Exceda nas atitudes e venda mais

Na contabilidade de muitos vendedores, o conhecimento do produto, concorrente, mercado etc é o fator mais importante na prática diária das vendas. Ou seja, o conhecimento por si só já faz muito pela venda, e na concepção deles o resto é conseqüência. Na contabilidade de muitos vendedores, o conhecimento do produto, concorrente, mercado etc é o fator mais importante na prática diária das vendas. Ou seja, o conhecimento por si só já faz muito pela venda, e na concepção deles o resto é conseqüência. Estes são os vendedores que ainda estão muito presos ao passado. São aqueles que trabalham centrados nos próprios interesses, esquecendo-se de que do outro lado tem um ser humano dotado de razão e emoção, ávido pela solução do seu problema, com muito carinho e atenção.

Na realidade, esse vendedor não se qualificou para exercer essa fantástica profissão, principalmente para lidar com gente. Talvez faça parte do grupo que está sempre à espera de que somente a empresa tem a obrigação de profissionalizá-lo. E enquanto isso não acontece, vai fazendo estragos para o bem do concorrente. Quando cai na real, já é tarde e não tem mais volta, pois a sua credibilidade já está vencida. Todo profissional que almeja o sucesso, não só de venda, mas de qualquer segmento, sabe que não pode parar no tempo, na expectativa de que somente a empresa tem a obrigação de investir na sua capacitação.

Mas, infelizmente, não é o que acontece com muitos. Parece até que vão ficar para semente em determinadas empresas e que o mercado de trabalho já se esgotou. Muitos ainda pensam assim: “para que aprender mais se não vou passar disso?” Por outro lado, o verdadeiro profissional é aquele que coloca um “zíper” na cabeça e a todo momento o abre para introduzir tudo que for de útil, tanto para a vida profissional quanto pessoal. Está sempre em busca da auto-suficiência para se tornar um expert no que faz, não se limitando a ser conhecedor de um assunto só, mas de tudo que venha a contribuir para o seu cotidiano, sobretudo para lidar com pessoas, como é o caso do vendedor/atendente.

Para alcançar os seus objetivos, vão buscar o aperfeiçoamento não só na área de conhecimentos no que faz, mas também na de habilidades e de atitudes. Para o vendedor/atendente, que lida com pessoas diariamente, o domínio na área de atitudes é fundamental, apesar da interligação das três. Mas, de que adianta um profissional com bom conhecimento do seu produto, com habilidades para aplicar as mais modernas técnicas de vendas, porém com ações negativas quando em contato com o cliente? Se estiver desmotivado para atender? Se não demonstrar entusiasmo e vibração na apresentação do produto? Se quiser descontar sua ira no cliente? Será que um vendedor com menos conhecimento, menos habilidade, mas de bem com a vida, esbanjando entusiasmo, saudando a todos com alegria e felicidades, demonstrando o máximo de boa vontade em atender e servir, não será capaz de vender? É claro que sim, mas com a profissionalização, tornar-se-á bem mais eficiente e produtivo.

Portanto, para o profissional ter êxito e sucesso em vendas, deverá desenvolver hábitos normais nas áreas de competências inerentes a conhecimentos, habilidades e, principalmente, atitudes; ou seja:

1o) Conhecer tudo sobre o seu produto (principalmente vantagens e benefícios), sua empresa, concorrentes, mercado, clientes etc.

2o) Ter habilidade para relacionamentos interpessoais, para aplicar técnicas de vendas, para ser atencioso, fazer contatos, saber se comunicar, sobretudo tendo a capacidade de ouvir. Vendas, hoje, é saber ouvir para entender as necessidades do cliente. O bom vendedor deve ficar “rouco” de tanto ouvir, que é a melhor maneira de persuasão moderna.

3o) Adotar atitudes saudáveis e positivas, como a automotivação, autogerenciamento, autodeterminação, auto-aprendizado, entusiasmo e muita crença. Ter consciência de que é capaz e que, acima de tudo, tem um Ser superior que o guia nesse sentido. Deve amar com paixão a profissão de vendas, porque só gostar não satisfaz. Também deve gostar (e muito) de gente, para que haja harmonia e reciprocidade nos relacionamentos, sem o quê tornam-se infrutíferos.

O bom vendedor/atendente deve autotreinar-se para saber separar o lado pessoal do profissional. Ao sair de casa para o trabalho, deve deixar o mau humor e a raiva, por exemplo, em qualquer lugar, mas nunca levá-los consigo, pois o cliente nada tem a ver com isso. Deve acordar feliz, de bem com a vida, planejar-se, manter uma boa aparência, estar entusiasmado, ser persistente, acreditando veementemente no seu produto, na sua empresa e em si próprio. Assim, transmitirá confiança, simpatia e energia positiva ao cliente, despertando-lhe o desejo de comprar.

Além do mais, é importantíssimo exercitar diariamente a fórmula do esforço extra, sugerida por Napoleon Hill: Exceder na QUALIDADE e na QUANTIDADE do serviço prestado, com a adoção de ATITUDES MENTAIS POSITIVAS para a sua realização, cujo resultado é a COMPENSAÇÃO, obtendo-se tudo aquilo que se deseja.

Sucesso!

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima