Genialidade

Pablo Picasso caminhava certo dia por uma rua de Paris quando uma mulher o reconheceu e o abordou. Depois de se apresentar e elogiar sua obra, ela lhe perguntou se aceitaria pintar seu retrato, pelo que seria devidamente remunerado.

Picasso concordou. Pediu que a mulher se sentasse na calçada, pegou um bloco de folhas de papel e um lápis e começou a desenhá-la. Uma pequena multidão de espectadores se ajuntou rapidamente, e, poucos minutos depois, o pintor terminou o desenho. Ao entregá-lo à mulher, ele disse:

– São cinco mil francos.

Surpresa, ela contestou:

– Mas, Sr. Picasso, o senhor só precisou de cinco minutos.

Com um sorriso ele lhe respondeu:

– Não, minha cara, a senhora está enganada. Eu precisei de uma vida inteira.

Contado por Matthew Kelly em O ritmo da vida (Editora Sextante). “A mediocridade não conhece nada melhor do que ela mesma, mas o talento reconhece instantaneamente o gênio” – Arthur Conan Doyle

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima