Formando crianças conscientes

Os contos para a conscientização social

Nome: Isabel Maria Antunes Joffe

Formação: Nutrição e medicina natural

Profissão: Sócia-fundadora, diretora de marketing e ombudsman da rede Mundo Verde

Missão: “Oferecer qualidade de vida, consumo responsável e sustentabilidade”

 

Ensinar as crianças sobre educação ambiental é um dos objetivos de Isabel Joffe, empresária das lojas de produtos naturais e orgânicos Mundo Verde. Sua preocupação não é somente com as vendas, mas sim com a importância de passar um conceito completo de alimentação e vida saudável para seus clientes.

 

Projeto – Isabel queria ajudar mais pessoas além de seus consumidores. E foi por isso que, em 2005, começou o Mundo do Faz e Conta. Esse projeto voluntário foi desenvolvido com o objetivo de ensinar as crianças a se comunicar e interagir com o mundo. Ela conta ainda com a ajuda e o total apoio de uma de suas colaboradoras, Dulce Eugênia Marinho, que representa a personagem Tia Dulce.

 

Ela é uma contadora de histórias que ensina ecologia e cidadania. Além disso, o projeto tem brincadeiras, músicas e conta também com o gibi Mundinho verde para incentivar o hábito da leitura. “Os primeiros passos começam na infância, com ações simples e noções sobre bem-estar, educação, saúde, lixo, água, solo, etc.”, explica Isabel, ressaltado a importância dessa ação junto às crianças.

 

Cada apresentação da Tia Dulce dura de 40 a 50 minutos para grupos de até 50 crianças, separadas por faixa etária. O projeto já visitou 65 instituições no Rio de Janeiro e em São Paulo, contemplando 9,2 mil crianças. Além dos momentos de descontração, a personagem desperta o interesse infantil pela leitura e preservação ambiental.

 

Motivação – Isabel garante que o desenvolvimento desse projeto voluntário pode ajudar no combate à indiferença, discriminação e ainda no fortalecimento da solidariedade. “Para mim, a maior responsabilidade de desenvolver um trabalho voluntário é dar um abraço, um sorriso e ver o brilho nos olhos das crianças. É a esperança de um mundo mais verde, de um mundo melhor”, afirma a voluntária.

 

Para mais informações, visite o site: www.mundoverde.com

Colaboração: Cristiane Dias

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima