Há vida além do Google

Há vida além do Google Onde você começa a navegar ? O Google é a sua página inicial na internet? Se você fizer essa pergunta em sua empresa, muitos responderão que sim. E se você adicionar outros mecanismos de busca como o Yahoo, certamente terá mais da metade das páginas iniciais do mundo. Eles atraem muitos usuários porque são fáceis de serem utilizados. Atrás dos usuários, estão os profissionais de marketing, que desenvolvem estratégias e mais estratégias para estarem na primeira página dos mecanismos de busca.

Pesquisas ? No fim de março deste ano, participei de uma conferência exclusiva sobre o assunto em Nova York. Segundo a Organização do Profissional de Marketing de Mecanismo de Busca (Search Engine Marketing Professional Organization ? sim, existe), em 2007, esse segmento movimentou aproximadamente 12,2 bilhões de dólares só nos Estados Unidos dessa maneira:

» Links patrocinados abocanharam 87% dos gastos.
» Otimização orgânica (descrever melhor seu site) ? 10%.
» Investimento em tecnologia gastou 1% do valor total.
» Outros ? 2%.

Todo esse dinheiro vem diretamente de investimentos antes destinados a anúncios em mídia impressa, marketing direto e, este eu não consigo entender, desenvolvimento de sites.

Tendências ? Posso resumir o que vi dessa forma: o investimento feito em estratégias para aparecer no topo dos mecanismos de busca só valerá a pena se profissionais de marketing se esforçarem para entender o cliente on-line.

Análises e estatísticas foram o tópico principal. Os palestrantes que assisti reforçavam a verdade de que ter muitos números não significa nada se você não tiver uma pessoa em seu grupo para traduzir esses dados em algo palpável. Dados sem insight e utilidade são inúteis.

A grande questão entre os profissionais de marketing daquele evento pareceu ser: qual medida, ou melhor, que dado deve ser usado para entender o cliente on-line? Essa é a pergunta errada. Em vez de escolher medidas, tem de primeiro definir metas e expectativas claras e só então procurar maneiras de medi-las. Pode ser número de acessos por visitante (page views), análise do caminho feito por ele dentro do site, número de cadastros, etc. O importante é que você meça sempre mais que uma variável e tenha um motivo para fazê-lo.

O que se busca ? Entre os clientes que nos procuram, os mecanismos de busca são cada vez mais a principal preocupação. Essas pessoas esquecem que há outras variáveis no marketing on-line e que ele deve estar integrado e apoiado pelo marketing no mundo real.

Quanto mais você conseguir integrar e passar a mesma mensagem através de todos os seus esforços, mais facilmente conseguirá identificar o seu cliente, venha ele do mundo real ou da internet, através de um mecanismo de busca. Isso facilitará não apenas para você como também para seu cliente, que terá uma idéia melhor sobre o que sua marca significa. É uma situação ganha-ganha.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima