicar essa tecnologia de novas maneiras?, diz Waitley.

Idéias inovadoras acontecem quando você está calmamente procurando por oportunidades. Raramente ocorrem quando se está ansioso ou frustrado. Então feche os olhos e sonhe! ?A maior descoberta da minha geração é que o ser humano pode mudar sua vida alterando seu modo de pensar? William James

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima