Eu quero é vender, ora bolas!

Você deve é vender, ora bolas! Sinceramente, acredito que a maior motivação que leva um vendedor a vender é realizar a venda pensando em si mesmo, ou seja, o prazer de dizer ?vendi?, ?conquistei o cliente?, ?entrei na empresa?, ?coloquei o meu produto no catálogo?, ?arranquei o cheque?. Na minha visão, feliz é o vendedor que coloca a venda como um fim. Não importa se existe prêmio, brinde ou qualquer outro anabolizante envolvido. Não interessa se haverá reconhecimento ou recompensa nem se a conta corrente está azul ou vermelha. O importante é que quando o vendedor supermotivado vende, ele se sente realizado, porque vendeu, ora bolas. Ele sente que está usando o máximo do seu potencial, que está cumprindo o chamado da vida para brilhar, para fazer o que ele acha que nasceu para fazer.

Motive-se pela paixão

Sabe aquele profissional que diz: ?Eu tenho certeza que nasci para fazer isso?? Pois bem, esse é o cara, o vendedor. Ele não tem dúvidas sobre seu papel profissional: o de ser vendedor. Lógico que missão é algo muito maior que isso, mas por enquanto estou falando de papel, ou seja, papel de pai, irmão, filho, cristão e brasileiro. E por saber que é vendedor, sabe que a venda é a expressão de quem ele é.

Vamos à primeira pergunta que alguém que trabalha em vendas deveria se fazer: ?Sou de vendas??, ou melhor, ?Se eu pudesse fazer outra coisa, o que eu faria??. Sinceramente, adoro escrever, expressar minhas idéias em artigos e livros. Amo fazer palestras, levar pessoas a deciddirem pela mudança pessoal a partir de palavras expostas e compreendidas, mas sou apaixonado por vendas e, por favor, não me proponha algo diferente, pois certamente não faria.

Mas existe outro detalhe neste jogo. Digamos que você adore, ame, seja apaixonado por vendas. Entretanto, será que você está na área certa, vendendo o tipo de produto ou serviço que mais ama? Digamos que você seja alucinado por futebol, sabe tudo e acompanha tudo sobre esse tema, e trabalha como vendedor de produtos para piscina. Você concorda que existiria uma grande chance de você dar um tremendo salto em relação a sua qualidade de vida e também do seu desempenho profissional se você vendesse chuteira, tênis, rede, bola, uniforme, placar eletrônico para estádio e tudo mais? Bem, pelo menos é isso que acontece comigo. Sei que poderia me dar muito bem vendendo uma gama de outros tipos de produtos, mas não consigo me ver vendendo outra coisa se não imóveis, que é a minha praia.

Próximo passos ? Então, vamos à segunda pergunta: ?Qual é sua praia??. Você consegue perceber que existem certas áreas, segmentos ou produtos ao quais você se ajusta melhor e aos quais seus olhos brilham mais? Por exemplo: se você adora finanças, venda previdência, fundos de ações ou seja gerente de banco. Você é viciado em aeromodelismo? O que você está fazendo vendendo produtos de limpeza?

Eu sei que não é tão simples assim, que nem sempre você pode ajustar a necessidade (de trabalhar) ao desejo (de falar sobre o que mais gosta). Então, coloque seu desejo como motivo ou alvo para cumprir melhor a necessidade que recai sobre você como profissional e use as vendas como meio para alcançar isso. Lembra do aeromodelismo? Se for a sua paixão, coloque a aquisição de um novo modelo como meta a ser alcançada e trate de vender mais para alcançá-la.

Por fim, procure fazer um teste que meça sua automotivação. Peça à empresa ou ao seu gerente para aplicar um. Descubra se suas razões (motivos) para trabalhar estão centradas em uma necessidade interior de cumprir sua missão pessoal ou se estão relacionadas ao crescimento, ao reconhecimento pessoal ou ainda às necessidades financeiras de curto prazo. É interessante fazer esse teste. Os resultados darão a você a chance de se conhecer um pouco mais e traçar, inclusive com a ajuda de seus superiores, uma melhor estratégia para seu crescimento como vendedor. Mas saiba uma coisa: esse crescimento só virá se você vender.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima