Case Geração Mãe: um propósito forte é o caminho para o sucesso

geração mãe

Enquanto muitas organizações focam em entender O QUE e COMO fazer seu trabalho, as marcas de maior sucesso se preocupam, antes de tudo, em definir o POR QUÊ de suas ações. Essa é a base da teoria do Círculo Dourado, de Simon Sinek, e o que diferencia as empresas líderes de mercado. A rede Geração Mãe é a prova de que essa teoria funciona, na prática, para empresas de qualquer tamanho ou segmento! 

Nascida de uma necessidade e desejo pessoal de trocar experiências sobre a maternidade, a rede cresceu e se tornou uma marca que além de contribuir para o crescimento de diversas empresas, também ajuda as pessoas que estão vivendo essa importante fase da vida.

Para entender melhor o propósito que move a rede Geração Mãe e saber como ele influencia as operações da marca e o relacionamento com o público, Raul Candeloro entrevistou Rodrigo Mendonça, diretor comercial e co-fundador do projeto. Confira o resultado dessa conversa e tire boas lições dessa história de sucesso!

Raul Candeloro – Vamos começar pelo começo: o que é o Geração Mãe? Como surgiu?

Rodrigo Mendonça – Geração Mãe é uma rede de apoio virtual e presencial à maternidade.

O projeto começou como um grupo fechado no Facebook, em outubro de 2011. Minha esposa, Dra. Flávia Maciel, que é ginecologista e obstetra, estava em sua primeira gestação e criou o “Gravidinhas e Mãezinhas” com o intuito de trocar experiências e informações com outras mulheres. No começo, o grupo tinha 17 membros, mas em pouco tempo mais de mil mães estavam conectadas.

Logo o grande número de participantes no grupo despertou o interesse de empresários e de algumas mulheres que, ao terem filhos, em vez de voltarem para o mercado de trabalho, iniciavam seus próprios negócios.

Foi então que criamos o Clube de Vantagens e um grupo mais organizado. Tudo era bem informal. As pessoas apenas se identificavam como membros do grupo e obtinham descontos em uma rede com cerca de 25 empresas.

geração mãe

Em março de 2015, com o grupo tendo mais de 15 mil membros, fizemos uma reformulação de marca e iniciamos o “Geração Mãe”. Criamos um portal (www.geracaomae.com.br) com 38 autores escrevendo diariamente (10 médicos e 28 profissionais especialistas em diversas áreas) e trouxemos parceiros de peso para o nosso Clube de Vantagens. Na mesma época também iniciamos um programa na TV local de Ribeirão Preto (SP) e região.

Atualmente, temos oito grupos fechados no Facebook em quatro estados brasileiros, nosso portal atingiu a marca de 1.500.000 de acessos e o Clube de Vantagens conta com mais de 300 empresas parceiras.

Além disso, inauguramos o Instituto Geração Mãe. É uma clínica particular multidisciplinar com ginecologista e obstetra, pediatras, nutricionista fitness, nutricionista materno-infantil, fisioterapeutas, enfermeira obstétrica, consultora de amamentação e psicóloga. É um espaço diferenciado com atendimento especial em todas as etapas da gestação à maternidade. A primeira clínica materno-infantil de Ribeirão Preto (SP) e região.

A marca tem missão, visão e balores bem definidos? Se sim, quais são?

Nossa missão: Ser uma rede de apoio virtual e presencial à maternidade.

Nossa visão: Ser referência em assuntos ligados à maternidade, com conteúdo embasado, prático e atual, destacando-se pelos conceitos sobre gestação e parto, amamentação, criação com vínculo familiar e maternidade ativa e consciente. Ser o maior e melhor Clube de Vantagens do país para o público materno.

O valores que defendemos:

  • Amor ao próximo.
  • Respeito ao nascimento da criança e de uma família.
  • Compromisso com informações de qualidade.
  • Atendimento respeitoso ao cliente.
  • Orgulho em servir.

Qual seria a definição de sucesso para o Geração Mãe como projeto/empresa?

Alcançamos o sucesso quando nosso objetivo de levar cada vez mais informações e conteúdo de extrema qualidade sobre maternidade às pessoas é atingido.

geração mãeAcredito que o grande diferencial na vida de uma pessoa está nas informações que ela recebe. Procuramos não ser mais do mesmo em meio à tanta informação na internet. Nos diferenciamos com nosso time de profissionais especialistas que sempre buscam evidências científicas para embasar seus conteúdos.

Na área comercial, o sucesso é vermos pequenas empresas crescendo, concretizando-se e fidelizando os clientes devido nosso Clube de Vantagens. E do outro lado, clientes que conseguem usufruir dos benefícios da nossa carteirinha.

Quais foram as maiores dificuldades para criar o Geração Mãe?

A questão financeira certamente impactou muito. Quando percebemos que a “brincadeira” do grupo no Facebook estava virando um negócio, vimos que precisávamos investir. A primeira plataforma de site nós ganhamos de presente de uma mãe que se sentiu acolhida pelo grupo e tem uma empresa na área de web. Foi ótimo, seremos sempre gratos, mas logo vimos que precisávamos evoluir. Para isso, fizemos um grande investimento.

Outra dificuldade está em defender uma ideologia. Sabemos da responsabilidade como canal formador de opinião e precisamos cuidar disso.

No Clube de Vantagens a grande dificuldade foi em relação aos parceiros que não cumpriam com o combinado e o que foi tratado. Por outro lado, clientes que utilizavam a carteirinha vencida e as lojas aceitavam.

Quais foram os principais sinais de sucesso que começaram a aparecer, mostrando o acerto da estratégia?

  • Reconhecimento da marca e do grupo conhecidos na cidade e por pessoas da região.
  • Aumento nos acessos ao site e diminuição exponencial na taxa de rejeição (pessoas que entram no site e saem imediatamente) de 86% para 15% – atualmente gira em torno de 7%.
  • Interesse e solicitações de empresas de grande porte para fazerem parte do nosso Clube de Vantagens.
  • Crescimento da empresa e a necessidade de contratar mais pessoas devido a demanda de funções.

O que vocês fazem que é totalmente diferente da maior parte dos concorrentes?

Fazemos uma verdadeira parceria com as empresas, pois elas não pagam para fazer parte do Clube de Vantagens Geração Mãe, ao contrário de outros clubes. Estimulamos um desconto diferenciado ao praticado normalmente por eles; portanto, não oneramos diretamente a empresa, somente quando há venda.

Outro detalhe está na publicidade das empresas nos canais do Geração Mãe. Trabalhamos com valores acessíveis, proporcionando aos grandes e aos pequenos a oportunidade de divulgarem seus serviços e produtos.

Avaliando o processo hoje, existe algo que você acha que poderia ter sido feito diferente/melhor? Que conselhos daria para alguém passando por situação parecida?

Acredito sempre é possível melhorar, mas algo que devemos fazer é arriscar mais. Seja na contratação de pessoas ou mesmo encarar como um negócio em expansão.

Penso que devemos acreditar mais no nosso potencial. Nesse sentido, o que eu faria de diferente é seguir mais as minhas próprias decisões e ouvir menos conselhos.

Minha dica é acreditar sempre. Foque no resultado final e depois planeje o caminho.

Existe algo que era feito antes e que vocês pararam de fazer, por mais dura que fosse a decisão?

Existe algo muito duro na área comercial que precisamos fazer a todo momento no Geração Mãe. Conforme comentei, o grupo foi criado por uma ginecologista e obstetra que vivia sua primeira gravidez. A partir da experiência (ruim) de parir através de uma cesárea, ela descobriu dentro do grupo fechado algumas mulheres adeptas ao parto normal e humanizado.

Foi então que “mergulhou” na humanização do parto e “renasceu” como obstetra, já neste novo modelo de atendimento. Ela foi a primeira obstetra a acompanhar um parto humanizado em um hospital em Ribeirão Preto (SP). Atualmente, todos os hospitais da cidade possuem uma sala específica para o parto humanizado devido à força do Geração Mãe e à movimentação que minha esposa iniciou.

Com isso, passamos a defender algumas bandeiras: gestação e parto, amamentação, criação com vínculo e a maternidade ativa e consciente. Por isso, algumas publicidades não são mais aceitas dentro dos nossos canais: chupeta, mamadeira e fórmulas de leite, por exemplo. A ideologia acabou fechando algumas portas devido à nossa responsabilidade com a geração de informação que influencia as pessoas.

geração mãe

Em quais áreas da empresa foram feitos os principais investimentos? Não só em termos de dinheiro, mas revisão de processos, aumento de eficiência, etc.

Com a restrição em relação a algumas publicidades, tivemos que investir em mais pessoas e buscar novas formas de captar recursos dentro do site. Colocamos outros espaços para banners e investimos também no processo de confecção e entrega da carteirinha. Antes, fazíamos em uma gráfica e entregávamos via Correios. Compramos impressora, passamos a confeccionar e contratamos uma empresa para a entrega, diminuindo de 15 para 4 dias o recebimento da carteirinha pelos clientes.

Quais são os próximos passos? O que estão planejando para o futuro?

Em maio de 2017 iniciamos a “Caravana Geração Mãe”, um projeto que tem o objetivo de levar conhecimento e conteúdo a outras cidades. O primeiro destino foi Passos (MG) e ainda neste ano iremos para mais oito cidades: Franca (SP), Barretos (SP), Marília (SP), Florianópolis (SC), Curitiba (PR), Joinville (SC), Goiânia (GO) e Brasília (DF). Em cada uma delas levaremos alguns dos profissionais ligados ao Instituto. Tudo dependerá da necessidade de cada cidade. Também iniciamos a busca por empresas que desejam patrocinar este projeto.

Para o site nossa meta é aumentar o número de visualizações, mantendo a taxa de rejeição baixa. Também estamos ampliando nosso Clube de Vantagens para outras cidades e estados e abrindo novos grupos fechados no Facebook em outras regiões.

geração mãe

Que conselhos daria para um empreendedor pensando em iniciar um projeto pessoal, mas ainda está relutando?

Primeiro, digo que vale muito a pena arriscar! O que não vale é se arrepender mais tarde, pois outro realizou o sonho que você sonhou.

Eu venho da indústria farmacêutica. Tinha um excelente salário, carro zero, celular, vale-alimentação, plano de saúde, plano odontológico, viagens ao exterior, décimo terceiro e décimo quarto, participação nos lucros. Deixei tudo isso para acompanhar o crescimento dos meus filhos de perto e aplicar o que aprendi em vendas no meu próprio negócio.

Por fim, faça algo que seja útil à sociedade e às pessoas e não pense somente no retorno financeiro, pois se for bom, o dinheiro será resultado.

Existe algum livro, vídeo, filme, pessoa que mais influenciou sua trajetória pessoal/profissional e que você recomendaria para aqueles que querem resultados melhores?

Existe sim: a Bíblia. Se encararmos ela como um manual de vida, podemos ver Jesus como um grande líder influenciador e que desbravou caminhos sendo sempre confiante e com excelente poder de persuasão. Ele foi persistente, determinado, corajoso, estrategista e sempre focado.

Algum comentário final que gostaria de fazer para nossos assinantes e leitores da VendaMais?

Quero agradecer a Deus pela oportunidade, ao presente que foi conhecer Raul Candeloro, à equipe do Geração Mãe e à equipe do Instituto Geração Mãe e aos amigos e familiares.

Precisamos empreender sem medo do fracasso. Tudo é experiência. Procure ouvir aquela voz lá no fundo dizendo para ter coragem e ir além. O que devemos fazer é tomarmos cuidado para não persistir no erro. Portanto, devemos identificar o erro o quanto antes, corrigir o curso e seguir em frente.

Eu era um empregado em um bom emprego; hoje tenho a oportunidade de contar a minha história profissional à frente do meu sonho para uma revista de extrema importância.

Saiba mais sobre o Geração Mãe:

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima